É caro viajar para Veneza? Entenda os preços e veja como economizar na viagem

Atualizado em 3 de novembro de 2022 – 3 min de leitura

É caro viajar para Veneza

É verdade que é muito caro viajar para Veneza? Sim. Ela é uma das cidades mais caras da Europa e os motivos dos preços serem tão altos são até compreensíveis.

Primeiro é porque todo mundo quer conhecer Veneza e, portanto, paga o preço que for para realizar este sonho. Além disso, a cidade é um conjunto de ilhas e tudo chega e sai de barco, o que aumenta os custos.

Neste artigo, eu vou explicar sobre:

Por que é caro viajar para Veneza?

Antes de pensar em desistir, eu já adianto que, mesmo sendo caro viajar para Veneza, se você se organizar e abrir mão de alguns programas, sua viagem pode ser bem mais barata.

Hospedagem

Este é o item mais caro de Veneza e as coisas pioram ainda mais se você escolher ficar perto da Piazza San Marco, o principal ponto da cidade. De verdade: não há limites para os preços nesta área e tudo – exatamente tudo – é caríssimo.

Quando estive na cidade, escolhi um hostel mais afastado e bem mais barato do que os hotéis dessa região.

O Silk Road fica a dez minutos do Grand Canal, o principal de Veneza, e praticamente em frente à estação San Basílio do vaporeto, o barco que faz o transporte de passageiros.

→ Outras opções de hospedagem em Veneza

Outra opção é ficar hospedado na parte continental.

É caro viajar para Veneza

A cidade de Mestre fica perto do Aeroporto Internacional Marco Polo (VCE) e é bastante procurada por quem quer economizar. Entretanto, você precisa se lembrar de que terá que gastar com transporte para passar o dia em Veneza.

Comida

Comer em Veneza até já virou caso de polícia porque alguns restaurantes acham que turista é trouxa e cobram preços absurdos em comidas do dia a dia.

Foi exatamente isso que aconteceu com um grupo de japoneses, que pagou R$ 4.500 por quatro bifes e uma porção de peixe frito. Esse caso foi tão polêmico que até o prefeito da cidade se pronunciou.

Por que é tão caro viajar para Veneza?

Imagina uma conta dessa?

Para economizar, eu fui ao mercado que fica perto do Silk Road, o hostel que fiquei, e comprei tudo o que precisava para o café da manhã, almoço e jantar. Com isso, eu economizei, pelo menos, EUR 50 só com comida.

Há, também, alguns restaurantes no estilo fast food na cidade. O Bigoi, por exemplo, serve massas frescas a partir de EUR 5. Você também encontra fatia de pizza a partir de EUR 2,50.

Passeios

Essa é mais uma coisa cara em Veneza. Só para você ter uma ideia, a entrada no Palazzo Ducale, um dos principais museus daqui, custa EUR 25. Para entrar no Campanário, a torre que fica na Piazza San Marco, você tem que pagar EUR 8, e ainda encarar uma fila gigantesca.

Achou tudo isso caro? Então segura essa: o tradicional passeio de gôndola custa EUR 80 e dura meia-hora. Mas, se for navegar pelos canais à noite, o preço sobe para EUR 100.

É caro viajar para Veneza

Ainda bem que caminhar pelos canais e cruzar as pontes de Veneza é um programa gratuito e, para falar a verdade, é uma das melhores coisas daqui.

Porém, se você não abre mão de visitar as atrações pagas da cidade, uma solução pode ser comprar o cartão Venezia Unica, que inclui o transporte público, e custa EUR 53, para um dia, EUR 90, para três dias, e EUR 140, para uma semana.

Transporte

Se prepare para gastar com os deslocamentos. O transporte é, sem dúvida, um item que deixa mais caro viajar para Veneza. Para começar, do aeroporto até Veneza, você precisar pegar um ônibus que custa EUR 20.

