Quando ir aos Lençóis Maranhenses: veja a época que as lagoas estão cheias

5

Atualizado em 26 de fevereiro de 2021

Quando ir aos Lençóis Maranhenses

Apesar de ser possível visitar os Lençóis Maranhenses o ano todo, existe uma época ideal, quando as lagoas estão cheias. Por isso, é muito importante saber quando ir aos Lençóis Maranhenses.

Eu já estive duas vezes nos Lençóis – na segunda, eu fiz a fantástica Rota das Emoções – e posso dizer com toda certeza que é impossível não se apaixonar por esse paraíso brasileiro.

VEJA MAIS SOBRE OS LENÇÓIS MARANHENSES

Os Lençóis Maranhenses são famosos e não é de hoje. Essa imensa região de dunas, lagos e restinga está na lista dos dez lugares mais lindos do Brasil, segundo o portal britânico GlobalGrasshopper.

Criado em 1981, o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses tem o maior campo de dunas do Brasil – maior que a cidade de São Paulo – e é o principal destino turístico do Maranhão.

Ele abrange três municípios: Barreirinhas, Santo Amaro e Primeira Cruz, sendo que Barreirinhas é considerada a principal base para os passeios no Parque.

São mais de 156 mil hectares de dunas com até 40 metros de altura e diversas lagoas de água doce, quentinha e cristalina.

Quando ir aos Lençóis Maranhenses

O ideal é ir aos Lençóis Maranhenses depois da época das chuvas, de preferencia, entre junho e agosto. É nessa época que as lagoas estão mais cheias.

Isso é importante porque as lagoas que vemos entre as dunas se formam com a água da chuva. Ou seja, se você chegar em outra época do ano, só vai ver as dunas.

Quando ir aos Lençóis Maranhenses

Clima nos Lençós Maranhenses

Faz calor o ano todo e a temperatura média anual é 27 graus. Mas, não se assuste, pois venta bastante e isso acaba dando uma aliviada.

Outra coisa interessante é que a areia dos Lençóis não tem aquela quentura insuportável, justamente por causa da umidade trazida pelas chuvas.

Estação chuvosa

O período de chuvas vai de dezembro a maio e é durante esses meses que as lagoas começam a encher. Nessa estação, chove bastante e, caso isso não aconteça, é um sinal de que a temporada de turismo não será tão movimentada.

Mas, quando chove bastante no começo do ano significa que as lagoas ficarão cheias por mais tempo.

Lagoas cheias

As lagoas ficam cheias de maio a setembro, mas eu indico ir aos Lençóis Maranhenses nos meses de junho a agosto, quando elas estão no auge.

Como já expliquei, o volume vai depender de como foi a estação chuvosa, e isso também vai influenciar se a água vai estar mais ou menos cristalina.

Na segunda vez que estive em Barreirinhas – uma das cidades dos Lençóis Maranhenses –, havia chovido muito nos primeiros meses do ano e as lagoas estavam parecendo o mar do Caribe.

Uma coisa linda e até inacreditável.

Quando ir aos Lençóis Maranhenses

Estação Seca

Muitas lagoas desaparecem entre outubro e dezembro.

Nesse período do ano, o tempo ainda é bom, com céu azul e muito sol, mas para encontrar uma lagoa cheia – como a do Peixe, que nunca seca – você terá que andar bem mais.

Então, se quiser encontrar os Lençóis Maranhenses em todo seu esplendor, programe sua viagem para o meio do ano. Não tem erro.

Quantos dias ficar nos Lençóis Maranhenses

Para visitar o básico dos Lençóis Maranhenses, você vai precisar de dois dias inteiros no mínimo.

Neste tempo, você vai conhecer a parte principal e os Pequenos Lençóis e outros lugares que mostro em Lençóis Maranhenses: roteiro para dois dias.

A principal base para conhecer o Parque Nacional é a cidade de Barreirinhas, a 250 quilômetros de São Luís, mas existem outras alternativas, como Tutóia, Santo Amaro e a pequena Atins.

Barreirinhas fica mais perto da capital, tem a melhor estrutura hoteleira e mais opções de restaurantes e comércio em geral.

É importante dizer que só entram na região do Parque veículos autorizados de agência credenciadas pela administração dos Lençóis Maranhenses. Portanto, não é permitido fazer os passeios com carros particulares.

Informações Básicas
Quando ir | O melhor período é logo depois da estação chuvosa, de junho a setembro. Veja quando ir aos Lençóis Maranhenses.
Como chegar | A principal cidade da região é Barreirinhas, de onde é mais fácil chegar aos Lençóis Maranhenses
Onde ficar | Barreirinhas tem mais opções de hospedagem, como eu explico em onde se hospedar nos Lençóis Maranhenses
Onde comer | A comida maranhense é deliciosa e não é difícil achar onde comer nos Lençóis Maranhenses.

Protocolo COVID-19

O Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses voltou a receber visitantes no dia 1º de julho de 2020. A  Portaria Nº 752, de 29 de junho de 2020, do ICMBio, orienta turistas e prestadores de serviços sobre os protocolos que devem ser seguidos. Veja algumas medidas adotadas:
  • O número de visitantes será limitado a 55% da capacidade diária;
  • O uso de máscara e o distanciamento de dois metros entre as pessoas são obrigatórios;
  • Carros e barcos usados no transporte de passageiros devem ser higienizados e ventilados;
  • Os guias informarão sobre outros procedimentos para evitar aglomerações.

Veja mais dicas do Maranhão

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo no Instagram: @altiermoulin. Agora, aproveite para ver mais dicas do Maranhão.

SOBRE O AUTOR

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Quando criança, sonhava em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

5 Comentários

  1. Altier, parabéns pelo Blog. Muito bacana.
    Vou fazer a Rota das Emoções em junho, começando por Jeri e terminando nos Lençois. Pensei em ficar só em Atins nos lençóis, por 3 noites – para evitar muito deslocamento. V. acha que é bom ou melhor dividir com outro lugar?
    Obrigada,
    Fernanda.

    • Oi, Fernanda.

      Vale a pena conhecer Barreirinhas, a principal cidade dos Lençóis. Não pela cidade, de fato, mas pelos atrativos que tem por perto.
      Dois dias se puder.

      Um abraço.

Escreva um comentário