Onde ficar em Budapeste: os melhores bairros e hotéis

2

Atualizado em 17 de junho de 2019

Antes de escolher onde ficar em Budapeste, você precisa saber que a cidade é a junção de dois distritos completamente diferentes, Buda e Peste. Separados pelo rio Danúbio, cada lado tem suas peculiaridades. Entender isso faz toda a diferença na hora de escolher onde se hospedar por aqui.

Eu indico escolher um hotel em Peste, que me parece ser mais vibrante, mais atraente. Nessa parte da cidade, há muita coisa boa para fazer durante o dia e à noite. Muitos desses lugares  você pode conhecer a pé, com poucos minutos de caminhada. Mas, claro, será preciso avaliar suas expectativas e quanto você quer gastar com uma diária antes de se decidir.

seis bairros onde você pode ficar em Budapeste – cinco em Peste e um em Buda. Cada um vai lhe proporcionar uma experiência diferente. Isso vale, inclusive, para o padrão dos hotéis, da proximidade com o transporte público, da quantidade de opções de restaurantes nos arredores e tudo mais.

Buda ou Peste: o que tem em cada lado?

Como falei, eu indico ficar hospedado em Peste, mas qual é a diferença entre os dois lados? De forma simples, Buda tem mais atrações históricas, castelo, igrejas e museus. Aqui, os bairros residenciais são mais silenciosos e não há muitas atividades durante a noite.

Peste é o lado mais vibrante. Por isso, atrai um público mais jovem e concentra o maior número de atrações para sua noite: bares, restaurantes, pubs, baladas. Tudo acontece aqui. Além disso, Peste tem muitas opções para o seu dia: prédios belíssimos, praças arborizadas – como a incrível Praça dos Heróis, parques bem estruturados e avenidas espaçosas. Esse é, sem dúvida, o lugar ideal para você se hospedar  em Budapeste.

Onde ficar em Budapeste

É importante saber que alguns bairros são identificados, também, por números. Por exemplo, o bairro Jószefváros é conhecido como Distrito Oito, mas isso eu explico mais para frente. Agora, veja os bairros mais indicados para ficar em Budapeste:

Eu fiquei no Erzsébetváros, o bairro judeu de Peste, e aluguei um apartamento muito bom, o Mango Aparthotel. Nessa região, há diversas opções de hotéis e hostels. Sem contar que é perfeita para fazer as coisas a pé e que o transporte público funciona muito bem nessa área.

Belváros-Lipótváros

Também conhecido como Distrito Cinco, esse bairro fica de frente para o rio Danúbio. Aqui, estão algumas atrações muito significantes da cidade, como o prédio do Parlamento húngaro – que é belíssimo – e a Ponte das Correntes. Aliás,  nesse bairro há quatro pontes  que ligam Buda a Peste, incluindo a Ponte Margarete que vai até a ilha Margarete. É dessa área, também, que partem os passeios de barco pelo rio Danúbio.

Belváros-Lipótváros é a junção de duas áreas. Belváros, que significa centro da cidade em húngaro, e Lipótváros, a antiga região industrial de Budapeste, que, ainda hoje, concentra muitos prédios comerciais.

Onde ficar em Budapeste: Belváros-Lipótváros

Os melhores hotéis desse bairro são: Aria Budapest, Memories OldTown, Golden Star, Hotel Collect e D8 Hotel. Para quem está procurando quarto compartilhado em hostel, as minhas sugestões são: Gaia Hostel, Lavender Circus Hostel, Downtown Oasis e Miller Hostel.

→ Veja o ranking completo dos melhores hotéis de Belváros-Lipótváros

Erzsébetváros

Esse bairro, que também é chamado de Distrito Sete, fica atrás da área comercial mais antiga de Budapeste e, nele, vive a maior parte da comunidade judaica da cidade. Então, não é errado dizer que ele é o bairro judeu de Budapeste, porque era justamente aqui que ficava o Gueto de Budapeste, o lugar onde os judeus foram confinados durante a Segunda Guerra.

Como fica perto da universidade, esse bairro é  muito frequentado por jovens  e foi justamente isso que transformou o Erzsébetváros no que ele é hoje: um lugar vibrante e cheio de história.

Um sinal claro dessa transformação foi a criação do conceito de ruin pub, que, como o nome diz, são pubs que funcionam em antigos prédios abandonados e que, aparentemente, não teriam utilidade. Esses pubs viraram a marca de Budapeste, como eu mostro em: Ruin pubs: para curtir a melhor noite de Budapeste.

