Nor Lípez: entre desertos, salares e as incríveis lagoas bolivianas

2

Atualizado em 12 de abril de 2021

Nor Lípez

O departamento de Potosí ocupa todo o sudoeste da Bolívia e abrange duas atrações muito famosas: o Salar de Uyuni, o maior deserto de sal do mundo, e o deserto de Siloli, que tem maravilhas infinitas, como você pode ver em Deserto Siloli: um mundo de maravilhas.

O que muita gente não sabe é que existe outro deserto por aqui. Chamado simplesmente de Nor Lípez – o mesmo nome da província que o abriga –, ele ocupa uma imensa área na fronteira com o Chile.

Toda essa região está próxima dos 4.000 metros acima do nível do mar e, devido à altitude, o ar é rarefeito e o clima sempre frio, mesmo no verão.

Nor Lípez

Muito pouco povoado, viajo por quilômetros e mais quilômetros sem avistar vilarejos ou qualquer outra evidência humana, a não ser aquelas deixadas por nós, turistas.

Falando nisso, bem perto do hostel em que dormi, há um pequeno povoado onde são vendidas duas especiarias bolivianas. Neste que é um dos poucos – e famosos – pontos de parada, viajantes do mundo todo experimentam a cerveja feita da folha da coca e da quinoa.

Produzidas artesanalmente, você não as encontrará em outra parte do deserto. Então, prove e, se gostar, estoque.

Cruzo o Salar de Tiguana, que não é tão branco como o de Uyuni, mas nem por isso menos encantador. Aqui, paro na linha férrea que leva os trens a Sucre, a capital constitucional boliviana.

Toda essa planície está rodeada por vulcões, alguns ainda ativos, e admirá-los no horizonte, de longe, é um privilégio.

Nor Lípez

Seguindo viagem, encontro a Laguna Canãpa. Cheia de belos e elegantes flamingos, essa lagoa de águas salobras tem quase 1,5 quilômetro de extensão e um tom levemente esverdeado.

Nor Lípez

Depois dela, outras duas lagoas estão na minha rota: Laguna Hedionda e Honda, esta última quase seca – a estação chuvosa deste ano trouxe menos água do que o esperado, logo, todas as lagoas estão muito abaixo do nível normal para esse período.

Planeje sua viagem pelo deserto Nor Lípez

Quando ir

Há duas estações ideais para visitar o deserto: entre setembro e novembro e entre março e maio. Aqui, a amplitude térmica é muito acentuada – variando de zero a 40 graus no mesmo dia – e, nesses períodos, as temperaturas são mais amenas.

Como chegar

A melhor maneira de chegar a Nor Lípez é contratando um tour que pode partir de San Pedro de Atacama, no Chile, ou de Uyuni. Partindo de Uyuni, eu paguei BOB 850 pelo passeio com hospedagem e alimentação inclusos por três dias.

De carro, esteja certo de que estará acompanhado de um bom guia. Aqui, GPS não funciona bem, e os relatos de pessoas desaparecidas não são raros.

Nor Lípez

Onde ficar

o meio do nada, as opções de hospedagem são bem poucas. Eu me hospedei no Hostal Samarikuna, que fica numa vila chamada Candelaria. Ele é todo feito de sal: parede, chão, cama, cadeira e mesa. Tudo é de sal.

O banho quente custa BOB 15. O delicioso jantar é servido às 20h30: frango assado, arroz e salada, com uma sopinha de entrada. Tudo limpo e muito bom.

INFORMAÇÕES BÁSICAS
Visto | Brasileiros não precisam de visto para entrar no país e o prazo máximo de permanência é de 90 dias.
Documentos | Você pode usar o passaporte ou a carteira de identidade, emitida há menos de dez anos.
Dinheiro | A moeda oficial é o boliviano, representado pela sigla BOB. Veja como usar seu dinheiro na Bolívia.
Vacinas | A vacinação contra febre amarela é obrigatória. Saiba como solicitar o certificado.

SEGURO VIAGEM

Nem todos os países têm um sistema de saúde público e gratuito. Na verdade, na maioria deles, viajantes estrangeiros não têm acesso a assistência médica gratuita. Por isso, é muito importante ter o seguro internacional de saúde – também chamado de seguro viagem. No caso da Bolívia, o  seguro viagem passou a ser obrigatório  depois da pandemia de covid-19.

O custo de um seguro viagem é menor do que se costuma pensar e ele garante que você terá atendimento em casos de emergências médicas comuns, como acidentes de trânsito, intoxicações alimentares, acidentes vasculares e infartos cardíacos, por exemplo.

→ Faça uma cotação do seguro viagem

Você já imaginou quanto custa um tratamento médico para esses casos em outros países? Dependendo da gravidade, o atendimento pode custar milhares de dólares, podendo gerar sérias dificuldades financeiras para você e seus familiares para o resto da vida.

Então, antes de embarcar, compre o seguro viagem, imprima o comprovante e tenho o número de emergência em local de fácil acesso.

Eu sempre uso a plataforma da Seguros Promo para comparar valores antes de fazer a compra. Eles têm um suporte muito eficiente e preços sempre muito bons.

Veja mais dicas da Bolívia

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida é só deixar sua pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo no Instagram: @altiermoulin. Agora, aproveite para ver outras dicas da Bolívia.

SOBRE O AUTOR

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Quando criança, sonhava em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

2 Comentários

Escreva um comentário