Viagem à República Tcheca: informações essenciais para seu planejamento

Atualizado em 8 de novembro de 2022 – 5 min de leitura

Viagem à República Tcheca

Quem está planejando uma viagem à República Tcheca, país que fica na Europa Central e faz fronteira com Alemanha, Áustria, Polônia e Eslováquia, deve saber de algumas coisas que ajudam muito.

→ O que ver e fazer em Praga

Primeiro, é bom já ir sabendo que o país é cheio de cidades charmosas. A própria capital, Praga, pode ser considerada um museu a céu aberto e é possível fazer boa parte dos passeios a pé. No interior do país existem outros destinos imperdíveis, como a pequena cidade medieval de Cesky Krumlov.

Durante sua viagem à República Tcheca, esteja pronto para explorar todos os aspectos possíveis: isso inclui entender um pouco melhor o passado sombrio e triste do país, desfrutar de sua culinária e curtir bastante a noite animada da capital.

Neste artigo, eu vou explicar sobre:

Informações essenciais

Visto

Brasileiros não precisam de visto para viajar para a República Tcheca a turismo e o tempo de permanência no país é de até 90 dias.

Documentos

Somente o passaporte é aceito como documento de identificação. Além disso, ele deve ser válido por até três meses depois da data prevista para sair do país.

Seguro viagem

Para entrar na República Tcheca é preciso apresentar o seguro viagem com cobertura para despesas médicas e hospitalares de no mínimo EUR 30.000.

Vacinas

Nenhuma vacina é obrigatória, independentemente de sua idade e do motivo da viagem.

Dinheiro

A moeda local é a Coroa Tcheca, identificada pela sigla CZK e pelo símbolo Kč.

→ Dinheiro na República Tcheca

O real não é aceito no país, mas como a maioria das pessoas inclui uma viagem à República Tcheca em um roteiro pela Europa, fique tranquilo, porque o euro é facilmente trocado em casas de câmbio, assim como o dólar.

Viagem à República Tcheca

Fuso horário

A República Tcheca está quatro horas à frente do horário oficial de Brasília.

Língua

O idioma oficial do país é o tcheco. A escrita pode ser confusa, pois existem acentos que não estamos acostumados, por isso, não se assuste com as placas.

O ideal é você tentar aprender algumas palavras básicas, mas dá para se virar com o inglês: cerca de 30 por cento da população tem domínio da língua inglesa. Para você ter uma ideia, no Brasil, são apenas cinco por cento.

Clima

Como na maioria do continente europeu, as estações são bem definidas.

Para se preparar melhor para sua viagem à República Tcheca, é preciso entender que as temperaturas chegam aos extremos: durante o verão – de junho a agosto – os termômetros podem marcar 40 graus. Enquanto no inverno – de dezembro a março – o frio é de até dois graus, em média.

Viagem à República Tcheca

Saúde

O sistema de saúde do país é de boa qualidade e, comparado a outros países da Europa, costuma ser mais barato. Ainda assim, até procedimentos de emergência são cobrados de estrangeiros, por isso o seguro viagem é obrigatório.

Segurança

Viajar para qualquer lugar muito turístico exige atenção e certas medidas preventivas. Evite ostentar joias, relógios caros e máquinas fotográficas avantajadas, isso chama a atenção de oportunistas em qualquer parte do mundo.

Na Europa, em geral, o número de roubos registrados é bem menor do que o que estamos acostumados no Brasil. O mais comum são casos de furtos, por isso é preciso estar atento aos seus pertences. A verdade é que, tomando os cuidados básicos que já tomamos aqui, estamos nos prevenindo o suficiente para uma viagem à República Tcheca.

Terrorismo

Ameaças de ataques terroristas são praticamente inexistentes no país.

Drogas

Na República Checa, o cultivo doméstico de cannabis é legal desde que seja para consumo pessoal. Na prática, você pode ter para seu uso, mas não pode vender.

