Cataratas do Iguaçu e Macuco Safari: os mais imperdíveis de Foz do Iguaçu

3

Atualizado em 26 de fevereiro de 2021

Todos os adjetivos que eu usar serão insuficientes para descrever a beleza, a magnitude e a impressionante grandeza das Cataratas do Iguaçu.

Mas, antes de qualquer coisa, quero explicar que o meu amor por esse conjunto de quedas d’água não é de hoje.

Eu já conheço as três grandes quedas d’água do mundo. No Canadá, visitei Niagara Falls, e na Zâmbia, fui até Victoria Falls para ter certeza de que elas eram tudo aquilo que diziam.

Elas são lindas, imponentes, espetaculares – eu conto o que vi em cada uma delas nesse post. Mas, mesmo assim, nada do que vi tirou a impressão que cultivo desde menino, quando estive aqui pela primeira vez.

As Cataratas do Iguaçu

Agora, quero apenas lhe passar algumas informações importantes que podem fazer muita diferença.

As águas do Rio Iguaçu formam um conjunto de 275 cachoeiras. Elas escorrem por penhascos com até 82 metros de altura, o que equivale a um prédio de aproximadamente 27 andares.

As Cataratas ficam dentro de uma área ambientalmente protegida que tem mais de 1.700 quilômetros quadrados em território brasileiro e argentino.

Tanta beleza já lhe rendeu grande reconhecimento mundial.

As Cataratas são consideradas Patrimônio Mundial da Humanidade, pela Unesco, e, além disso, essas quedas d’água foram eleitas uma das Sete Novas Maravilhas da Natureza em concurso mundial realizado pelo New7Wonders.

O maior atrativo turístico do sul do Brasil é cheio de opções: há muito mais do que apenas apreciar as imensas Cataratas.

Você pode fazer o rafting pelas águas do Rio Iguaçu, descer de rapel por uma plataforma a 55 metros de altura ou fazer o Macuco Safári, um passeio de bote que vai te levar bem perto das quedas. Tão perto que você vai sair de lá completamente molhado.

Mas, para chegar até à margem do rio, você precisará fazer uma trilha pela mata do Parque Nacional do Iguaçu. Os primeiros seis quilômetros são feitos a bordo de um veículo motorizado que funciona a energia elétrica.

Durante o passeio, o carro faz algumas paradas. É quando o guia dá informações sobre as espécies da fauna e flora encontradas no parque.

Já nos 600 metros finais você será convidado a caminhar por uma trilha rodeada por árvores centenárias, bromélias e pequenos animais como lagartos e macacos. Tente observar silenciosamente o riacho que corre ali perto. É ele quem vai se transformar na cachoeira e no lago que você verá logo à frente.

Antes de embarcar no bote que vai te levar para o resto do passeio, você será orientado a não levar nada que não seja resistente a água e objetos que possam voar como bonés, chapéus e até sandálias.

Eu fui descalço e deixei para trás câmera fotográfica, celular e mochila. Todos ficaram bem guardados e seguros no armário que eles oferecem a R$ 5.

Para subir rio acima, precisamos vestir o colete salva-vidas, norma número um de sobrevivência, e permanecer sentados todo o tempo.

O resto é relaxar e apreciar a beleza até que as primeiras gotas que caem das monstruosas cachoeiras cheguem até nós. Aí sim vem aquela sensação louca e incontrolável de satisfação.

A adrenalina vai ao topo e cada um reage de uma maneira: alguns gritam, outros tentam se esconder da água e há aqueles que querem registrar todos os momentos. Eu só queria mesmo era erguer meus braços e agradecer: eu estava fazendo o Macuco Safári nas Cataratas do Iguaçu.

Como fazer o Macuco Safári

O passeio custa R$ 280 – sim, é caro – mas se você comprar com operadores de turismo em locais credenciados como hotéis, agências e guias ele pode sair mais barato. Reserve, para esse passeio, pelo menos duas horas a contar a partir do momento que você chega à estação Macuco Safári.