Ainda nos arredores do antigo bairro judeu, há outros lugares fantásticos como o Gozsdu Udvar, que é muito famoso entre os moradores da cidade, e que também concentra bares, pubs e restaurantes. Porém, aqui, a coisa é mais arrumadinha, só que nada formal.

Onde ficar em Budapeste: Erzsébetváros

Os melhores hotéis daqui são Vagabond Broadway, Bo33 Hotel Family, New York Palace, The Dedica Anthology e Autograph CollectionOs hostels mais indicados são Metropolis Hostel, Maverick City Lodge, DelHostelBig Fish Budapest e One Budapest.

→ Veja o ranking completo dos melhores hotéis de Erzsébetváros

Terézváros

Essa é a região mais movimentada da cidade. A  avenida Andrássy  é um importante centro de comércio – tem lojas de grife e tudo mais – e liga o centro histórico à principal área verde da cidade, o parque Városliget. No final dessa avenida fica a Praça dos Heróis, um importante monumento dedicado a personagens heroicos da Hungria. Vale muito a pena gastar um tempo vendo cada detalhe das esculturas.

O curioso é que, apesar de ser agitado na região da avenida Andrássy, quando entramos no bairro é possível sentir a tranquilidade de uma área residencial. Bem cuidado, seguro e com muitos serviços por perto – farmácia, lojas, mercados, restaurantes, bares, museus -, ele tem de tudo.

Debaixo da avenida Andrássy corre a linha de metrô mais antiga da Europa  continental e isso facilita muito a nossa locomoção na cidade, já que há estações a cada quatro quadras.

Onde ficar em Budapeste: Terézváros

Os melhores hotéis dessa região são Hotel Moments, Casati BudapestCallas House e Opera Garden HotelSe você está procurando um hostel, as minhas dicas são Penthouse Privates, Activity, Pal’s Mini, Multipass e Friends Hostel.

→ Veja o ranking completo dos melhores hotéis de Terézváros

Jószefváros

Também conhecido como Distrito Oito, esse bairro é bem grande e  não tem uma boa fama . É que ele ficou malfalado por ter sido uma zona de prostituição bem violenta e foi considerado o bairro mais perigoso da cidade. Eu, de verdade, não acho que esta seja a melhor área de Budapeste. Digo isso porque não achei o bairro bonito, agradável e poucos turistas ficam por aqui, apesar dele ser bem conectado ao resto da cidade.

Um bom atrativo para quem quer se arriscar e ficar aqui é o preço. As diárias são, geralmente, mais baratas do que em outras áreas da cidade.

→ Veja o ranking completo dos melhores hotéis de Jószefváros

Ferencváros

Esse bairro fica ao lado de Belváros-Lipótváros, também de frente para o rio Danúbio. Ele é conhecido como Distrito Nove e se parece um pouco com o Erzsébetváros, o bairro judeu de Budapeste. Na principal avenida do bairro – a Ráday utca – funcionam muitos bares e restaurantes e, por isso,  eu aconselho escolher um lugar nessa área. 

De forma geral, eu indico o Ferencváros para quem quer ficar em uma área mais tranquila, longe da agitação do trânsito e dos turistas que lotam a cidade no verão. Eu arrisco dizer que aqui você vai sentir a cidade com mais calma, especialmente, se tiver tempo.

Os melhores hotéis desse bairro são The Three Cornerrs, Ibis Styles Budapest, Meininger Budapest, Vivaldi Apartments e The Nook ApartmentsOs hostels mais indicados são Flow Hostel, Budapest Budget, Walking Bed BudapestSuite Hostel.

Onde ficar em Buda

Do outro lado do rio, Budavár é o principal bairro de Buda. É nele que fica o Castelo de Buda, a Igreja de Matias e o Bastião dos Pescadores. Logo, você pode imaginar que é tudo bem turístico – e mais caro.

Então, quando vale a pena se hospedar em Budavár?  Se tiver pouco tempo  e quiser explorar a parte mais histórica da cidade, ficar aqui é uma boa opção.

→ Veja o ranking completo dos melhores hotéis de Budavár

Veja todos os posts de Budapeste

Já conseguiu decidir onde ficar em Budapeste? Se ainda ficou com alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que eu respondo. Aproveite, também, para ler outros posts de Budapeste.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um jornalista que gosta de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Desde menino, meu desejo era viajar pelo mundo. Já adulto, descobri que isso não era apenas um sentimento, mas um propósito de vida.

2 Comentários

  1. Avatar
    MARIA ANGELICA CARNEIRO on

    Altier, gostei muito do teu blog que descobri por acaso. Já estive em muitos dos lugares aqui mencionados e achei tudo muito legal. Continua assim e terás mais uma fan, ok? Boa sorte!

Escreva um comentário