Já a fiscalização sobre o consumo e a venda de outras drogas ilícitas, como cocaína, haxixe e ecstasy, por exemplo, é mais severo.

Vida gay

Praga, a capital tcheca, tem fama de ser um dos melhores lugares para curtir o turismo gay.

Desde os anos 1990, o país começou a desenvolver um mercado de serviços especialmente para o público LGTBTQIA+. A população, as boates e a comunidade em geral são extremamente amigáveis em relação a homossexuais.

Em 2006 o país legalizou a união estável de casais do mesmo sexo.

Comida

Os pratos típicos têm nomes difíceis de pronunciar e, muitas vezes, você nem vai saber direito o que está comendo. Mas, como todo bom viajante, se aventurar na culinária faz parte e – na maioria das vezes – é uma delícia.

O prato nacional da República Tcheca é o Vepro-Knedlo-Zelo. Eu avisei sobre os nomes difíceis, certo? Ele é feito com carne de porco, almôndegas e repolho. Como é o prato nacional do país, você vai encontrá-lo com facilidade em quase todos os restaurantes.

Além dele, o goulash é outra opção que você encontra muito na mesa das famílias tchecas.

Um pouco mais conhecido pelos estrangeiros, o prato é uma carne ensopada com legumes e muita pimenta.

Quem não vive sem uma sobremesa, não se preocupe, o tradicional trdelnik será o doce mais visto e vale a pena provar.

Hospedagem

Durante a sua viagem à República Tcheca, você rapidamente vai notar que não é exagero quando as pessoas falam que as coisas são mais baratas e a hospedagem está incluída nisso.

São diversas opções de hotéis, hostels e apartamentos que agradam a todos os gostos e bolsos – tudo depende da região escolhida e do seu orçamento.

Na capital, por exemplo, você pode escolher entre se hospedar no bairro Josefov, próximo ao quarteirão judeu ou na Cidade Velha, onde o estilo medieval é mais forte.

Energia elétrica

A tensão elétrica é de 230 Volts e as tomadas são as mesmas usadas em todo o continente europeu: de dois pinos redondos. Levando eletrônicos do Brasil, será preciso colocar na mala um adaptador também.

Internet

A maioria dos lugares, como hotéis, cafés e restaurantes, tem internet disponível para uso gratuito, o que é muito cômodo.

Aeroportos

A República Tcheca é servida por cinco aeroportos, sendo o principal deles o Aeroporto de Václav Havel, em Praga. Não existem voos diretos do Brasil para o país, por isso, para quem tem como primeiro destino a República Tcheca, será necessário fazer escala.

Viagem à República Tcheca

As grandes companhias aéreas da Europa, como TAP, KLM e Air France fazem o trajeto saindo de Brasil com escalas até a capital tcheca. Para quem já estiver no Velho Continente, vale chegar as promoções das empresas low cost, como a Easy Jet, Vueling e RyanAir.

Ônibus

É possível organizar sua viagem à República Tcheca contando com o sistema rodoviário.

São mais de 500 quilômetros de autoestradas e, muitas vezes, este é o transporte mais barato. Só fique atento ao tempo perdido com deslocamento, já que, apesar de econômico, viajar de ônibus é melhor para quem não está com o cronograma apertado.

O site da Eurolines conta com mais de 30 empresas de ônibus que circulam pelo continente e fazem trajetos que incluem a República Tcheca. Você também pode olhar direto no site da FlixBus, uma das mais baratas.

Trem

Viajar de trem pela Europa faz parte do imaginário de muita gente.

A sensação nostálgica transforma a própria viagem em um passeio turístico, mas, é bom saber que o trem nem sempre é o meio mais econômico. Muitas vezes é caro e demorado, então é preciso avaliar o seu roteiro antes de aproveitar o transporte ferroviário.

No site da Rail Europe você consegue ver os itinerários e preços.

Transporte público

O transporte público no país é de boa qualidade, especialmente em Praga.