Além desse valor, você precisará pagar R$ 50, que é o valor cobrado para ter acesso ao parque e direito a usar o sistema de ônibus que opera lá dentro. Certifique-se que terá tempo necessário para fazer o Macuco Safári e o passeio contemplativo das Cataratas.

Eu aconselho separar um dia inteiro para os dois e fazer o Macuco Safári por último. Se achar interessante, leve uma roupa extra para trocá-la antes de deixar o parque.

Cuidados

Um dos problemas aqui – você vai perceber isso – é a quantidade de informações erradas que os funcionários irão dar. Eu fui dois dias no parque e cada funcionário que eu abordava me dava uma informação diferente quanto aos horários dos ônibus.

Portanto, pode parecer um absurdo, mas não confie facilmente no que te disserem. Pergunte mais vezes, leia as placas, converse com outros visitantes. Foi assim que consegui sair do Parque, já que por um erro de um funcionário eu perdi o último ônibus.

Outra coisa que parece brincadeira, mas é séria está relacionada aos animais que encontramos no parque. Quatis, lagartos e macacos já se acostumaram com a presença constante de pessoas e transitam tranquilamente entre nós. Resista e não alimente ou tente acaricia-los. Eles são animais selvagens, podem ser agressivos e transmitir doenças como a raiva.

Como visitar as Cataratas do Iguaçu

Esse mundo de água – são mais de 105 mil metros cúbicos por minuto – se estende por mais de três quilômetros e você pode fazer o passeio pelo lado brasileiro ou pelo lado argentino.

São passeios distintos e para cada um você terá que comprar um ingresso.

O acesso às Cataratas do Iguaçu pelo Brasil é feito através do Parque Nacional do Iguaçu, e pela Argentina, através do Parque Nacional Iguazú, nesse caso é necessário ingressar no país através da Aduana, sendo essencial os seus documentos pessoais.

Se você for aventureiro, aproveite as opções que o Parque oferece, como rapel, rafting e o Macuco Safári.

Quanto custa

O ingresso para o lado brasileiro custa entre R$ 50. Maiores de 65 anos e menores de 11 anos pagam R$ 14. Os ingressos podem ser adquiridos no site oficial do Parque Nacional Cataratas do Iguaçu.

Quando ir

No verão faz muito, muito calor e no inverno as temperaturas podem chegar a cinco graus. Portanto, prefira o outono ou a primavera. O Parque funciona diariamente, das 9h às 17h.  O transporte público interno funciona de 9h às 18h30, quando sai o último ônibus trazendo os visitantes até a portaria do Parque. O estacionamento funciona das 7h ás 19h e o restaurante das 12h às 16h.

De ônibus

No Centro de Foz do Iguaçu, pegue o ônibus 120 que faz o trecho até o aeroporto e as Cataratas. O valor da passagem é R$ 2,80 e ele te deixa exatamente em frente à bilheteria do parque. Na volta você pode fazer o mesmo esquema. O ônibus deixa o parque a cada 20 minutos.

De van

O preço cobrado por motoristas de van gira em torno de R$ 35, mas se pechinchar ele vai parara R$ 30 facilmente.

Cuidado

Na área do Parque, quatis, lagartos e macacos já se acostumaram com a presença constante de pessoas e transitam tranquilamente entre nós. Resista e não alimente ou tente acaricia-los. Eles são animais selvagens e, apesar de não serem agressivos, podem transmitir doenças como a raiva.

Veja mais dicas do Paraná

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo no Instagram: @altiermoulin. Agora, aproveite para ver mais dicas do Paraná.

SOBRE O AUTOR

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Quando criança, sonhava em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

3 Comentários

  1. Pingback: Five destinations to travel in Brazil – wordpress-517920-2131986.cloudwaysapps.com

  2. Olá Altier trabalho com transporte turístico em Foz do Iguaçu sempre estou levando cliente nesses pontos citados ,esta tudo descrito corretamente espero que seus leitores tirem bastante proveito desses posts da tríplice fronteira,e venham nos visitar.Parabéns!

Escreva um comentário