Conheça os Sabores da Querência

2

Atualizado em 27 de dezembro de 2017

Quando conheci o Sabores da Querência, logo percebi que este era um lugar mágico. De uma maneira simples, esse é o nome da marca de uma geleia fabricada aqui, em Cambará do Sul. Porém, eu me recuso a limitar este lugar a um simples rótulo.

Quem me recebeu aqui foram os três lindos cachorros do Vico e da Cláudia, donos da marca. Mas se você não curte um abraço canino, não se preocupe, os dois fazem um ótimo trabalho afastando os cachorros. Eu que não quis mesmo.

Conheça os Sabores da Querência

Conheça os Sabores da Querência

Conhecer o Sabores da Querência é explorar um terreno de 15 hectares, onde você pode visitar a plantação das frutas usadas nas geleias, colher as frutas direto do pé, andar a cavalo, alimentar as ovelhas e vivenciar tudo que o Vico e a Cláudia têm a oferecer.

Reserve já o seu hotel em Cambará do Sul e garanta os melhores preços.

Eu mencionei o Sabores da Querência no post: Onde comer na Serra Gaúcha, pois é possível agendar um almoço ou um brunch aqui, e eu aconselho que você faça isso.

Muita gente chega até aqui porque experimentou uma das geleias no hotel onde esta hospedado, ou por indicação da própria recepção do hotel. Mas, se você puder se planejar, não perca a chance de reservar uma refeição com eles. Além da comida deliciosa, o lugar contribui muito para essa experiência incrível.

A inspiração para o nome

Antes de contar sobre o meu dia no Sabores da Querência, eu faço questão de explicar o nome da marca. Uma querência é um lugar amado e querido para o gaúcho e esse amor é fácil de ver aqui. O Vico é carioca e veio para o sul do Brasil em 1995. A Cláudia é gaúcha mesmo.

Os dois se apaixonaram por Cambará do Sul e, quando o estresse da vida corrida chegou ao limite, procuraram um refúgio por aqui. Ambos são formados em administração. Vico com foco em moda e Cláudia em finanças. Mas, o comum entre eles não é apenas o diploma, e sim o amor pela culinária.

Eles encontraram na gastronomia uma maneira de viver, e uniram isso ao amor que têm um pelo outro e pela busca de uma vida melhor e mais leve. Bem, é fácil entender como não era possível o Sabores da Querência dar errado.

As geleias e antepastos são fabricados aqui e você pode conhecer o pomar de onde as frutas são colhidas. A geleia é o carro chefe, mas os Sabores da Querência nunca irão se limitar apenas aos alimentos usados para fabrica-la. Também são produzidos sorvetes artesanais e outras diversas gostosuras para o almoço ou brunch. O conceito por trás de uma refeição aqui é o de antirrestaurante.

O conceito de antirrestaurante

Quando vamos a um restaurante, somos direcionados a uma mesa específica. Escolhemos refeições pré-determinadas no cardápio, aguardamos o atendimento do garçom – com quem não teremos relacionamento algum -, recebemos a comida que não sabemos de onde veio, comemos e vamos embora para liberar o espaço para uma próxima pessoa.

A ideia por trás do conceito de antirrestaurante, que é seguido com sucesso no Sabores da Querência, é desconstruir um pouco este caminho já traçado. As coisas fluem de acordo com o dia, com o clima, com o gosto de quem vai desfrutar da comida preparada aqui.

Conheça os Sabores da Querência

O brunch que eu comi aqui estava delicioso.

Conheça os Sabores da Querência

Tudo foi preparado aqui.

Não existe um cardápio, pois já que a maioria dos ingredientes são colhidos e preparados no dia. Os pratos dependem das estações, ou seja, o cardápio é sazonal. Além disso, você conhece e conversa com quem preparou sua comida, pode ver de onde ela veio, entender o processo da produção.

Quando terminar, não existe pressa para ir embora. Existe a liberdade de vivenciar o que você estiver sentindo. Se quiser, pode relaxar e curtir um momento tranquilo. Ou, pode caminhar pela propriedade e até andar a cavalo.

Conheça os Sabores da Querência

Durante minhas andanças, o Vico me apresentou um capão. Essa palavra, em tupi guarani, significa mata redonda, e é exatamente isso que eu vi. Um aglomerado de árvores lindas, incluindo araucárias, que estavam especialmente verdes nesse dia, devido à chuva. Aqui, eles colocaram algumas mesas e cadeiras, para que seja mais um lugar que você pode apreciar de perto.

Conheça os Sabores da Querência

O capão, olhando de fora.

Conheça os Sabores da Querência

Dentro da mata redonda, mais um refúgio.

Este é o lugar para buscar calmaria. Para se conectar com a natureza, com o alimento e com quem esta perto de você ali, no presente.

Além da geleia

Nos 15 hectares de propriedade existem cinco nascentes. O primeiro lugar por onde o rio passa é aqui e isso gera um enorme potencial de água e sustentabilidade do lugar. Eu tive a chance – e o prazer – de beber água pura, direto de uma torneirinha conectada à nascente.

A forma como o Sabores da Querência é gerido cria mais um lugar onde você entende que preservar, conectar e reutilizar tudo que vem da natureza é algo extremamente importante.

Quase nada aqui é descartado. A comida que sobra é usada para fazer compostas e adubar a terra. Até mesmo o chorume é diluído em água, tratado e usado na irrigação, transformado em fertilizante para as plantas.

As plantas foram escolhidas para esta temperatura, são mudas próprias para aguentar o frio do Rio Grande do Sul, evitando usar agrotóxicos e herbicidas. As principais geleias – framboesa, mirtilo e amora – são feitas a partir de mudas do Canadá e Estados Unidos, e podem ser congeladas sem perder nada, por isso são fabricadas o ano todo.

As geleias que levam cítricos, por exemplo, são produzidas apenas no inverno, já que não podem ser congeladas, pois perdem algumas propriedades importantes. Quando você vem conhecer o Sabores da Querência, o Vico oferece uma degustação de todos os sabores para que você possa escolher qual levar.

Conheça os Sabores da Querência

A degustação inclui todas os sabores de geleia da estação.

Visite o Sabores da Querência

Quanto custaAs geleias de 260g custam de R$18 a R$23, enquanto as de 40g custam R$7. Os antepastos têm 240g e o preço varia de R$18 a R$20. Para conhecer a propriedade e degustar as geleias não é preciso pagar.

O passeio à cavalo custa R$ 60. Enquanto outras atividades, como pic nic ou brunch dependem do cardápio e dos alimentos da estação. Tanto para refeições quanto para os passeios à cavalo, é preciso fazer o agendamento.

Quando ir | Você pode conhecer a loja, experimentar as geleias e caminhar por esse lindo pedaço de terra de segunda a sexta, das 8h30 às 17h30, ou nos fins de semana e feriados das 9h às 17h30.

Para almoçar ou fazer um brunch aqui é preciso fazer o agendamento pelo site do Sabores da Querência, Facebook ou Whatsapp: 54 99973-3765.

Como chegar | O Sabores da Querência fica em Cambará do Sul, a pouco mais de 1h30 do centro de Gramado. Para chegar aqui é preciso vir de carro. Existem outras atrações nessa região e, para aproveitar mais sua estadia, eu sugiro que você leia: O que fazer na Serra Gaúcha.

Onde ficar | Eu me hospedei no Bangalôs da Serra, um encantador hotel que fica pertinho do centro de Gramado, a cidade mais famosa da Serra Gaúcha. Claro, existem muitas outras boas opções por aqui, mas eu realmente indico este hotel. Para saber porque, leia: Como é se hospedar no hotel Bangalôs da Serra.

Onde comer | Você vai comer muito bem em todas as cidades dessa região. Em Três Coroas, eu conheci do Espaço Tibet, um restaurante incrível que dissemina a cultura e a culinária tibetana. Se quiser saber outras sugestões, veja: Onde comer na Serra Gaúcha.

SOBRE O AUTOR

Aline Soares

Estudante de jornalismo e apaixonada por lugares que ainda não conheço, sempre me encantei por culturas e costumes diferentes, e é isso que eu mais quero explorar. Hoje, quando viajo, tento me manter presente, aproveitar o momento e não deixar nada passar.

2 Comentários

Escreva um comentário