Checkpoint Charlie e a divisão da Alemanha

0

Atualizado em 5 de março de 2018

O mais emblemático ponto geográfico da Guerra Fria, Checkpoint Charlie, era o começo e o fim da divisão que separou a Alemanha durante décadas. Hoje ele foi transformado em um memorial. Este é ponto de fronteira é procurado por turistas do mundo inteiro, que querem conhecer o lado histórico de Berlim.

Reserve já o seu hotel em Berlim e garanta os melhores preços. 

A região foi ocupada pelos Estados Unidos depois da Segunda Guerra Mundial. Na prática, a guarita e os tanques militares americanos controlavam tudo o que entrava e saia daqui. Se quiser saber mais sobre este período, leia: Conheça os monumentos da Segunda Guerra em Berlim.

Checkpoint Charlie e a divisão da Alemanha

A guarita transformada em memorial.

Era na esquina das ruas Friedrichstrasse e Zimmerstrasse, que os setores americano e soviético se encontravam depois da construção do Muro de Berlim – veja mais em: Como é visitar o Memorial do Muro de Berlim. As tentativas de moradores do lado comunista de atravessarem para o lado capitalista em busca de melhores oportunidades de vida eram frequentes.

Alguns casos foram bem sucedidos. Mas, a maioria das fugas acabava sendo impedida pelo exército da ex-União Soviética e isso, quase sempre, terminava em morte. Como aconteceu com Peter Fechter, que agonizou diante dos olhos do mundo depois de ter sido atingido, nas costas, por soldados soviéticos.

Checkpoint Charlie e a divisão da Alemanha

Turista tirando fotos com supostos soldados americanos.

Além do Checkpoint Charlie, havia outras duas fronteiras: Alpha e Bravo. Depois de quase trinta anos, com a queda do Muro de Berlim, todas foram fechadas. Checkpoint Charlie foi desativado em junho de 1990 durante uma cerimônia na presença de americanos e soviéticos.

Museu Checkpoint Charlie

Bem perto do Checkpoint Charlie funciona o museu que conta sua história. Você também vê muitos outros detalhes do período histórico em que a Alemanha esteve dividida entre Oriental e Ocidental.

Inaugurado bem antes da Guerra Fria acabar, em 1962, o Museu Checkpoint Charlie servia como uma espécie de propaganda americana para mostrar que o trabalho do exército naquele ponto era proteger os direitos dos alemães, e, portanto eles jamais atirariam para matar.

Checkpoint Charlie e a divisão da Alemanha

O Isetta usado na fuga de alemães orientais.

Atualmente, um acervo bastante rico – que inclui um Isetta, veículo usado para fuga – e bem organizado mostra como eram gritantes as diferenças entre a vida comunista e capitalista, reconta a história do Muro de Berlim – incluindo os incidentes envolvendo fugitivos – e lembra casos bem-sucedidos de escapadas.

Programe sua visita ao Checkpoint Charlie

Quando ir | Dá para visitar Checkpoint Charlie todos os dias do ano. O Museu abre das 9h às 22h, incluindo em feriados com Natal e Páscoa.

A primavera e o verão são as melhores épocas do ano para visitar a Alemanha. Os dias são mais claros, mais longos e a temperatura mais agradável, ideal para atividades ao ar livre. Em Berlim, chove mais nos meses de junho a agosto, e o frio é constante de dezembro a fevereiro.

Quanto custa | Você pode visitar Checkpoint Charlie gratuitamente, mas, para entrar no museu, será preciso pagar EUR 14,50. Estudantes pagam EUR 9,50.

Como chegar | Pra chegar aqui, você pode usar a linha U6 do metrô, e descer na estação Kochstrasse, ou a linha U2, e descer na estação Stadtmitte. De ônibus, a melhor opção é a linha M29.

Onde ficar | Berlim tem ótimas opções de hospedagem, mas escolher uma localização ideal para o seu perfil vai fazer toda a diferença. Eu mostro os melhores lugares e indico alguns hotéis em: Onde se hospedar em Berlim.

Visto | Brasileiros não precisam de visto para entrar na Alemanha, e podem permanecer aqui por até 90 dias. Na chegada, o oficial da imigração poderá exigir, além de seu passaporte, a passagem de volta e o comprovante do seguro viagem, que é obrigatório para todos os países que assinaram o Acordo de Schengen.

Outras informações | Para ver outras informações sobre a Alemanha e planejar sua viagem com mais precisão, leia: Viagem para a Alemanha: o que você precisa saber. Para quem gosta de cinema, uma boa dica é dar uma olhada nessa lista: Nove filmes sobre a Segunda Guerra Mundial.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um viajante apaixonado pelas coisas desse mundo. Um jornalista que adora contar boas histórias e compartilhar informações de viagem. Meu propósito de vida é ajudar outras pessoas a conhecerem lugares novos e a viverem experiências inesquecíveis.

Escreva um comentário