Torre de Belém: visite sem frustrações

0

Atualizado em 28 de novembro de 2018

A Torre de Belém, que teve função militar durante vários séculos, se tornou um cartão-postal da capital portuguesa, e é um dos grandes motivos para você conhecer esta parte de Lisboa, a freguesia de Belém.

CLIQUE PARA SABER MAIS SOBRE A HISTÓRIA DA TORRE DE BELÉM

Construída entre 1514 e 1520, no reinado de D. Manuel I, a torre foi feita para substituir uma embarcação que ficava permanentemente no rio Tejo defendendo a entrada da cidade – era daqui que partiam as famosas naus que pretendiam descobrir o caminho para as Índias.

Ao longo do tempo, a Torre de Belém foi deixando de ser um baluarte defensivo e passou a ser usada para diversos fins: no reinado de Filipe II da Espanha, serviu até de prisão. Em 1907, a Unesco reconheceu o monumento como Patrimônio Mundial da Humanidade.

Eu achei esta área realmente sensacional e a arquitetura da Torre de Belém é demais, cheia de brasões relacionados ao Império Português.

Quando vier a esta área, você deve aproveitar para visitar o Padrão do Descobrimento, o Mosteiro dos Jerônimos, a confeitaria que faz o famoso Pastel de Belém e, se der tempo, o Museu Nacional de Coches.

Torre de Belém: visite sem frustrações

Detalhes da construção mostram o poder do Império Português.

Planeje sua visita à Torre de Belém

Quanto custa | A entrada custa EUR 6 e crianças com até 12 anos não pagam. Se quiser, você pode comprar o bilhete integrado para visitar, também, o Mosteiro dos Jerônimos, que custa EUR 12. A entrada é gratuita para todos no primeiro domingo do mês.

Eu, sinceramente, acho que você pode se contentar em ver apenas o lado de fora. É que eu nunca ouvi alguém dizer que a visita ao interior é algo imperdível ou sensacional. O pior é que sempre tem fila para entrar e só entram cem pessoas por vez. Então, fica aquela fila sem fim: você pode esperar cerca de duas horas até entrar.

Uma solução é comprar o ingresso pela internet. Você pode pagar com dinheiro, cartão de crédito e multibanco – é assim que eles chamam o cartão de débito.

Torre de Belém: visite sem frustrações

Aproveite para chegar mais cedo e curtir a vista com calma.

VALE A PENA
Chegar mais cedo para encontrar o monumento mais vazio. Sentado na margem do rio Tejo, você terá uma visão linda da Torre. Aproveite para caminhar pelo jardim e tirar fotos espetaculares.

SAI FORA
Deixar para comprar o ingresso no local e perder quase duas horas na fila. Realmente, eu não sei se vale todo esse esforço.

Quando ir | A torre fica aberta de terça a domingo, das 10h às 17h30, nos meses de outubro a abril, e das 10h às 18h30, de maio a setembro. O monumento não abre em alguns feriados: 1º de janeiro, domingo de Páscoa, 1º de maio, 13 de junho e 25 de dezembro.

Torre de Belém: visite sem frustrações

Não há como negar que isso é um belo cartão-postal.

Como chegar | É fácil chegar à freguesia de Belém. De trem, desça na estação Belém e caminhe poucos metros. De ônibus – autocarro, como dizem os portugueses -, as linhas 727, 28, 729, 714 e 751 chegam aqui. Se vier de elétrico, os famoso bondinho, pegue a linha 15.

Torre de Belém: visite sem frustrações

Talvez, você possa se contentar em ver tudo apenas do lado de fora.

Onde ficar | Eu fiquei no Centro de Belém, na região do Chiado. Aqui, um ponto positivo é a facilidade para usar o transporte público várias estações de metrô por perto. Além disso, dá para visitar vários pontos da cidade a pé. O hostel Veja algumas dicas de opções de hotel barato.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um jornalista que gosta de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Desde menino, meu desejo era viajar pelo mundo. Já adulto, descobri que isso não era apenas um sentimento, mas um propósito de vida.

Escreva um comentário