Quando ir a Berlim

2

Atualizado em 10 de abril de 2018

Ir a Berlim e se apaixonar é tarefa fácil. A capital da Alemanha exibe tudo que imaginamos de uma cidade europeia. Aqui, você vê modernidade, cultura, organização e limpeza. Os parques dominam a cidade, enquanto praças e prédios dão um show de arquitetura.

Reserve já o seu hotel em Berlim e garanta os melhores preços. 

Com uma apresentação assim, é possível deduzir que, independentemente de quando você escolher ir a Berlim, as chances de você não se encantar são pequenas. Além disso, a cidade respira história. Aqui, você vai conhecer e entender um pouco do passado sombrio e do renascimento do país.

Quando ir a Berlim

Como a maioria das cidades europeias, a capital alemã tem as quatro estações bem definidas. Isso quer dizer que, escolher quando ir a Berlim pode ser simples. Em teoria, basta seguir o seu gosto pessoal. Mas, também pode ser uma tortura, já que a cidade muda muito de uma estação para a outra e dá vontade de conhecer tudo de novo.

Para nós, brasileiros, na maior parte do ano Berlim estará gelada. O país está quase na mesma latitude que países nórdicos, ou seja, o ar quase sempre é frio. Para você ter uma ideia, a temperatura média anual na cidade é de nove graus. As chuvas podem aparecer em qualquer época do ano, sem uma estação muito definida.

Quando ir a Berlin

No verão, dá para fazer muitas atividades ao ar livre.

Verão | A estação mais quente do ano vai de junho a agosto. Ir a Berlim no verão é uma das melhores opções para quem quer explorar bastante a cidade. Durante este período, os dias são mais claros, mais longos e a temperatura mais agradável. Diferente de outras cidades da Europa, o verão aqui não beira o insuportável. As temperaturas máximas ficam em torno dos 24 graus.

Essa também é a época mais agitada da cidade. As pessoas vão para rua, curtem o dia nos parques, aproveitam as cervejarias ao ar livre e os festivais da estação.

São muitos festivais, feiras e eventos. O Classic Open Air, por exemplo, acontece todo ano com concertos a céu aberto. A Christopher Street Day Parade, parada gay da cidade, também é organizada no verão, quase sempre em julho. E, é claro, se tratando de Alemanha, o Festival de Cerveja de Berlim – que não é a Oktoberfest – acontece em agosto. É imperdível.

Outono | O outono vai de setembro a novembro e a clássica imagem da estação toma conta da cidade: ir a Berlim durante esse período é ver as árvores com folhas coloridas prestes a cair. Os dias de sol ainda são constantes, com algumas chuvas esporádicas, e o ar começa a ficar mais gelado e se distanciar do verão.

Caminhar pela cidade nessa época é um belo passeio turístico, admirando cada cantinho e vendo a transformação do calor para o inverno. É no outono que acontece o Festival de Luzes de Berlim.

Inverno | A estação gelada chega em dezembro e fica até março. Ir a Berlim no inverno é para quem quer curtir o frio, porque faz frio mesmo. O termômetro sempre marca próximo ao zero grau ou abaixo. Nessa época, a neve costuma dar as caras.

Mesmo que o frio afaste um pouco as pessoas das ruas, é no inverno que surgem as feiras e mercados de Natal, que com certeza valem a visita. Os ambientes ficam mais aconchegantes, os dias são mais curtos e as ruas ficam iluminadas com luzinhas de natal. O inverno, mesmo que rigoroso, traz um charme diferente a Berlim.

Quando ir a Berlim

Na primavera, os dias são longos e a temperatura é agradável.

Primavera | A estação das flores vai de abril a junho e tem quase a mesma vivacidade que o verão. Nesse período, principalmente em maio, as flores começam a colorir a cidade e a população sai mais de casa. Andar pelas ruas é mais tranquilo e mais gostoso. Nessa época, o termômetro marca em torno dos dez graus.

É na primavera que o Britzer Garten fica cheio de tulipas coloridas, arrancando suspiros de todos os visitantes. Caminhar pelo Jardim Botânico da cidade também vira parada obrigatória na primavera, já que as flores impressionam.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um jornalista que gosta de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Desde menino, meu desejo era viajar pelo mundo. Já adulto, descobri que isso não era apenas um sentimento, mas um propósito de vida.

2 Comentários

Escreva um comentário