Cavernas na Chapada dos Guimarães: o roteiro mais completo e detalhado

4

Atualizado em 3 de setembro de 2020

Cavernas na Chapada dos Guimarães

No coração do Brasil, a natureza esculpiu as incríveis formas que resultaram nas cavernas da Chapada dos Guimarães, um dos lugares mais bonitos que já visitei no meu país.

São várias formações rochosas intrigantes e a gente consegue visitar a maioria delas em um roteiro leve, sem muito esforço, mas em pleno contato com a natureza.

No complexo de cavernas Aroe Jari – que na linguagem indígena significa morada das almas -, eu visitei também a Gruta da Lagoa Azul e Kiogo Brado.

Todas elas estão dentro de uma área particular, a Fazenda Água Fria, que fica a 46 quilômetros da pequena cidade da Chapada dos Guimarães.

Cavernas na Chapada dos Guimarães

O ambiente da Chapada

A trilha pelas cavernas da Chapada dos Guimarães tem cerca de seis quilômetros em meio ao Cerrado.

No caminho, encontro algumas pontes e uma nascente com uma pequena cachoeira onde posso beber água fresca e limpa.

Nesta rota também estão árvores centenárias – que estão em um trecho de Mata Ciliar, como um imenso Jatobá com mais de 350 anos.

Cavernas na Chapada dos Guimarães

Esse é um ambiente selvagem, onde animais de várias espécies vivem livres e já nos primeiros metros de caminhada avisto pegadas de onça pela trilha.

Pelo tamanho, o rastro parece de uma onça parda, muito comum nesta região.

Frequentes também são os encontros as cobras e aranhas, por isso uso uma caneleiras que pode evitar desagradáveis incidentes.

Cavernas na Chapada dos Guimarães

Depois de um tempo de caminhada, as cavernas começam a aparecer em série e o deslumbramento é apenas uma sequência de belos encontros.

Aroe Jari

A Aroe Jari é a maior caverna de arenito do Brasil, com mais de 1.500 metros de extensão.

Sua entrada principal tem dez metros de altura e 60 de largura. É realmente grande.

Cavernas na Chapada dos Guimarães

Não é possível atravessar a caverna sem equipamentos e autorização especiais, já que grande parte dela é inundada.

O que todo visitante pode fazer tranquilamente, é caminhar até o primeiro salão, onde corre um pequeno riacho.

Cavernas na Chapada dos Guimarães

Gruta da Lagoa Azul

A Gruta da Lagoa Azul é, na verdade, uma das entradas para a gigantesca Aroe Jari e o grande barato é contemplar o lago natural que ganha tons azulados quando os raios solares entram pela caverna.

Então, fique esperto, pois o melhor horário para apreciar essa beleza natural é por volta das 11h. Sem sol não haverá nada de muito interessante.

Infelizmente – infelizmente mesmo – não é permitido entrar no lago. Apenas os animais que vivem por aqui têm esse privilégio, como uma anta que rotineiramente vem se refrescar nessa águas.

Kiogo Brado

A Kiogo Brado, cujo nome significa ninho das aves, foi aberta para visitação em abril de 2013, mas quem vive na região acredita que ela será fechada novamente.

Como o arenito é frágil, a caverna está em constante transformação: placas de pedras se soltam do teto com facilidade e o chão parece se abrir onde corre um pequeno riacho.

A Kiogo Brado fica a poucos metros da Gruta da Lagoa Azul e é realmente impressionante.

Sua entrada tem, pelo menos 30 metros de altura, e parece uma enorme catedral, por onde caminho com segurança, sempre próximo às paredes, mas sem encostar em nada.

Para atravessar Kiogo Brado são 270 metros sobre um solo instável e com pouca iluminação: os raios de luz entram pelas extremidades formando uma penumbra que colabora para a formação deste cenário tão intrigante.

Na saída, um amontoado de gigantescas pedras nos dá mais uma evidência de que tudo aqui está em permanente movimentação.

Cachoeira do Relógio

Depois da caminhada e de visitar as cavernas na Chapada dos Guimarães, dá para relaxar e se refrescar nas águas geladas da Cachoeira do Relógio – ou Cachoeira do Almiscar.

Como visitar as cavernas na Chapada

A Chapada dos Guimarães fica a 80 quilômetros de Cuiabá. Da capital mato-grossense,a viagem é feita pela BR-251, que está duplicada e em ótimo estado de conservação: bem sinalizada e sem buracos.

Depois, é só seguir pela MT-020, que apesar de não estar duplicada, também é de fácil navegação com sinalização horizontal e vertical adequada.

O acesso à Fazenda Água Fria é feito pela BR-251, a 46 quilômetros da sede da cidade.

Quanto custa

A entrada na Fazenda Água Fria custa R$ 40 e o almoço custa R$ 35. Se não quiser fazer toda a caminhada pela trilha, você pode fazer parte do percurso de trator pagando R$ 15.

A visita às cavernas só é permitida com acompanhamento de um guia. Consulte a lista de todos os condutores cadastrados no Parque e negocie o preço de acordo com os dias necessários e com a quantidade de pessoas.

Cavernas na Chapada dos Guimarães

Outras dicas importantes

Não deixe de comer no Cantinho da Gula , que tem um caldo de piranha sensacional e um espetinho especial que acompanha arroz, feijão tropeiro, farofa, aipim com preços bem justos.

Não esqueça de levar água e alguns lanches para comer nas trilhas. Use protetor solar, roupas leves, tênis e leve um boné ou chapéu.

Onde ficar na Chapada dos Guimarães

A cidade da Chapada dos Guimarães é pequena, tem pouco menos de 20 mil moradores e é fácil encontrar um bom lugar para ficar.

Nos arredores do Centro – na praça do Santuário de Sant’Ana -, há várias pousadas interessantes e esse é o melhor lugar para ficar, porque você fica perto de tudo: bares, restaurantes, bancos, agências de turismo e todos os serviços que você pode precisar durante a viagem.

→ Onde ficar na Chapada dos Guimarães

Só tem um segredo: é preciso fazer a reserva com antecedência, porque há vários eventos que acontecem na cidade que lotam as pousadas e, se deixar para última hora, você corre o risco de pagar mais caro.

As melhores pousadas são a aconchegante Pousada das Orquídeas, a charmosa Villa Guimarães, e a rústica Vento Sul.

Quem gosta de hotel, vai se dar bem no Hotel Turismo MT.

Mas, se quiser ter a melhor experiência da Chapada deve escolher a Pousada do Parque, que tem um visual incrível e uma energia inigualável.

Informações Básicas
Quando ir | Uma boa época para conhecer a Chapada dos Guimarães é entre agosto e outubro. Veja mais detalhes de quando ir à Chapada dos Guimarães. 
Como chegar | O aeroporto de Cuiabá (CGB) fica a 80 quilômetros, mas a estrada é boa e a viagem rende. Veja mais dicas de como chegar à Chapada dos Guimarães.
Onde ficar | Nos arredores do Centro, há várias pousadas interessantes. Esse é o melhor lugar para ficar. Veja onde se hospedar na Chapada dos Guimarães 
Guia | É preciso contratar um condutor para fazer alguns passeios dentro do Parque. Veja a lista com todos os guias cadastrados. 

Veja mais sobre o Mato Grosso

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que eu respondo, e aproveite para ver outras dicas.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Desde criança, sonhei em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

4 Comentários

Escreva um comentário