O imperdível passeio de catamarã em Barbados

0

Atualizado em 6 de março de 2018

Sem dúvida, essa é a melhor atração de Barbados, no Caribe. São cinco horas de navegação pelas fantásticas praias do país a bordo de uma das embarcações da Calabaza Sailing Cruises. Saindo de Bridgetown, capital e centro comercial da ilha, o passeio de catamarã em Barbados proporciona uma experiência incrível. Especialmente para quem gosta do mar e da vida marinha.

CLIQUE E SAIBA MAIS SOBRE A HISTÓRIA DE BARBADOS

Barbados é uma pequena ilha do Caribe com apenas 34 quilômetros de comprimento e 23 de largura. Todo seu território é formado por rochas coralíneas, diferentemente das outras ilhas caribenhas. Essas surgiram a partir de atividade vulcânica.

A capital do país é Bridgetown, e o idioma oficial é o inglês. Barbados foi colonizado pelos ingleses que chegaram por aqui em 1625. Durante muito tempo a ilha foi destinada à produção de fumo e cana-de-açúcar, culturas que eram mantidas pelos escravos trazidos da África. Hoje, 90% da população de Barbados é negra.

O país se tornou independente em 1966. Mesmo não fazendo parte do Reino Unido, está sob o reinado de Elizabeth II.

Durante a viagem, o barco para duas vezes para a gente fazer o mergulho com esnórquel. No primeiro, eu nadei com tartarugas e, de verdade, eu me emocionei. Eu já tinha visto esse animal de perto em aquários e até na natureza, mas nunca tinha nadado com eles. Vê-los assim, tão livres, me deixou quase sem reação.

A parada para esse mergulho pode ser feita em uma área de corais ou em um naufrágio. A escolha vai depender do clima no dia. Como você pode imaginar, não há garantia de que as tartarugas apareçam, mas a tripulação do catamarã me contou que são raros os dias em que eles partem sem ver, pelo menos, uma.

O imperdível passeio de catamarã em Barbados

Foi muito emocionante quando vi esse animal se aproximando.

O imperdível passeio de catamarã em Barbados

Nadar ao seu lado e tocá-lo foi ainda mais incrível.

O imperdível passeio de catamarã em Barbados

Te peguei!

O imperdível passeio de catamarã em Barbados

Antes do segundo mergulho, é servido o almoço. Para quem está no meio do mar, as opções são boas e fartas: arroz, macarrão, saladas, legumes, frango e carne de porco. Mas, se você precisa de uma dieta especial, eles podem preparar algo para você. Só não se esqueça de comunicar isso com antecedência.

Depois de descansar do almoço, é hora de colocar a máscara e cair novamente na água. Dessa vez, o mergulho é para ver de perto os peixes que habitam os corais da costa oeste de Barbados.

Tropicana Beach está a cerca de dois ou três metros da superfície. Ali, estão dezenas de cardumes nadando livremente pelas águas claras da ilha. Num movimento frenético eu subo e desço prendendo a respiração para ver de perto essa beleza.

O imperdível passeio de catamarã em Barbados

Prende o fôlego e vai.

O imperdível passeio de catamarã em Barbados

Há muitas diferentes espécies de peixes nessas águas claras.

O imperdível passeio de catamarã em Barbados

Todo o equipamento – máscara, esnórquel, nadadeiras e até coletes salva-vidas – é oferecido pela tripulação sem custo. Durante todo o mergulho, eles tiram fotos para depois disponibilizarem aos passageiros.

Outra facilidade proporcionada pela tripulação é que eles sempre buscarão os melhores lugares para parar o barco. Dessa forma você não precisa nadar contra a corrente para alcançá-lo. Para subir e descer do catamarã, você pode usar a escada que fica na parte de trás da embarcação.

Planeje seu passeio de catamarã em Barbados

Quanto custa | O passeio custa BBD 220 por pessoa. Crianças menores de 12 anos pagam BBD 180. Nesse preço, estão inclusos um lanche de café da manhã, o almoço, os equipamentos de esnórquel e as fotografias tiradas no passeio. O transporte do hotel até o local de partida do catamarã também está incluso, e você deve combinar com a empresa um horário para que eles te busquem. Os catamarãs têm capacidade máxima de 12 passageiros.

A reserva pode ser feita on-line – pelo site da Calabaza Sailing Cruises –, e você precisará fornecer o número do seu cartão de crédito. Nada é cobrado até o dia de seu embarque, mas, caso haja cancelamento sem comunicação, eles cobrarão uma multa de 50% do valor.

Quem leva | Você encontra esse e muitos outros passeios pela ilha de Barbados nesta lista com as principais opções do país.

Quando ir | A melhor época para visitar Barbados é de dezembro a maio, quando pouco chove, mas é nesses meses que tudo fica mais caro. Embora a ilha esteja fora da rota dos furacões, o clima por aqui fica mais úmido e chuvoso entre junho e novembro. O catamarã deixa o porto de Bridgetown em direção à costa oeste de Barbados às 9h30 e retorna por volta das 14h30.

O imperdível passeio de catamarã em Barbados

O catamarã da Calabaza Sailing Cruises.

O que levar | Não se esqueça dos óculos de sol, de um boné ou chapéu e do protetor solar. Uma toalha e uma muda de roupa podem ser úteis para quem não quiser voltar da viagem molhado, já que dá para aproveitar o resto do dia para conhecer o centro de Bridgetown.

Como chegar | A Gol e a Avianca têm voos para Barbados partindo da capital paulista, sendo que a Avianca faz conexão Bogotá.

ATUALIZAÇÃO | Recentemente, a Gol anunciou que vai suspender temporariamente seus voos para Barbados a partir de 28 de agosto de 2016.

Onde ficar | Eu me hospedei no Coconut Court Beach Hotel. Ele fica bem localizado, no bairro de Hastings, onde estão restaurantes, bares, mercados e redes de fast-food. Todos os quartos do hotel são de frente para a praia e ele tem piscina, jacuzzi e um ótimo restaurante. Veja outras opções de hospedagem em Barbados.

Visto e documentos | Brasileiros não precisam de visto para entrar e permanecer no país por até 90 dias, mas é necessário apresentar o passaporte.

Minha viagem a Barbados aconteceu a convite do Governo de Barbados e da Global Vision Access, e teve o apoio do Coconut Court Beach Hotel, da Calabaza Sailing Cruises e da Atlantis Submarine.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um jornalista que gosta de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Desde menino, meu desejo era viajar pelo mundo. Já adulto, descobri que isso não era apenas um sentimento, mas um propósito de vida.

Escreva um comentário