Também há trem, mas o ônibus é bem mais rápido e confortável. Ele vai até a Piazzalle Roma, sem paradas, e, daqui, você pode tomar uma embarcação para a estação mais perto do seu hotel.

O vaporeto é caro. O passe de 24 horas custa EUR 20 e o pior é que eles sempre estão lotados – especialmente a linha que vai para Murano e Burano. Veja todas as tarifas e as estações de parada.

Quanto vou gastar?

É bem difícil dizer quanto você vai gastar, porque, como eu já demonstrei, é realmente caro viajar para Veneza. Mas, eu também expliquei que é possível fazer escolhas para deixar tudo mais barato.

Para uma viagem econômica – sem regalias e sem abrir mão do conforto – você pode planejar gastar EUR 60 por dia, se hospedando fora de Veneza.

Eu gastei um pouco mais, cerca de EUR 80, ficando em Veneza mesmo, mas evitei fazer programas mais turísticos e caros. A minha ideia era aproveitar Veneza sem horários, sem filas e sem gastar muito.

Informações Básicas

Visto

Brasileiros não precisam de visto para entrar e permanecer na Itália por até 90 dias.

Documentos

É necessário apresentar o passaporte com validade de, pelo menos, seis meses.

Dinheiro

A moeda local é o euro e a maioria dos estabelecimentos aceita cartões de crédito e débito.

Vacinas

Nenhuma vacina específica é exigida de brasileiros embarcados no Brasil.  

Informações sobre covid-19

Desde 1º de junho de 2022, não há mais obrigação de apresentar comprovantes de vacinação ou testes de exames RT-PCR ou de fazer quarentena para entrar na Itália.

RETORNO AO BRASIL

De acordo com informações da Anvisa, viajantes com o esquema vacinal completo não precisam fazer teste de antígeno (teste rápido) ou RT-PCR para retornar ao Brasil, e também não é preciso preencher a Declaração de Saúde do Viajante, que está suspensa pela Anvisa.

Viajantes não-vacinados ou vacinados parcialmente precisam apresentar resultado negativo de teste de antígeno (teste rápido), coletado até 24 horas antes do voo, ou RT-PCR, coletado até 72 horas antes do embarque.

Seguro viagem

O seguro viagem é obrigatório para todos os países europeus que fazem parte do Tratado de Schengen:  a Itália é um deles. 

Sem o seguro, você pode ser impedido de entrar no país. E tem mais: há uma cobertura mínima de EUR 30.000. Portanto, você precisa informar para qual – ou quais – país vai viajar antes de comprar o seguro.

Eu sempre indico o Seguros Promo, um site que compara os preços de várias seguradoras e nos mostra os melhores valores para cada cobertura.

Além disso, nem todos os países têm um sistema de saúde público e gratuito. Na verdade, na maioria deles, viajantes estrangeiros não têm acesso a assistência médica gratuita. Por isso, é muito importante ter o seguro internacional de saúde – também chamado de seguro viagem.

→ Faça uma cotação do seguro viagem

O custo de um seguro viagem é menor do que se costuma pensar e ele garante que você terá atendimento em casos de emergências médicas comuns, como acidentes de trânsito, intoxicações alimentares, acidentes vasculares e infartos cardíacos, por exemplo.

Você já imaginou quanto custa um tratamento médico para esses casos em outros países? Dependendo da gravidade, o atendimento pode custar milhares de dólares, podendo gerar sérias dificuldades financeiras para você e seus familiares para o resto da vida.

Então, antes de embarcar, compre o seguro viagem, imprima o comprovante e tenho o número de emergência em local de fácil acesso.

Veja mais dicas da Itália

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se ainda tiver alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo pelo Instagram: @altiermoulin. Aproveite, também, para ver outras dicas da Itália.

Sobre o Autor

<a href="https://www.penaestrada.blog.br/author/altier/" target="_self">Altier Moulin</a>

Altier Moulin

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Quando criança, sonhava em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *