Um mundo de atividades no Stanley Park

0

Atualizado em 20 de abril de 2020

Ele é um dos maiores parques urbanos do mundo. Aqui, estão praias, jardins plantados, estações de educação ambiental, pequenos lagos e riachos, o Aquário de Vancouver e uma imensa floresta de pinheiros: no coração do parque, a mata virgem que traz ar puro para Vancouver começou a ser preservada ainda na década de 1880. É por isso, e muito mais, que você vai encontrar um mundo de atividades no Stanley Park.

Seu nome é uma homenagem ao governador-geral do Canadá no período de sua criação, o Lord Stanley, mas quem se sente privilegiado por ter um parque assim para explorar somos nós. Com mais de quatro quilômetros quadrados e com tanta coisa, o único perigo por aqui é você se perder no tempo.

Entretanto, duas coisas supersimples me chamaram muito a atenção no parque, e talvez elas passem despercebidas para muitas pessoas que visitam o lugar. Uma delas são os esquilos.

Engraçados, velozes e curiosos eles se dividem entre o risco de se aproximar da gente e a vontade de descobrir algo novo. Basta esperar um pouco em algum canto mais calmo, e eles logo aparecem. Eu dei muitas risadas ao descobrir o temperamento controverso e agitado desses bichinhos.

Um mundo de atividades no Stanley Park

Brincando com os muitos esquilos do Stanley Park.

Um mundo de atividades no Stanley Park

Os esquilos me divertiram no parque.

Outro detalhe que me fez pensar em tantas questões pessoais foram os inúmeros bancos, como aqueles que a gente vê em todos os parques e praças do mundo. Mas, aqui, no Stanley Park, cada um deles recebe uma placa, símbolo de que aquele banco é patrocinado por algum cidadão, grupo de pessoas ou organização. Isso também é comum em outras partes do mundo, eu sei disso. Porém, dessa vez, eu gastei alguns minutos lendo várias dessas placas.

E foi assim que, de repente, me peguei pensando na importância das pessoas e como momentos simples, pequenos, fazem tanta diferença. A maioria das placas que li eram muito inspiradoras: homenagens a amigos, parentes, professores e outras pessoas que, quase sempre, já haviam morrido.

Muitas dessas placas me revelaram detalhes da convivência diária, do amor e do carinho compartilhado. Em uma delas eu li: Uma homenagem a Mary por ter vivido uma vida de honra. Em outra, estava escrito: Em memória de nossa mais que especial avó Victoria Prisner: vamos ao parque?.

Nessa hora, eu parei e fiquei pensando que, provavelmente, a senhora Victoria Prisner, segurando a mão dos seus netos e caminhando pelas trilhas do Stanley Park, havia ensinado a eles grandes lições que a vida nunca vai apagar. Isso é simples, mas é para sempre. E assim é o Stanley Park, inspirador e cheio de vida.

Um dos bancos que me fizeram refletir sobre a vida.

O passeio de bicicleta

Todos os guias de viagem que conheço sugerem alugar uma bicicleta e gastar algumas horas passeando pelo Stanley Park. Na região do parque, há algumas lojas especializadas em atender aos turistas que desejam alugar bicicletas e patins. O custo é calculado por hora e eu paguei CAD 16 por duas horas de pedaladas, mas não há preço que recompense a sensação de vagar entre árvores centenárias sob o sol do verão canadense e a brisa gelada que vem do Pacífico.

Um mundo de atividades no Stanley Park

As ciclovias do Stanley Park na margem da English Bay.

Um mundo de atividades no Stanley Park

Uma família de guaxinins que encontrei brincando sob as árvores.

Pedalando, sigo para o centro do Stanley Park e encontro uma série de imensos totens, que originalmente eram esculpidos pelos primeiros povos que habitaram o país, antes da colonização britânica. Aqui, eu visito ainda um centro de memória e uma loja com produtos regionais.

O parque é margeado pela English Bay, e isso nos permite ter uma visão privilegiada da cidade. É possível avistar o Canada Place, uma belíssima construção que lembra as velas de uma embarcação, e a torre do Harbor Center, de onde é possível ter uma vista geral da cidade.

Um mundo de atividades no Stanley Park

A vista do Canada Place e do Harbor Center.

Um mundo de atividades no Stanley Park

O conjunto de imensos totens esculpidos pelos First Nation.

Um mundo de atividades no Stanley Park

Detalhe de um dos totens.

Um show da vida marinha

O Aquário de Vancouver recebe cerca de um milhão de pessoas por ano. Ele está na lista dos pontos turísticos mais visitados do Canadá, e entre os três mais importantes aquários da América do Norte, com mais de 600 espécies da costa oeste canadense. Ao todo, são mais de mil seres vivos espalhados por seus andares.

