A incrível Lagoa da Coca-Cola do Parque Paulo Cersar Vinha, em Guarapari

Atualizado em 7 de dezembro de 2022 – 4 min de leitura

Antes que você pergunte, esse não é o nome verdadeiro desta incrível lagoa que fica no Parque Estadual Paulo Cesar Vinha, em Guarapari, no litoral sul do Espírito Santo. O nome certo é Lagoa de Caraís, popularmente chamada de Lagoa da Coca-Cola por causa da cor escura da água.

Isso tem uma explicação: como ela fica numa área cheia de vida, a quantidade de material orgânico é bem alta. Isso faz a lagoa ter uma variação grande de cores, que vão do amarelo intenso até um marrom bem escuro.

Neste artigo, eu vou explicar sobre:

Parque Paulo Cesar Vinha

O Parque Estadual Paulo Cesar Vinha foi criado em 1994 para preservar uma área contínua de restinga, ecossistema que está entre os mais ameaçados da Mata Atlântica. Seu primeiro nome era Parque de Setiba, mas depois foi rebatizado para homenagear o biólogo Paulo César Vinha, que foi assassinado, em 1993, por atuar contra a extração de areia na região.

Na área do Parque e no seu entorno, há uma grande diversidade de ambientes: lagoas, dunas, planícies alagadas e formações vegetais de restinga, além de espécies da flora e da fauna ameaçadas de extinção como a coroa-de-frade e o ouriço preto, além de espécies endêmicas como algumas pererecas e libélulas.

Lagoa da Coca-Cola

A Lagoa de Caraís é a principal atração do Parque, que integra a Área de Proteção Ambiental (APA) de Setiba, que protege áreas em terra e no mar, no arquipélago das Três Ilhas.

Acesso pelas trilhas

Para chegar à Lagoa, você terá que andar por 2,5 quilômetros pela Trilha da Restinga. O caminho que sai da sede do Parque, que fica na margem da ES-060, conhecida como Rodovia do Sol, é todo sinalizado e a sua aventura começa logo nos primeiros passos.

É que ao longo da trilha, placas sinalizam os atrativos e, tendo sorte, você pode ver pequenos animais que moram nesta área. Sem contar que boa parte da caminhada é feita na areia, mas há sombras e bancos para você descansar.

Praia de Setibão

Depois de pouco mais de 1,5 quilômetro, você chega à Praia de Setibão. Praticamente deserta o ano todo, o mar é agitado, cheio de ondas fortes e limpo. Eu tive a sorte de ver tartarugas marinhas nadando livremente.

A três quilômetros da costa estão as Três Ilhas, arquipélago que você também pode visitar, de barco, saindo do cais de Guarapari.

Lagoa da Coca-Cola

Nas ilhas você pode passar o dia desfrutando das pequenas enseadas e mergulhando nos corais onde nadam dezenas de espécies de peixes.

Lagoa da Coca-Cola

Como está dentro de uma área protegida ambientalmente, a praia não tem qualquer serviço como quiosques ou banheiros.

Então, se for passar o dia na Lagoa, eu sugiro levar lanches rápidos, água e um guarda-sol e, claro, quando partir, leve seu lixo embora.

Lagoa da Coca-Cola

Lagoa da Coca-Cola

Quase um quilômetro depois, a Lagoa de Caraís – ou Lagoa da Coca-Cola – aparece. Separada do mar por uma pequena faixa de areia, a lagoa forma uma prainha rasa, de água calma e rodeada pela natureza que cresce alimentada por seu frescor.

O visual é impressionante: pedras de um lado, vegetação nativa de outro e, no horizonte, uma cadeia de montanhas completa a paisagem. Melhor do que isso, só um mergulho sem pressa na água doce da Lagoa.

Lagoa da Coca-Cola

Depois de se recuperar da caminhada, volte para a trilha e siga até o mirante da Lagoa da Coca-Cola para ter outra visão disso tudo.

Lagoa da Coca-Cola

Você também pode fazer um passeio de caiaque, mas é necessário agendar com antecedência: veja as informações mais abaixo.

Praia do Bororó

Praia do Bororó fica na frente da Lagoa da Coca-Cola e está separada da Praia de Setibão por várias pedras que formam uma paisagem bem interessante.

Seguindo o mesmo padrão de sua vizinha, o mar é bastante agitado e, por isso, é preciso ter cuidado ao entrar na água.

Para quem gosta de praias mais naturais e desertas, esta é uma ótima opção.

Lagoa da Coca-Cola

Aproveite para caminhar pela restinga e para conhecer os moradores desse pequeno paraíso: plantas, como bromélias e cactos, crescem sob o sol capixaba e pequenos mamíferos, répteis e aves encontram a paz bem pertinho do centro urbano.