Na maioria das vezes você consegue fazer muito caminhando, dependendo da região em que estiver hospedado.

Se precisar ou quiser usar o transporte público saiba que você precisa comprar o bilhete e validar, tanto de ônibus quanto de metrô, durante o trajeto. Se a fiscalização flagrar alguém com um bilhete inválido a pessoa pode levar uma multa.

Você ainda pode usar táxis e carros de aplicativos.

Aluguel de carro

As principais empresas internacionais prestam o serviço de aluguel de veículos no país. Para dirigir aqui, é preciso ter a carteira internacional de habilitação, já que a do Brasil não é aceita.

Informações Básicas

Visto

Brasileiros não precisam de visto para entrar no país e permanecer por até 90 dias.

Documentos

É necessário apresentar o passaporte com seis meses de validade.

Dinheiro

A moeda nacional é a coroa tcheca, identificada pela sigla CZK e pelo símbolo Kč. Veja como usar seu dinheiro na República Tcheca.

Vacinas

Nenhuma vacina específica é exigida de brasileiros embarcados no Brasil, independentemente da idade e do motivo da viagem.

Informações sobre covid-19

Desde 9 de abril de 2022, a República Tcheca suspendeu todas as exigências relativas à pandemia de covid-19 para viajantes internacionais.

RETORNO AO BRASIL

De acordo com informações da Anvisa, viajantes com o esquema vacinal completo não precisam fazer teste de antígeno (teste rápido) ou RT-PCR para retornar ao Brasil, e também não é preciso preencher a Declaração de Saúde do Viajante, que está suspensa pela Anvisa.

Viajantes não-vacinados ou vacinados parcialmente precisam apresentar resultado negativo de teste de antígeno (teste rápido), coletado até 24 horas antes do voo, ou RT-PCR, coletado até 72 horas antes do embarque.

Seguro Viagem

O seguro viagem é obrigatório para todos os países europeus que fazem parte do Tratado de Schengen:   a República Tcheca é um deles. 

Sem o seguro, você pode ser impedido de entrar no país. E tem mais: há uma cobertura mínima de EUR 30.000. Portanto, você precisa informar para qual – ou quais – país vai viajar antes de comprar o seguro.

Eu sempre indico o Seguros Promo, um site que compara os preços de várias seguradoras e nos mostra os melhores valores para cada cobertura.

Além disso, nem todos os países têm um sistema de saúde público e gratuito. Na verdade, na maioria deles, viajantes estrangeiros não têm acesso a assistência médica gratuita. Por isso, é muito importante ter o seguro internacional de saúde – também chamado de seguro viagem.

→ Faça uma cotação do seguro viagem

O custo de um seguro viagem é menor do que se costuma pensar e ele garante que você terá atendimento em casos de emergências médicas comuns, como acidentes de trânsito, intoxicações alimentares, acidentes vasculares e infartos cardíacos, por exemplo.

Você já imaginou quanto custa um tratamento médico para esses casos em outros países? Dependendo da gravidade, o atendimento pode custar milhares de dólares, podendo gerar sérias dificuldades financeiras para você e seus familiares para o resto da vida.

Então, antes de embarcar, compre o seguro viagem, imprima o comprovante e tenho o número de emergência em local de fácil acesso.

Veja mais dicas da República Tcheca

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se ainda tiver alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo pelo Instagram: @altiermoulin. Aproveite, também, para ler outros posts sobre a República Tcheca.

Sobre o Autor

<a href="https://www.penaestrada.blog.br/author/altier/" target="_self">Altier Moulin</a>

Altier Moulin

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Quando criança, sonhava em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

comentários

1 Comentário

  1. Johnnie Lustoza

    A República Tcheca é um país muito interessante. Eu, particularmente, só conheço a cidade de Praga, mas sempre ouço falar muito bem de outras cidades. De qualquer forma eu adorei os dias que passei por lá.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *