O que fazer em Belém: o essencial da capital paraense, incluindo o Círio

2

Atualizado em 11 de abril de 2021

O que fazer em Belém

A capital do Pará é uma das mais interessantes cidades da Região Norte. Sua história, a mistura dos povos, e a culinária rica e diversificada fazem dela, um lugar especial e inesquecível. Com tanta coisa interessante assim, chega a ser difícil listar tudo o que fazer em Belém.

Então, para você que vem à cidade pela primeira vez, as minhas sugestões vão lhe dar uma visão geral. Posso dizer que é uma lista com o essencial de Belém, o ponto de partida para você descobrir a cidade.

Esse roteiro pode ser feito em dois dias, sem pressa e aproveitando cada minuto do seu precioso tempo. Então, salve isso nos favoritos, porque você vai ter muitas e boas opções do que fazer em Belém.

Se puder esticar a viagem, vá conhecer a Ilha do Marajó, que ainda é bem pouco explorada pelos brasileiros.

O que fazer em Belém

Mercado Ver-o-peso

No topo da lista de lugares que você deve visitar, o Mercado Ver-o-peso é um grande símbolo de Belém. Ele funciona em uma área aberta, às margens da Baía de Guajará.

O que fazer em Belém

São centenas de barracas que vendem desde frutas, verduras, temperos e carnes, até garrafadas e ervas utilizadas em simpatias.

Por falar nisso, entre barraquinhas místicas do mercado, duas são imperdíveis: a da Cheirosinha e a da Dona Coló. Elas são erveiras super tradicionais e cheias de receitas milagrosas.

O Mercado Ver-o-peso é um lugar onde você encontra de tudo mesmo. Há alguns anos, muitos turistas chegavam aqui para comprar pênis de boto, considerado um forte estimulante sexual. Hoje, a venda é proibida por razões ecológicas.

No final do mercado há, ainda, um galpão onde são vendidos peixes. O filhote, que de pequeno não tem nada, é um dos preferidos da cidade.

Dê uma passada aqui, mesmo que não vá comprar nada, e você verá a riqueza que as águas paraenses oferecem.

O que fazer em Belém

Complexo Ver-o-Rio

Belém é uma cidade que cresceu voltada para as águas da Baía Guajará, e essa praça é um símbolo disso.

Apesar de simples, ela é uma boa opção para você fazer uma caminhada tranquila e experimentar um tacacá no final da tarde. Este é um programa sagrado dos belemenses que você deve incluir em sua lista do que fazer em Belém.

O que fazer em Belém

Forte do Presépio

Esse é um grande símbolo da fundação de Belém. Construído para proteger a cidade contra invasores, o forte fica de frente para a baía, na entrada do Rio Guamá.

Nos pátios que restaram, há vários canhões originais que mostram como era feita a segurança da cidade. Do terraço, dá para ter uma vista bem legal do Mercado Ver-o-peso.

O que fazer em Belém

Há salas de exposição com peça de cerâmica e outros objetos da época de sua construção e funcionamento. O Forte do Presépio abre de terça a sexta-feira, das 10h às 18h, e no sábado e domingo, das 10h às 14h.

Catedral Metropolitana de Belém

Também chamada de Igreja da Sé, esse templo tem grande importância para os católicos. Então, inclua em sua lista do que fazer em Belém.

Além de ter sido a primeira igreja da cidade, ela faz parte do roteiro do Círio de Nazaré, como eu falo mais pra frente.

O que fazer em Belém

Casa da Onze Janelas

Essa casa, originalmente construída como moradia de um senhor de engenho, hoje, abriga o Museu de Arte Moderna e Contemporânea.

A construção imponente, voltada para a baía, fica ao lado do Forte do Presépio, a poucos metros da Catedral Metropolitana de Belém.

O Museu funciona de terça a sexta-feira, das 10h às 18h. No sábado e domingo, ele abre das 10h às 14h. A entrada é gratuita.

Museu de Arte Sacra

Esse museu funciona na Igreja de Santo Alexandre e no antigo colégio construído ao lado. No estilo barroco, o conjunto é um grande exemplo da arquitetura jesuítica no Brasil.

Entre as mais de 320 peças do acervo, algumas dos séculos 18, você poderá ver imagens de santos e objetos utilizados nas missas.

Como o Museu fica perto de outros importantes pontos turísticos da cidade, como a Catedral e a Casa das Onze Janelas, não deixe de incluir uma visita aqui em sua lista de coisas para fazer em Belém.