Como visitar a Lagoa da Coca-Cola

Quando ir

Você pode visitar o Parque Estadual Paulo Cesar Vinha, onde fica a Lagoa da Coca-Cola, todos os dias do ano, de 8h às 17h. O acesso à Trilha da Restinga é liberado somente até às 15h.

O parque tem acesso a pessoas com deficiência ou com dificuldade de locomoção. A Trilha Cidadã é feita nas quintas-feiras, das 8h às 17h, e é preciso fazer agendamento prévio pelo telefone (27) 3636-2522. Veja as regras para o uso das cadeiras de rodas do Parque.

A estação mais chuvosa do Espírito Santo é justamente o verão, de dezembro a março. Apesar das chuvas serem mais comuns nesse período, pode ficar tranquilo, porque são pancadas de chuva rápidas com muitos dias claros e ensolarados.

Nessa época, as temperaturas são sempre superiores aos 25 graus, mas a média anual está entre 22 e 24 graus.

Nos meses de junho e julho, os dias são mais nublados e o vento gelado que sopra do mar pode espantar os banhistas das praias capixabas.

Lagoa da Coca-Cola

Quanto custa

A entrada no Parque é gratuita.

Você também pode fazer o passeio de caiaque pela Lagoa. Essa atividade custa R$ 50, tem duração de três horas e deve ser agendada com antecedência pelo telefone (27) 99500-2405.

Na sede administrativa do Parque, você pode usar banheiro, duchas e tirar suas dúvidas com os monitores.

Como chegar

Guarapari está a 50 quilômetros de Vitória, a capital do Espírito Santo, e o melhor acesso é pela Rodovia do Sol. A estrada é duplicada e está em ótimo estado de conservação. Há cobrança de pedágio no valor de R$ 10,90 nos dois sentidos.

De ônibus, quem opera esse trajeto é a Viação Planeta.

O Parque Estadual Paulo Cesar Vinha fica a cerca de 15 quilômetros do centro de Guarapari, e todo o trajeto dentro do Parque deve ser feito a pé.

Visitantes idosos ou com dificuldade de mobilidade podem usar uma cadeira de rodas especial para fazer as trilhas.

Onde ficar

Há muitas pousadas e hotéis com bom custo-benefício em Guarapari. Eles são perfeitos para quem quer apenas relaxar no final de semana ou dar aquela esticada no feriado prolongado.

As melhores áreas são a tradicional Praia do Morro ou a Enseada Azul. Eu já expliquei com detalhes quais são as melhores áreas para ficar em Guarapari.

O que levar

Lanches rápidos e água são indispensáveis. Se for passar o dia, eu sugiro trazer um guarda-sol, e não se esqueça do protetor solar.

Veja mais dicas do Espírito Santo

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo no Instagram: @altiermoulin. Agora, aproveite para ver mais dicas do Espírito Santo.

Sobre o Autor

<a href="https://www.penaestrada.blog.br/author/altier/" target="_self">Altier Moulin</a>

Altier Moulin

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Quando criança, sonhava em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

comentários

14 Comentários

  1. Angélica Couto

    Parabéns pela postagem , principalmente pelos detalhes q fazem toda diferença , evitam perrengues e insatisfações ! Guarapari parece realmente um paraíso😍 e n vou deixar d conhecer o Parque maravilhoso Paulo Cesar Vinha ! Torcer pra q em maio esteja um pouco quente , parabéns pelo post incrível e super obrigada !

    Responder
    • Altier Moulin

      Aproveite, Angélica!
      Um abraço.

      Responder
  2. leandro

    moro aqui em Guarapari, e sim é um belíssimo lugar, e se andar sentido norte, chega na praia de Ulé, local de surfistas

    Responder
  3. ATAIDESPORAI | Débora Ataide

    Estou morta de vontade de ficar sozinha nessa praia linda!!! HAHAH <3 <3 <3 Excelente post, meu amigo, e suas fotos encheram meus olhos! Obrigada por compartilhar conosco.

    Responder
  4. Gustavo Wendel

    Uau, ótimas dicas e muito bem detalhadas por sinal, está de parabéns.

    Responder
  5. Marcelo Palermo

    haahha q lugar lindo!
    o lugar não é nem muito frio nem muito quente..
    muito legal o texto, adorei!

    Responder
  6. Amanda

    Muito legal essa iniciativa, embora as pessoas não dêem valor com você mesmo disse. Belo trabalho!

    Responder
    • Altier Moulin

      Obrigado, Amanda.

      Responder
  7. Rafael Carvalho

    Que legal, Altier! Gostei. Conhecia uma lagoa da coca-cola na Região dos Lagos só. Ótima dica 🙂

    Responder
    • Altier Moulin

      É bem legal, Rafael. Obrigado!

      Um abraço.

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1