Neum: as praias da Bósnia e Herzegovina

8

Atualizado em 12 de fevereiro de 2019

A Bósnia e Herzegovina estava na minha lista de destinos desde que ouvi o relato de uma amiga, que veio para cá fazer trabalho humanitário, depois da guerra civil que destruiu o país com a crise da antiga Iugoslávia. Mas, eu jamais poderia imaginar que encontraria praias tão lindas em Neum, a única cidade do país banhada pelo mar.

Pequena, simples e bem diferente das vizinhas Split e Dubrovnik, na Croácia, Neum nos dá aquela boa sensação de que chegamos a um lugar único, mas com uma história bem sofrida.

Neum: as praias da Bósnia e Herzegovina

Antes de prosseguir, veja essas informações importantes.

  • Brasileiros não precisam de visto para entrar na Bósnia e Herzegovina;
  • A capital do país é Sarajevo e Mostar é outra cidade interessante;
  • A moeda daqui é o marka, identificado pela sigla BAM e pelo símbolo KM;
  • Você também pode usar euros, que é muito valorizado;
  • Os croatas adoram passar o verão aqui porque é muito mais barato;
  • Fora do verão, a cidade fica vazia e muitos bares e restaurantes fecham.

Neum: as praias da Bósnia e Herzegovina

Um pouco de história

A recente história da Bósnia e Herzegovina é complicada, mas eu vou tentar resumir: entre 1992 e 1995, mais de 200 mil pessoas morreram em conflitos e atentados, e mais de 2,5 milhões deixaram o país com medo de serem mortos pelos sérvios, umas das etnias que habitam essa região.

É que aos sérvios – que tinham o apoio da Iugoslávia – não aceitavam a independência da Bósnia e Herzegovina e, então, começaram uma feroz perseguição étnica. O clima ficou tenso até que a Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) decidiu organizar essa bagunça.

Neum: as praias da Bósnia e Herzegovina

Aí, foi delimitado o novo território e as regiões da Bósnia e Herzegovina acabaram sendo reconhecidas como um país independente no Acordo de Dayton. Assim, terminou o mais longo conflito armado da Europa desde a Segunda Guerra Mundial, mas as forças de paz da ONU permanecem aqui até hoje para evitar novos conflitos.

As duas províncias que deram origem ao novo país têm, há, pelo menos, três séculos um desenvolvimento histórico, econômico e cultural bem próximo. A Bósnia, ao norte, é uma região de montanha coberta por densas florestas, e a Herzegovina, ao sul, é onde, hoje, fica Neum.

Neum: as praias da Bósnia e Herzegovina

Praias da Bósnia e Herzegovina

Eu cheguei a Neum quando estava planejando uma viagem de Split a Dubrovnik, na Croácia. É que para ir de um lugar a outro de carro, eu precisava passar pela Bósnia e Herzegovina. Aí, como eu sempre fico de olho em destinos novos e pouco falados, decidi fazer uma parada na cidade para ver como eram as coisas por aqui.

Como a Bósnia e Herzegovina não faz parte do Tratado de Schengen, que permite o livre trânsito de viajantes entre a maioria dos países europeus, eu precisei fazer o processo de imigração.

É tudo muito simples e rápido: eu parei o carro no guichê, entreguei o passaporte e o oficial me devolveu carimbado, sem que nenhuma pergunta fosse feita sobre meus planos ou sobre o carro. Mas, pelo que ouvi, nos finais de semana do verão a fila de carro é grande, porque os croatas adoram vir para cá.

Neum: as praias da Bósnia e Herzegovina

Com isso feito, não há segredo: é só descer pela avenida principal, parar o carro em um estacionamento público gratuito e caminhar pelas praias. O Mar Adriático é o mesmo que banha as famosas praias da Croácia, mas a infraestrutura daqui é mais simples e a gente entende por quê. Não é mesmo?

Eu cheguei no final do verão e a cidade estava completamente vazia. Havia alguns poucos bares abertos, meia dúzia de restaurantes funcionando e ninguém – absolutamente ninguém – tomando banho de mar.

Claro! A água só poderia ser muito gelada, mas eu jamais sairia daqui sem dar um mergulho: isso seria uma catástrofe para minha história de viajante.

Neum: as praias da Bósnia e Herzegovina

Planeje sua viagem para Neum

Quando ir | O auge da cidade é, claro, no verão, especialmente de julho a agosto. Do meio de setembro para frente, o movimento já cai bastante e a cidade fica vazia. Nessa época, muitos bares e restaurantes fecham e as opções ficam bem limitadas. Nos meses de inverno, o vento gelado afasta todo mundo daqui.

Como chegar | Neum fica no caminho entre Split e Dubrovnik, na Croácia, e é fácil chegar aqui porque a estrada é boa. De carro, saindo de Split, o percurso é feito em menos de duas horas. Para ir de Dubrovnik a Neum, você vai gastar uma hora. De ônibus, dá para chegar aqui com as empresas Globotur e Arriva. Saindo de Dubrovnik, a passagem custa cerca de EUR 8 e a viagem dura cerca de 1h30.

Neum: as praias da Bósnia e Herzegovina

Onde ficar | Eu indico ficar pelo menos uma noite na cidade. Há muitos hotéis bons e baratos aqui: sabe aquele momento da viagem que você aproveita para curtir o pôr do sol na piscina do hotel? É exatamente isso. Duas boas opções são o Hotel Nova e o Grand Hotel Neum. Eles são os melhores da cidade e uma diária para duas pessoas sai por cerca de R$ 200. Se quiser, você pode ver todas as opções de hospedagem de Neum.

Neum: as praias da Bósnia e Herzegovina

Onde comer | Na avenida da praia estão os principais bares e restaurantes da cidade. Claro que como esta é a parte mais turística, os preços são mais caros. Só que as coisas, de forma geral, são tão baratas, que, mesmo o caro deles, é barato pra gente – principalmente se compararmos com outros países europeus. Uma porção de baratas fritas custa, mais ou menos, BAM 2, o equivalente a R$ 2.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um jornalista que gosta de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Desde menino, meu desejo era viajar pelo mundo. Já adulto, descobri que isso não era apenas um sentimento, mas um propósito de vida.

8 Comentários

    • Altier Moulin

      Oi, Vanda.

      Um lugar que eu nunca tinha ouvido falar até perceber que estava na minha rota.
      Imagina só o tanto de lugares assim pra gente descobrir. 😉

      Um abraço.

  1. Avatar
    Maria Angelica Carneiro on

    Oi Altier….conheci a Iugoslavia quando era inteira e vi muitas coisas e vi tb que esse era e é um pais ótimo para turismo com tds essas maravilhas que viste e viveste, como eu, tb.
    Há 4/5 anos atrás voltei a visitar o mesmo território porém, com nomes diferentes e é isso que comentas. Com certeza! E foi uma alegria imensa não somente visitar o que já conhecia como o que ainda não. E fiquei maravilhada como o que vi e conheci.
    Além desses lugares tens que visitar um que conheci desta vez e que se chama Montenegro. Lindo! Da próxima vez que vá para aquela região, visitarei a Albânia pois está pertíssimo!

    • Altier Moulin

      Oi, Maria Angelica.

      Imagino o filme que passou na sua cabeça.
      Eu preciso voltar mais vezes e com mais tempo para esta região. Há muitas coisas a serem ‘descobertas’, não é mesmo?
      Albânia está na lista.

      Um abraço.

Escreva um comentário