Elefantes na Tailândia: como e onde visitar um santuário de verdade

6

Atualizado em 16 de agosto de 2020

elefantes na Tailândia

Antes de qualquer coisa, preciso dizer que há muita polêmica envolvendo atividades com elefantes na Tailândia. É que algumas fazendas cometem erros no trato com os animais e muitos turistas ignoram isso.

Eu, definitivamente, não queria fazer o mesmo.

Depois de ler vários relatos e de conversar com amigos que fizeram esse passeio, escolhi conhecer o Chiang Mai Elephant Sanctuary justamente porque, aqui, a prioridade são os elefantes: em momento algum, vi os animais serem maltratados ou serem obrigados a fazer o que não queriam.

Meu incrível encontro com elefantes na Tailândia

Além disso, não é permitida a montaria nos animais e nem o uso de correntes ou chicotes. E, o mais importante, os elefantes não são expostos a horas intermináveis com turistas e muito menos são estimulados a fazerem acrobacias ou algo do tipo. O que nos conquista é mesmo a fofura desses bichos.

Os elefantes na Tailândia

O elefante-asiático é menor do que o elefante africano, mas pode chegar alta 3,5 metros de altura e viver até 100 anos em ambientes como esse.

Em várias partes do país, esses animais foram muito explorados como meio de transporte de cargas, de pessoas e até na construção civil. Podemos dizer, então, que o elefante ajudou a construir o país com sua força e inteligência.

Eu fiz o passeio de uma manhã. A caminhonete me pegou às 6h30 no Your Space Hotel, onde me hospedei em Chiang Mai, e seguimos em uma viagem de quase 60 quilômetros até o Chiang Mai Elephant Sanctuary.

Meu incrível encontro com elefantes na Tailândia

Na chegada, eu já vi um elefante solto no meio da vegetação e este foi o primeiro sinal positivo: eles podem caminhar por qualquer parte da propriedade sem restrição alguma.

Depois disso, vi mais alguns elefantes numa área onde a gente pode ter o primeiro contato com eles. Nesta parte, havia uma cerca limitando o nosso espaço.

Aí, os guias aproveitaram para falar um pouco dos animais e de como eles vieram parar aqui: depois de décadas trabalhando no transporte de madeira, os elefantes foram comprados dos antigos donos e trazidos para esta fazenda.

Fomos, então, trocar de roupa. Na verdade, eles oferecem apenas uma camisa no estilo tradicional dessa região da Tailândia.

Eu sugiro que você use roupas leves: short ou bermuda e chinelos. Para o banho no rio, pode usar biquíni ou sunga de praia tranquilamente.

Alimentando os elefantes

Vestido com minha túnica verde e rosa, estava pronto para me aproximar ainda mais dos elefantes e, olha, eu não poderia imaginar que viveria uma grande experiência. Em nenhum momento tive medo.

A sensação é que, mesmo sendo grandes e pesados, eles são extremamente carinhosos e cuidadosos: cada movimento parece ser pensado, sem brutalidade ou agressividade.

elefantes na Tailândia

Duas caixas grande de bananas. Elas foram o sinal para estabelecer a conexão. Nesta hora, toquei, abracei e beijei os elefantes.

Olhei nos olhos, sorri com a fome deles por bananas e me entreguei àquela experiência que, antes de conhecer, me deixava em dúvida.

Elefantes adoram água e espalhar lama sobre o corpo é um ritual que eles repetem sempre: ela funciona como protetor solar e repelente natural.

Eu realmente não entrei na lama – mas você pode fazer isso se quiser. É que preferi esperar para tomar banho com eles no rio, onde a água é corrente e mais limpa.

elefantes na Tailândia

Sim, eu tomei banho com eles

No Chiang Mai Elephant Sanctuary há um rio e uma cachoeira onde a gente pode tomar banho. No rio, os elefantes pareciam, realmente, estar em casa.

Esguichavam água com a tromba, batiam as patas, mergulhavam o corpo todo e se sentiam à vontade para me deixar participar desse momento.

elefantes na Tailândia

Essa foi a parte que mais gostei no meu encontro com elefantes na Tailândia. Realmente um momento mágico, uma sensação de gratidão à natureza e, ao mesmo tempo, uma forma de recompensar os elefantes por tudo que já sofreram.

Os elefantes participam apenas da primeira parte no rio, e, enquanto a gente se refresca na cachoeira, voltam para comer mais: “eles precisam comer muito para manter o corpo”, brincou o guia explicando que os animais deixariam o grupo a partir daquele momento.

elefantes na Tailândia

Depois do banho de cachoeira, os guias me levaram de volta para a base da fazenda onde almocei: arroz, frango e legumes.

