Carmelo: conheça a nova queridinha do Uruguai

25

Atualizado em 15 de agosto de 2018

Ainda pouco conhecida pelos turistas brasileiros, a pequena e aconchegante cidade de Carmelo, no Uruguai, fica às margens do Rio da Prata, no extremo sudoeste do país. Aqui, onde o estilo de vida leve e tranquilo dos uruguaios se percebe rapidamente, você será convidado a caminhar por parques coloridos, a dar um mergulho nas praias de rio, a vivenciar um dia em um dos vinhedos da região e a pedalar pelo Centro para conhecer  os atrativos da cidade.

Foi isso que fiz durante os meus dias em Carmelo, um lugar que parece mesmo nos convidar a aproveitar o tempo sem exigir muito dele. É verdade que a cidade não tem tantos atrativos e opções como Colonia del Sacramento, mas o grande barato de Carmelo é justamente isso: ela quer que você descubra os seus segredos, os seus encantos.

Fundada em 1816 por José Artigas, herói da independência nacional, a cidade possui 18 mil habitantes e ainda preserva boa parte de seus casarios. Uma de suas atrações é a ponte giratória sobre o rio de las vacas, inaugurada em 1912. Mas o que faz essa cidade ser digna de uma visita é sua peculiaridade que combina uma região de vinícolas centenárias com lindas praias de areia fina.

Carmelo: conheça a nova queridinha do Uruguai

Uma das vinícolas da região de Carmelo.

Carmelo: conheça a nova queridinha do Uruguai

A Playa do Sere é uma das praias que se formam nas margens do Rio da Prata.

Carmelo: conheça a nova queridinha do Uruguai

Os parques de Carmelo são um convite para um passeio de bicicleta.

Carmelo: conheça a nova queridinha do Uruguai

A rambla de Carmelo e a ponte giratória ao fundo.

A nova queridinha do Uruguai

Então, se você ainda quer conhecer Carmelo com esse ar de cidade despretensiosa, a sua hora é agora. Nunca tantos brasileiros cruzaram a fronteira em direção ao Uruguai. Para você ter uma ideia, em apenas uma década o fluxo de turistas vindos do Brasil aumentou 260%. Em 2004 eram 187 mil, e em 2014 esse número atingiu aproximadamente meio milhão de visitantes, segundo o Ministério de Turismo do país.

Além disso, o fortalecimento econômico do Uruguai e a herança da era José Mojica resultaram em um país mais moderno – isso inclui avanços em temas como o casamento gay e a liberação do consumo da maconha – e cada vez mais bem preparado para receber o turista. Um sinal disso é que em praticamente todos os estabelecimentos das áreas turísticas há atendentes que falam português.

Vamos falar das facilidades de visitar esse país vizinho. Então anote aí: brasileiros não precisam de visto para entrar aqui. A viagem pode ser feita apenas com a Carteira de Identidade, se ela estiver em boas condições e se foi emitida há menos de dez anos. O Passaporte também é válido. Há voos frequentes partindo de diversas cidades brasileiras e há também a opção de viajar de ônibus.

Outra vantagem para você conhecer Carmelo é que o Uruguai não cobra impostos sobre serviços de hospedagem, aluguel de carros, vestuário e gastronomia, o que representam uma economia que varia de 10% a 22%. Além disso, as compras feitas em cartões de crédito e de débito têm automaticamente descontado o percentual referente ao IVA, o imposto que incide sobre produtos e serviços. Por exemplo, se você comprar um lanche no Burger King no valor de UYU 215, pagando com cartão de débito você terá um desconto de UYU 38,77.

Quem chega de carro ao Uruguai conta ainda com desconto de 24% no combustível pago com cartão de crédito ou débito em postos localizados até 20 quilômetros da fronteira, e os pedágios podem ser pagos em reais.

Carmelo: conheça a nova queridinha do Uruguai

A Plaza Independencia.

Carmelo: conheça a nova queridinha do Uruguai

Os dias ensolarados são ideias para uma caminhada pela beira-rio.

Carmelo: conheça a nova queridinha do Uruguai

Uma das boas opções é conhecer a cidade de bicicleta.

Carmelo: conheça a nova queridinha do Uruguai

A paisagem tímida da pequena Carmelo.

Planeje sua viagem a Carmelo

Quando ir | A cidadezinha de Carmelo fica mais bonita em dias ensolarados, mas é no outono que seus parques e suas ruas se enchem com o colorido das árvores. Nessa época faz frio, mas não como no inverno. Na estação mais gelada do ano os termômetros podem chegar a 3 graus. No verão, as praias que se formam às margens do Rio da Prata ficam lotadas e o calor alcança os 30 graus. A média de chuvas na cidade é de seis dias por mês. E, agosto e dezembro são os meses mais chuvosos.

Como chegar | De Colonia del Sacramento partem ônibus das empresas COTBerrutti em vários horários. A passagem na Berrutti custa UYU 131 e a viagem dura cerca de 1h30. Eu viajei com a Berrutti e o ônibus era novo, confortável, bem espaçoso e tinha sinal wi-fi. De Montevidéu saem os ônibus da Central Agencia e da Intertur. Eu viajei com a Central Agencia e a viagem foi muito tranquila, em ônibus confortável, espaçoso em com wi-fi. A passagem custa UYU 394 e a viagem dura cerca de 3h30.

Viajar de carro para Carmelo é uma ótima opção. As duas principais rodovias que cortam a cidade são a Ruta 21 e a Ruta 97. A primeira, liga Carmelo a Nueva Palmira, Dolores e Mercedes, no sentido norte; e a Colonia del Sacramento e Montevidéu no sentido sul. Essa estrada tem pouquíssimas curvas e todo o trecho é duplicado, mas há cobrança de pedágio em dois pontos. A tarifa é de R$ 55, cada. A Ruta 97 liga a cidade a Cardona, pela Ruta 12.

Você também pode chegar a Carmelo de avião. O Aeroporto Internacional de Zagarzazú atende à cidade e fica a cinco quilômetros do Centro. As companhias aéreas que operam neste aeroporto fazem exclusivamente em voos privados.

De barco, você pode cruzar o Rio da Prata, partindo da cidade de Tigre ou de Buenos Aires, na Argentina. A empresa que faz esse trajeto é a Cacciola e a tarifa até Buenos Aires custa UYU 1.500, ida e volta.

Carmelo: conheça a nova queridinha do Uruguai

A paisagem da Posada Compotinto.

Carmelo: conheça a nova queridinha do Uruguai

A piscina da Compotinto é cercada por um jardim de lavanda.

Carmelo: conheça a nova queridinha do Uruguai

O meu prato na Compotinto: chops de cordero.

Onde ficar | Carmelo tem bem menos opções de hospedagem do que Colonia del Sacramento, por isso faça sua reserva com antecedência. Durante meus dias na cidade, eu conheci a Posada Campotinto, que fica a cinco quilômetros do Centro. Em meio a uma paisagem que parece ter sido tirada de filme, ela tem um restaurante incrível e vinhedos por onde você pode caminhar tranquilamente. A diária para o casal custa a partir de USD$ 200. Veja mais informações de onde se hospedar em Carmelo.

Eu também experimentei o Ah’lo Hostel Boutique que tem uma decoração muito interessante e acomodações pra lá de aconchegantes. Abrigado em um antigo casarão no centro de Carmelo, o hostel tem aquele clima gostoso por onde circula gente do mundo todo. Ainda assim, com o conforto e a sofisticação de um hotel. A diária em quarto com quatro camas e banheiro compartilhado custa R$ 81. O hostel também tem aluguel de bicicleta por USD$ 3, cada hora, ou USD$ 10, o dia inteiro. Veja mais informações de onde se hospedar em Carmelo.

Onde comer | Eu almocei no restaurante da Posada Campotinto e indico fortemente que você também vá conhecê-lo. O lugar é incrível e tem tudo o que você precisa para ter uma tarde perfeita. Além da boa comida, tem ótimo atendimento e uma paisagem sensacional. Eu fiz um post detalhando como foi meu almoço em Campotinto.

No Centro, eu comi no Fay Fay, que fica na Plaza Artigas, bem perto da loja do Grupo Agencia, de onde partem os ônibus para Montevidéu. Aqui, eu provei um delicioso chivito, um prato bem típico do Uruguai. O chivito pode ser servido no prato ou no pão, como um sanduíche. O meu estava perfeito e custou UYU 150. No restaurante há outras opções como pastas, parrilla e pizzas.

Carmelo: conheça a nova queridinha do Uruguai

Uva da CampoTinto.

Minha viagem teve o apoio da Bop Comunicação e da Posada CampoTinto.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um viajante apaixonado pelas coisas desse mundo. Um jornalista que adora contar boas histórias e compartilhar informações de viagem. Meu propósito de vida é ajudar outras pessoas a conhecerem lugares novos e a viverem experiências inesquecíveis.

25 Comentários

  1. Avatar
    Adriano Mascarenhas on

    E ai… Li seu post [algumas vezes, creio] e gostaria de saber: É possível explorar Carmelo “sozinho”? Sem a utilização de carro? Penso em chegar de onibus na cidade e a partir dai passar uma manha/tarde conhecendo-a, mas as vezes tenho a impressão que é quase impossível fazer isso por conta do poder de locomoção ser limitado… O que você acha?

  2. Avatar
    Silvia Dzik Birman on

    Altier boa noite. Estaremos em Carmelo com Bike, vindos da Argentina de barco , do Tigre. Queremos pedalar entre Carmelo e Colônia. Você acha possível? Dá para fazermos sozinhos?

  3. Avatar

    Ola, estou indo de carro para o Uruguai, passando por pinta de leste, Montevideo, Colônia e vou passar em carmelo, depois buenos aires, tem alguma informação aobre pedágios, ou alguma dica? Muito informativo seus posts.

  4. Avatar

    Olá! Vc sabe dizer se é possível conhecer Montevideo, Punta del leste, Carmelo e cabo Polônio? Não sei se este último é fora de mão…

  5. Avatar

    Olá,
    Estamos indo para Uruguay. Moramos perto da fronteira e nosso passa tempo é ir lá. Adorei as dicas. Vamos duas vezes ao ano para Colônia de Sacramento e passou despercebido Carmelo. Obrigada pelas preciosas dicas. Despertastes-nos o desejo de conhecer..

  6. Avatar

    Eu estarei em Colônia de Sacramento e tenho planos de visitar várias vinícolas. Há algum transporte que vá apanhando os turistas em hotéis , tipo vans, para fazer esses passeios, já que alugar carro e dirigir após as degustações de vinho fica impossível?

  7. Avatar

    Nossa, que legal! Não tinha ouvido falar dessa cidade. Viajei pro Uruguai há uns 3 anos e fui só até Colônia. Estou voltando lá em junho e vou tentar conhecer Carmelo.
    Você sabe se tem ônibus direto de lá com destino a Montevideo?

Escreva um comentário