Boia-cross no Duto do Quebó, em Nobres: diversão em meio à natureza

4

Atualizado em 11 de abril de 2021

Boia-cross no Duto do Quebó

Quando a gente visita um lugar de natureza exuberante, qualquer programa se torna muito mais divertido e proveitoso. Assim foi quando fiz o boia-cross no Duto do Quebó, uma área afastada de Bom Jardim, no interior do Mato Grosso.

Bom Jardim é um daqueles lugares que parecem nem mesmo existir no mapa: não há internet móvel e nem celulares funcionam. A única pontinha de modernidade é que dá para usar a internet nas pousadas e nos restaurantes.

Mas, de fato, quem vem para esse cantinho do Mato Grosso não está nem aí para conexões e mobilidade.

Boia-cross no Duto do Quebó

Com tanta coisa bonita ao redor, tudo o que mais precisamos é aproveitar o nosso tempo com o que está disponível: um banho de cachoeira, um mergulho no lago azul e uma descida de rio a bordo de boias, que aqui eles apelidaram de boia-cross – são algumas opções.

A descida de boia-cross

O circuito de boia-cross no Duto do Quebó tem 1.800 metros de descida e fica a 35 quilômetros da sede de Bom Jardim.

A descida pelo rio Quebó, com suas águas transparentes e confortáveis, não exige muitos cuidados além dos equipamentos básicos de segurança: colete, sandálias, capacete e um mastro para evitar que a correnteza nos arremesse contra barrancos e raízes.

Boia-cross no Duto do Quebó

Depois das instruções, um a um descemos rio abaixo.

Um dos momentos mais esperados é quando cruzamos a Caverna da Cerquinha: totalmente escura, não conseguimos enxergar um palmo adiante.

Munidos de uma lanterna – segurada com a boca – desfilamos entre morcegos até que a luz apareça na outra extremidade do túnel, a cerca de 280 metros adiante.

Boia-cross no Duto do Quebó

Mas, se a adrenalina da descida não for o suficiente, não se esqueça de olhar para o fundo do rio onde nadam livremente dezenas de espécies de peixes e outros animais.

Alguns deles, não tão muito desejados por turistas – como cobras e jacarés, apesar de raros – já apareceram por aqui.

Boia-cross no Duto do Quebó

Como fazer boia-cross no Duto do Quebó

Nas agências que funcionam na sede de Bom Jardim o passeio custa R$ 80. É possível ir direto ao local, sem passar pelas agências, mas e valor cobrado será o mesmo.

Uma boa pedida é combinar para almoçar na fazendo. Preparado na hora, eles servem arroz com pequi, carne seca, galinhada, farofa de banana.

Boia-cross no Duto do Quebó

Como chegar

O Duto do Quebó fica no Setor Cerquinha, mas como o local é de difícil acesso, a melhor forma de chegar aqui é vir acompanhado de um guia.

O serviço está incluído na tarifa paga às agências. Geralmente o transporte não está incluso no valor.

Onde ficar em Bom Jardim

O distrito de Bom Jardim é pequeno – são apenas algumas ruas com poucas casas – e não há muitas opções de hospedagem: as pousadas são básicas e simples, como tudo na vila.

Ficar no centrinho é mais interessante para ter acesso ao pouco de movimento que existe. É nessa parte que estão os serviços que encontramos em Bom Jardim, como restaurante, posto de gasolina e agências de turismo.

Onde ficar em Bom Jardim

As principais pousadas são a Pousada Serra Azul, a Pousada dos Nobres, a Pousada Recanto da Natureza e a Pousada Cantinho de Casa.

Quem é mais independente e prefere algo diferente vai gostar do Chalé Container Asa Própria.

Onde ficar em Bom Jardim

Vale a pena ficar em Nobres?

Nobres tem mais infraestrutura, mas fica distante dos principais atrativos: as cachoeiras, os lagos e rios ficam no distrito de Bom Jardim, a 65 quilômetros.

Mesmos endo mais estruturada, as opções de hospedagem em Nobres são poucas e bem simples.

Duas pousadas que você pode considerar são a Pousada Sonho Meu e a Pousada Recanto das Araras.

Tem, também, o Hotel Hebrom.

Veja mais dicas do Mato Grosso

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo no Instagram: @altiermoulin. Agora, aproveite para ver outras dicas.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Quando criança, sonhava em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

4 Comentários

  1. Pingback: Flutuação no Reino Encantado em Nobres – Bom Jardim

  2. Pingback: Mirante do Cerrado em Nobres – Bom Jardim - Marola com Carambola

  3. Avatar
    Rozimar de Campos on

    Muito bom o blog. Me animei a conhecer o lugar. Apesar de não saber nadar bem, parece que este programa é perfeito para quem quer estar em contato direto com a natureza e a beleza do lugar. Obrigada pelas dicas.

Escreva um comentário