Ainda deu para descansar no deque do restaurante admirando os elefantes antes de voltar para o hotel.

Como visitar elefantes na Tailândia

Chiang Mai é o melhor lugar para ter uma autêntica experiência com elefantes na Tailândia. É que, aqui, os animais vivem em seu habitat natural, com clima e vegetação apropriadas.

São muitas as fazendas que abrigam esses gigantes, mas, como já comentei, acho importante escolher uma que tenha valores e condutas éticas.

Como chegar

Chiang Mai fica a 680 quilômetros de Bangkok e você pode chegar aqui de ônibus, mas os voos domésticos são sempre baratos e acabam compensando.

Quem estiver pensando em dirigir no país precisa saber que o trânsito funciona na mão inglesa, ao contrário do que temos no Brasil.

Quanto custa

Eu paguei TBH 1.400 pelo passeio de uma manhã inteira: a caminhonete me pegou às 6h30 no hotel e voltei já era 14h30. Esse preço inclui o transporte de ida e volta, a entrada no Chiang Mai Elephant Sanctuary, o guia e o almoço.

Você pode escolher passar mais tempo aqui. Há programas de um dia inteiro e de dois dias, incluindo caminhadas com os elefantes pelas matas da região.

Eu realmente acho que uma manhã ou uma tarde é suficiente.

Você pode comprar o passeio nas agências que funcionam no aeroporto de Chiang Mai ou no site da empresa, mas a melhor negociação de preço é feita no escritório que funciona no centro de Chiang Mai.

Se chegar um dia antes, você pode ir lá e comprar com desconto.

Quando ir

Em Chiang Mai faz calor o ano inteiro, mas, em abril, ele parece dobrar. É que o mês mais quente da Tailândia antecede a estação das chuvas, que começa em maio e vai até outubro, mas isso não significa que vai chover todos os dias ou o dia todo.

No inverno, quando faz frio, os termômetros marcam 15 graus. Nos meses de dezembro e janeiro o clima é bom, mas na alta estação tudo fica mais cheio. Eu prefiro evitar esse período e curtir tudo com mais tranquilidade.

Onde ficar

Eu me hospedei no Your Space Hotel – que também é um hostel – e fiquei bem satisfeito. Os quartos são espaçosos e arejados, a cama é boa, o ar condicionado funciona – item essencial na cidade – e o atendimento é precioso: talvez, a melhor coisa daqui.

O Your Space Hotel fica perto de restaurantes, lojas e a poucos metros de uma das principais avenidas da cidade. O Centro, onde a noite é mais animada, fica pertinho e dá pra ir caminhando.

Onde comer

O almoço está incluso no preço do passeio, mas, para comer bem em Chiang Mai, eu tenho algumas dicas: praticamente em frente ao hotel, há um restaurante de comida tailandesa com ótimos preços. Eu paguei THB 40 em um Pad Thai, mas há muitas opções.

Uma coisa que notei é que comida tradicional na Tailândia é barata, mas um hambúrguer ou uma pizza, por exemplo, podem ser bem mais caros: eu vi um cheese bacon por THB 200, quatro vezes o preço que paguei no almoço. Isso, para os padrões tailandeses, é caro.

À noite, eu sugiro aproveitar a região de bares onde fica o pub The Zoe, o mais animado daqui.

Informações Básicas
Visto | Brasileiros não precisam de visto para entrar no país e o período máximo de permanência é de 90 dias.
Documentos | Além do passaporte com seis meses de validade, você precisa ter outros documentos para entrar na Tailândia.
Dinheiro | A moeda tailandesa é o baht, identificado pela sigla THB e pelo símbolo ฿. Veja como usar seu dinheiro na Tailândia. 
Vacinas | O certificado de vacinação contra a febre amarela é obrigatório. Dá para tomar a vacina no aeroporto de Bangkok pagando uma taxa.

Apesar de não ser obrigatório, o seguro viagem é indispensável.

Veja mais sobre a Tailândia

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se ainda tiver alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que eu respondo. Aproveite, também, para ler outros posts sobre a Tailândia.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um viajante apaixonado pelas coisas desse mundo. Um jornalista que adora contar boas histórias e compartilhar informações de viagem. Meu propósito de vida é ajudar outras pessoas a conhecerem lugares novos e a viverem experiências inesquecíveis.

6 Comentários

Escreva um comentário