O Museu de Arte Sacra abre de terça a domingo, das 10h às 16h, e nos feriados, das 9h às 13h.

Basílica Nossa Senhora de Nazaré

Essa igreja imponente foi construída no lugar onde começou a tradição do Círio de Nazaré. Foi aqui que a primeira imagem de Nossa Senhora de Nazaré, foi encontrada por acaso, por um morador de Belém.

O que fazer em Belém

Nos dias de procissão, tudo fica lotado de gente e é aqui que a Santa fica exposta nos durante o Círio.

Círio de Nazaré

O Círio de Nazaré é a maior festa católica do mundo. São quinze dias de celebração e, durante a principal procissão – chamada de Círio –, mais de dois milhões de pessoas se reúnem nas quentes ruas de Belém para celebrar a devoção a Nossa Senhora de Nazaré.

O que fazer em Belém

Eu estive em Belém a convite do governo do Estado para acompanhar os festejos e, realmente, nunca vi algo tão contagiante e comovente. Apesar de não ser católico, sempre tive vontade de participar do Círio, pois as notícias que tinha eram de que a festa é incrivelmente linda.

Você pode ver todos os detalhes dessa experiência em: Círio de Nazaré: a emocionante festa religiosa de Belém.

Mangal das Garças

O Mangal é um parque público gerido pela iniciativa privada onde você pode caminhar por áreas arborizadas, lagos cheio de peixes e ver de perto as famosas garças que dão nome ao lugar.

Aqui, também funciona um dos melhores restaurantes da cidade, o Manjar das Garças. O preço é justo para o que você vai comer, cerca de R$ 90, e você pode se servir a vontade.

Eu provei tudo um pouco e indico muito que você inclua este lugar na lista de coisas para fazer em Belém.

O que fazer em Belém

Espaço São José Liberto

O prédio que, hoje, abriga este centro cultural já foi convento, depósito de pólvora, quartel militar, hospital e penitenciária. Somente depois de uma grande rebelião de presos, anos 1990, a cadeia foi desativada e o prédio restaurado.

Em 2002, virou Polo Joalheiro, e as celas passaram a ser ocupadas por lojinhas de joias e de artesanato.

O pátio interno é lindo e tem um jardim decorado com cristais, que além de fazerem uma referência às joias produzidas aqui, funcionam como um catalizador de energias boas, anulando tudo de ruim que aconteceu nesse lugar. Eu achei isso bem interessante.

Em uma cela pequena, funciona um tipo de memorial, um espaço que lembra a maior rebelião do Pará. Há fotos e objetos impactantes e que vão mexer contigo.

A antiga cadeia pode ser visitada de terça a sábado, das 9h às 18h30. Aos domingos e feriados, das 10h às 18h.

Estação das Docas

Este lugar é meu xodó em Belém, sem desmerecer os demais. Toda essa área portuária estava abandonada até ser restaurada para dar lugar a um polo gastronômico interessantíssimo. Aqui estão vários restaurantes muito bem conceituados.

Almoçar nas docas ou assistir o pôr do sol aqui é um programa imperdível e deve estar em sua lista de coisas para fazer em Belém. E não se esqueça de incluir uma passada no quiosque de sorvete Cairu. Eu provei o de açaí com tapioca e é realmente muito bom.

Comidas

Belém é uma das cidades com a culinária mais diversificada das Américas, símbolo do que a gastronomia criativa produziu: na prática, isso significa que as pessoas aproveitam os produtos regionais para criar alimentos ricos e saborosos. O próprio açaí é um exemplo.

O que fazer em Belém

Por falar nisso, você deve saber, mas não custa reforçar. Aqui, o açaí é comido fresco, em temperatura ambiente, às vezes acompanhado de farinha de tapioca, uma combinação perfeita.

Durante seus dias você ainda pode experimentar o tacacá, feito com o jambu, uma erva que deixa a boca um pouco anestesiada.

Prove também o pato no tucupi, a maniçoba, que apesar de ser feia é extremamente saborosa, os doces de cupuaçu, a tradicional castanha e muitas outras delícias dessa terra tão querida.

Veja mais sobre o Pará

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo pelo Instagram: @altiermoulin. Agora, aproveite para ver outras dicas.

SOBRE O AUTOR

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Quando criança, sonhava em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

2 Comentários

Escreva um comentário