Uma das apresentações mais disputadas pelos visitantes, aqui, é o show das belugas. E não é para menos: quatro baleias executam acrobacias sob a orientação de instrutores. Entretanto, muito mais do um show de movimentos sincronizados, os instrutores dão uma aula sobre a espécie. Eles explicam suas características, seu habitat e os impactos que têm sofrido ao longo dos anos por causa da ação humana. É incrível ver as belugas tão perto, obedecendo a simples comandos e executando os movimentos com precisão.

Outra apresentação empolgante é a dos golfinhos. Semelhante às belugas, eles fazem movimentos, emitem sons e brincam com a plateia. São muitos os ambientes com diferentes espécies, e isso inclui leões-marinho, que pareciam estar posando para fotos.

vancouver-01

Um dos tanques do Aquário de Vancouver.

vancouver-02

São mais de mil espécies, como essa linda água viva.

Um mundo de atividades no Stanley Park

Uma das fofas belugas do Aquário de Vancouver.

Um mundo de atividades no Stanley Park

O tanque onde elas dão um show.

Um mundo de atividades no Stanley Park

Os leões-marinho que parecem posar para fotos.

Praias canadenses

Na região do Stanley Park estão diversas praias. Elas são interligadas, mas recebem nomes diferentes e, no verão, são mais uma atração da cidade. É verdade que elas não são lá essas grandes coisas como vemos no Brasil e em tantas partes do mundo, mas para quem tem apenas menos de dois meses de sol durante o ano inteiro, qualquer dia mais quente é um convite para um passeio sobre as areias banhadas pelo gelado Oceano Pacífico.

Aqui, não há quiosques na praia e nem haveria espaço pra isso. Como não é permitido consumir qualquer tipo de bebida alcoólica em lugares públicos, isso não acontece nas praias de Vancouver. Não há som alto. Não há carros sobre as calçadas e, muito menos, sobre a areia. Quem quiser fazer um churrasquinho – o famoso barbecue – deve escolher as áreas destinadas para isso no Stanley Park.

Um mundo de atividades no Stanley Park

Uma das praias que ficam perto do Stanley Park.

No final da Davie Street, próximo ao parque, há uma série de esculturas chamada A-maze-ing Laughter, obra do artista chinês Yue Minjun. Os bonecos gigantes têm expressões de alegria reproduzidas na face pelo artista. É bem divertido!
Um mundo de atividades no Stanley Park

As expressões de alegria do A-maze-ing Laughter.

Um mundo de atividades no Stanley Park

Me divertindo com as esculturas do Stanley Park.

Planeje sua visita ao Stanley Park

Quanto custa | A entrada no Stanley Park é gratuita, mas para visitar o Vancouver Aquarium você precisa pagar CAD 36.

Quando ir | O parque ficar aberto 24 horas. Eu estive aqui várias vezes, inclusive à noite, e não tive problemas com segurança. O aquário funciona de 9h30 às 18h.

No Canadá, o clima é temperado, com as quatro estações bem definidas. No inverno, entre dezembro e março, Vancouver é um bom destino para quem gosta de esquiar e de outras atividades na neve. No verão, especialmente entre julho e agosto, os dias são mais quentes e ensolarados. É nessa época que os parques são mais frequentados e que todo mundo está animado para fazer atividades ao ar livre. É justamente por isso que essa é a minha época preferida em Vancouver.

Quem leva | Se você quiser ter uma experiência mais completa, eu sugiro contratar um passeio para ter o acompanhamento de um guia. Ele vai lhe apresentar todos os cantos do Capilano Supension Bridge e explicar detalhes da história desse lugar. Há várias agências que oferecem esse serviço e outros que complementam com um tour pela espetacular cidade de Vancouver. Isso é ideal para quem gosta de saber das curiosidades de cada lugar. Consulte aqui as opções de passeios.

Como chegar | O Capilano Suspension Bridge fica em North Vancouver e a maneira mais fácil de chegar aqui é nos ônibus gratuitos que a empresa oferece para levar e trazer os visitantes. Consulte os locais e os horários de saída.

O Aeroporto Internacional de Vancouver (YVR) é o principal da região. Ele recebe voos de outras cidades canadenses e também de outros países.

Onde ficar | Vancouver tem excelentes opções de hospedagem com preços variados: desde hotéis caríssimos a hostels superbaratos. Mas é importantíssimo fazer a reserva com antecedência. Dê uma olhada nas opções de hospedagem na cidade.

Visto | Brasileiros precisam de visto para entrar no país. Veja como solicitar o visto para o Canadá.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um viajante apaixonado pelas coisas desse mundo. Um jornalista que adora contar boas histórias e compartilhar informações de viagem. Meu propósito de vida é ajudar outras pessoas a conhecerem lugares novos e a viverem experiências inesquecíveis.

Escreva um comentário

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Altier Moulin (@penaestrada) em