Como é o cruzeiro na Baía de Halong

4

Atualizado em 13 de maio de 2019

Poucas experiências são tão únicas quanto fazer um cruzeiro na Baía da Halong, no Vietnã. É justamente por causa de sua beleza e peculiaridade que o Golfo de Tonkin é considerado Patrimônio Mundial da Humanidade, pela Unesco, e uma das Sete Maravilhas Naturais do Mundo eleita em 2011.

A melhor maneira de conhecer essa região é, sem dúvida, fazendo um cruzeiro. Eu passei dois dias e uma noite em uma das embarcações da Bhaya Cruises, empresa tradicionalíssima nesta área do país.

Os navios são de porte médio, pois a profundidade não ultrapassa os 30 metros, mas há espaço, conforto, comida boa e ótimo atendimento. O cruzeiro é ideal para quem quer relaxar e curtir a vista desse lugar – algo muito importante na Baía de Halong.

Antes de falar mais sobre o cruzeiro, preciso explicar algumas coisas sobre este lugar:

  • Halong significa lugar onde desceu o dragão;
  • Esse nome está relacionado a uma antiga lenda local;
  • A lenda diz que as ilhotas foram criadas por dragões, mandados pelos deuses;
  • É possível contar mais de três mil ilhas e ilhotas nos arredores da Baía de Halong;
  • A maioria das ilhas é coberta por vegetação;
  • Entre as pequenas ilhas, há várias aldeias flutuantes.

Cruzeiro na Baía de Halong

A viagem começa às 12h30 no terminal de balsas de Bến phà Tuần Châu, na província Quàng Ninh, a 154 quilômetros de Hanói, a capital do Vietnã. Quando você compra o pacote com a Bhaya Cruises, o traslado de ida e volta já está incluso.

Pouco tempo depois do embarque, eles servem o almoço. Há muitas opções, incluindo macarrão, peixe, arroz, salada e frutas – só não tem o nosso querido feijão. Depois, temos um tempo livre para observar a navegação entre as ilhotas e, mais tarde, paramos em uma das muitas vilas flutuantes daqui.

Como é o cruzeiro na Baía de Halong

Cua Van sobrevive da pesca e, aparentemente, é um ponto bem visitado pelos turistas que fazem um cruzeiro na Baía de Halong. Há um pequeno museu e barqueiros estão disponíveis para nos levar para dar uma volta nas embarcações tradicionais. Se preferir, você pode fazer isso de caiaque – aproveite para queimar as calorias do farto almoço.

Como é o cruzeiro na Baía de Halong

Depois dessa parada, navegamos mais um pouco e chegamos a um local para banho. Como não há praias, o mergulho é feito perto do barco mesmo. A água tem uma temperatura agradável, mas essa parada não foi algo que realmente me marcou.

Como é o cruzeiro na Baía de Halong

Neste mesmo lugar, o barco ancora para passar a noite. Algumas atividades como uma competição culinária e a pesca de lulas são organizadas pela tripulação para passar o tempo. Depois do jantar, não há nada para fazer a não ser contemplar a silhueta das ilhotas sobre o céu nublado da Baía de Halong.

Na manhã seguinte, começamos a fazer o caminho de volta para o terminal de balsas. Às 12h chegamos ao píer para terminar uma viagem tranquila e sem muitas atividades – é verdade -, mas que nos apresenta um dos lugares mais lindos do mundo.

Planeje sua viagem a Halong

Quando ir | De maio a outubro chove muito, mas de novembro a fevereiro o tempo fica mais ensolarado. Julho é o mês mais quente do ano, com média de 29 graus. Por outro lado, janeiro é o mais frio com temperatura média de 16 graus.

Você precisa saber que o clima por aqui varia muito. Por isso, os vietnamitas dizem que há apenas três horas mágicas de sol na Baía de Halong. Geralmente, por volta do meio-dia o céu se abre e a luz do sol fica mais intensa. Mas, pela manhã e mais no final do dia, as nuvens deixam tudo mais cinza. Por causa disso, quem consegue dias limpos e ensolarados aqui pode se considerar um privilegiado. Eu dei essa sorte.

Como é o cruzeiro na Baía de Halong

Quanto custa | O cruzeiro na Baía de Halong custa entre USD 295 e 322 em cabine para duas pessoas. Como falei, neste valor estão inclusos o traslado de ida e volta e todas as refeições.

Onde ficar | Em Hanói, eu fiquei no Holiday Emerald Hotel. Pequeno, mas muito bem localizado, ele fica no centro antigo da capital vietnamita e dá para fazer tudo a pé. Os quartos são excelentes, silenciosos e o atendimento é fantástico.

Como chegar | A melhor maneira de chegar à Baía de Halong é saindo de Hanói. O Aeroporto Internacional de Noi Bai (HAN), que atende à cidade, fica a 26 quilômetros e para ir até o centro você deve tomar o ônibus da linha número 86. A passagem custa VND 35.000. O traslado do hotel ao porto onde saem as balsas está incluso no preço da cabine.

Informações básicas | Brasileiros precisam de visto para entrar no Vietnã. Todo o trâmite pode ser feito online, mas é preciso pagar uma taxa na hora do pedido e outra na chegada ao país. A moeda daqui é dong, identificado pela sigla VND e pelo símbolo ₫. Você deve trazer dólares ou euros e trocar na chegada, porque o real não é aceito nas casas de câmbio.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um jornalista que gosta de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Desde menino, meu desejo era viajar pelo mundo. Já adulto, descobri que isso não era apenas um sentimento, mas um propósito de vida.

4 Comentários

    • Altier Moulin

      Vale muito a pena, Armando.
      É super prático chegar com o transfer e no cruzeiro é só desfrutar do serviço e da paisagem.
      Vocês vão gostar.

      Um abraço.

  1. Avatar
    Maria Angelica Carneiro on

    Estive aí e amei! Aliás, tudo o que visitei do Vietnam, adorei: Saigon (Ho Chi Min), Hoi An e arredores, Hanoi.
    Também estive na Tailândia, Cambodja e Laos nessa época quando visitei o Vietnam. São viagens inolvidáveis e experiencias maravilhosas!

    • Altier Moulin

      Sem dúvida, Maria.

      Os países do Sudeste Asiático têm paisagens lindas e nos proporcionam experiências inesquecíveis pela história, cultura, gastronomia e tudo mais.
      O Vietnã, com certeza, é um dos lugares que ainda quero voltar para explorar melhor.

      Um abraço.

Escreva um comentário