Onde comer em Fernando de Noronha sem gastar muito

0

Atualizado em 19 de março de 2019

Minha impressão sobre Noronha é que o mundo desenhado pelas celebridades não existe: tudo é muito mais simples do que aquelas fotos ostentação mostram. A ilha é muito pé na areia – e na lama, porque várias ruas não têm calçamento – e comer em Fernando de Noronha pode ser mais barato do que você imagina.

É que o mais incrível daqui é a beleza natural e, claro, o povo desse lugar. Então, o que eu quero dizer: sim, dá para conhecer Fernando de Noronha de uma forma mais econômica, sem regalias e sem apertos.

Vale lembrar que a questão não é apenas ter ou não ter dinheiro. O ponto que eu mais levo em consideração é: eu realmente preciso gastar tanto com isso?

Onde comer em Fernando de Noronha sem gastar muito

Claro que alguns gastos são inevitáveis, como a Taxa de Preservação Ambiental (TPA), popularmente chamada de taxa de permanência, que custa cerca de R$ 70 por dia, e o ingresso no Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha, que custa R$ 106 e vale por dez dias.

Um dos itens que dá para economizar é a alimentação: há muitas opções para comer em Fernando de Noronha sem gastar muito.

Onde comer em Fernando de Noronha

Tapioca da Babalu tem bons lanches a partir de R$ 18 e a tapioca custa R$ 13. O restaurante da Mãezinha tem comida no quilo – meu prato deu R$ 27 – e ele serve almoço e jantar.

Restaurante do Valdênio é um dos meus favoritos e tem refeição por R$ 35: você pode escolher uma carne e quatro complementos. No Porto, a barraca da Tia Regina tem um prato feito delicioso por R$ 25. Essa opção é perfeita para quem chega morto de forme dos passeios de barco.

Onde comer em Fernando de Noronha sem gastar muito

Outra ótima opção é comprar comida nos mercados e preparar no hostel ou na pousada, se tiver cozinha disponível, claro. Também dá para comprar pão, leite, presunto e preparar o seu próprio café da manhã. A garrafa grande de água custa R$ 6 e uma dúzia de ovos, por exemplo, vale R$ 10.

E tem mais: há vários restaurantes que entregam marmita – ou quentinha, como chamam alguns – por preços bem camaradas em qualquer lugar da ilha: até nas praias.

Onde comer em Fernando de Noronha sem gastar muito

Os mais caros e tradicionais

Há, claro, os restaurantes tradicionais da ilha: o famoso Bar do Cachorro, que cobra R$ 18 em uma long neck, e o Zé Maria, que faz o festival gastronômico que custa, mais ou menos, R$ 275 e não inclui bebidas. Eu, até comi um lanche muito bom no Cachorro, mas me recusei a entrar nele à noite pagando R$ 50 no ingresso.

Onde comer em Fernando de Noronha sem gastar muito

O Mergulhão é famoso pela vista – que eu nem achei lá essas coisas. Ele fica de frente para o Porto e tem pratos variados e bem caros. O máximo que fiz aqui foi comprar uma garrafinha de água, que custou R$ 9: um absurdo em qualquer lugar do mundo.

Outro clássico é o Bar do Meio, que fica entre a Praia da Conceição e a do Cachorro. Eu passei lá, tirei fotos do pôr do sol e sai sem gastar um centavo. Quem disse que eu não tenho uma foto em um dos lugares mais procurados da ilha? Bobo é quem gasta um absurdo para fazer isso.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um jornalista que gosta de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Desde menino, meu desejo era viajar pelo mundo. Já adulto, descobri que isso não era apenas um sentimento, mas um propósito de vida.

Escreva um comentário