Trilhas no incrível Cânion Fortaleza

14

Atualizado em 26 de fevereiro de 2018

O Parque Nacional da Serra Geral fica a 23 quilômetros do centro de Cambará do Sul e é a morada do Cânion Fortaleza, considerado um dos mais bonitos do Brasil. Com mais de sete quilômetros de extensão e dois de largura, essa fantástica obra da natureza chega a uma altura de 1.240 metros acima do nível do mar.

Olhando para esses paredões que chegam a ter 980 metros de altura e que se formaram durante o processo que resultou nos continentes como hoje conhecemos, fica fácil entender a origem do seu nome: eles realmente parecem uma imensa muralha que brota da terra.

Todo o Parque Nacional tem aproximadamente 17 mil hectares e para chegar ao Cânion Fortaleza vou precisar de um veículo potente e capaz de vencer a precária estrada. Dos 23 quilômetros, nove não têm calçamento e estão precariamente conservados. Nessas condições, veículos de passeio podem ficar atolados – no tempo de chuva – ou ter a suspensão danificada por causa dos enormes buracos.

Cânion Fortaleza

A visão a partir do mirante: 70% do Cânion Fortaleza pode ser visto daqui.

Cânion Fortaleza

Os imensos paredões.

Cânion Fortaleza

De um lado, Rio Grande do sul, do outo, Santa Catarina.

Cânion Fortaleza

De longe, vejo a cidade gaúcha de Torres.

Aqui, as principais trilhas são a do mirante, onde é possível ver a grandiosidade do cânion e, em dias claros, parte do litoral gaúcho; a da Cachoeira do Tigre Preto de onde despencam as águas do Rio Segredo; e a trilha da Pedra do Segredo, um bloco de rocha de cinco metros de altura e 30 toneladas que está equilibrado em uma base de apenas 50 centímetros.

Faço a caminhada exatamente na ordem descrita acima. Primeiro, subo até o mirante. Do ponto mais alto do cânion minha visão alcança 70% de sua grandeza. Daqui também vejo Torres, uma das últimas cidades do litoral gaúcho, já na divisa com Santa Catarina.

No segundo trajeto, cruzo as águas do tímido riacho que forma a bela Cachoeira do Tigre Preto. Quem o vê correr vagarosamente não imagina que a poucos metros dali ele formará uma das mais belas paisagens do Cânion. Aproveito suas águas transparentes para matar a sede e para me refrescar molhando os pés e a cabeça.

Sigo, então, para o último trecho de caminhada. Dessa vez me encontro com a Pedra do Segredo. Solitária, ela vive pendurada nesse gigantesco penhasco.

Cânion Fortaleza

O Rio Segredo que desce timidamente dos paredões.

Cânion Fortaleza

A Pedra do Segredo: parece pequena, mas não é.

Cânion Fortaleza

A Cachoeira do Tigre Preto.

Cânion Fortaleza

Estrada do parque: melhor não arriscar colocar seu carro aqui.

Como visitar o Cânion Fortaleza

Quando ir | Não há um período ideal para visitar o Cânion Fortaleza, já que a paisagem sempre é impecável. Porém, normalmente, o inverno é mais chuvoso.  Não se esqueça de usar um tênis adequado para trilhas, protetor solar, repelente e jamais se esqueça de levar água, um lanche e sua câmera fotográfica. A entrada é gratuita.

Onde ficar | Em Cambará do Sul, cidade que está a 195 quilômetros de Porto Alegre, hospede-se na Fazenda Pindorama que tem quartos duplos a R$ 120. Arborizada, perto do centro e com um ótimo café da manhã, ela foi a melhor opção que encontrei. Veja aqui outras opções de hospedagem.

Onde comer | Almoce no Restaurante Costaneiro, R$ 25, e jante na Galeteria O Casarão, R$ 35. Ambos os preços são para buffet livre.

Quem leva | O passeio com a Agência da Colina custa R$ 58 e inclui transporte e guia. O tour dura cinco horas, sendo três horas de caminhada dentro do Parque, que funciona de 8h às 18h. O ideal é chegar até às 14h e evitar o período da manhã, quando há mais visitantes.

Cânion Fortaleza

O almoço do Costaneiro.

Cânion Fortaleza

O quarto rústico da Fazenda Pindorama.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um viajante apaixonado pelas coisas desse mundo. Um jornalista que adora contar boas histórias e compartilhar informações de viagem. Meu propósito de vida é ajudar outras pessoas a conhecerem lugares novos e a viverem experiências inesquecíveis.

14 Comentários

  1. Pingback: Cânion Fortaleza com crianças - Ninho de Jiripoca - Viagens com nossos trigêmeos

  2. Avatar

    Altier, Bom Dia!!

    Estou planejando uma caminhada com amigos desde Cambará do Sul até a BR-101 em São João do Sul pela Trilha do Tropeiro que passa pelo Cânion da Fortaleza, e estou procurando informações sobre o trecho entre o Morro do Carasal e a Represa Sanga do areal, você conhece este trecho? É viável?

    Abraço,
    Moises
    Blumenau SC

  3. Avatar
    Stefânia Wagner on

    Bom dia!
    Parabéns pelo blog…excelente conteúdo! Já conheço o Itaimbezinho, e agora quero conhecer o Fortaleza. No primeiro passeio fui com minha família, sem guias, e foi super tranquilo.
    Achas que é possível conhecer o Fortaleza também sem o auxílio de guia ou é perigoso? Fiquei um pouco receosa porque parece ser bem maior. Abraço!

  4. Avatar

    Bom dia Altier!

    Eu e meu marido estamos programando fazer esta viagem dia 05/01/2017 saindo de Jundiai/SP
    É uma época para esta viagem para se fazer com moto grande (Triumph 1000)

  5. Avatar

    É possível desde que esteja disposto a andar 10 km em um dia. Fiz isso hoje rs… mas valeu muito a pena! Fui ao itaimbezinho de manhã, levei sanduiches e água e à tarde fui ao mirante de Fortaleza e ao Rio do tigre e Pedra do segredo.

    • Altier Moulin

      Oi Claudio,

      Se não for fazer a trilha dá sim. Desculpe a demora em responder. Estou viajando e com pouco acesso à internet.

      Um abraço.

  6. Avatar

    Retornei recentemente. Fiz a trilha do Rio do Boi e visitei todos os parques, incluindo o passeio no circuito das águas em Jaquirana. APROVADISSIMO!!!!

Escreva um comentário