Quando ir a São Paulo

2

Atualizado em 11 de abril de 2018

Versão brasileira da cidade que nunca dorme, ir a São Paulo é um bom programa para qualquer época. A maior cidade do país tem muitas opções de passeios: se você curte um roteiro cultural, por exemplo, vai encontrar diversos museus por aqui.

Para quem quer investir nas compras, a cidade também é uma ótima opção. Isso sem falar na gastronomia, nos parques e nos cantinhos especiais daqui.

Eu gosto muito de ir a São Paulo nos feriados prolongados, quando boa parte das pessoas viaja para o litoral e deixa a cidade mais tranquila. Eu já passei um carnaval em São Paulo e foi ótimo, porque os cinemas, os teatros e tudo mais funcionaram normalmente. Além disso, de uns anos para cá, o carnaval na cidade tem se tornado um dos maiores do país.

Com tantas opções assim, o clima acaba não interferindo em diversos passeios, mas é preciso considerar sua disponibilidade e gosto pessoal. Afinal, arrumar as malas para ir a São Paulo, dependendo da época, pode envolver muitas roupas de frio ou opções mais leves.

Reserve já o seu hotel em São Paulo e garanta os melhores preços.

Quando ir a São Paulo

Visitar o MASP, um dos maiores cartões-postais de São Paulo, é imperdível em qualquer época.

Quando ir a São Paulo

O clima na capital paulista é subtropical e a temperatura média anual é de 19 graus. Isso quer dizer que, no inverno o ar fica mais seco e gelado, enquanto no verão chove e faz bastante calor. Mas, mesmo com essa definição, é preciso esclarecer que, independentemente de quando você escolher ir a São Paulo, o clima pode variar muito. Isso quer dizer que dá para sentir as quatro estações em um único dia.

Verão | A estação mais quente do ano vai de dezembro a março. Neste período, as chuvas são abundantes e o ar fica bem úmido. São cerca de 107 dias chuvosos no ano e, o mês que mais chove é janeiro. Em fevereiro os termômetros chegam a marcar 28 graus, mas a sensação térmica costuma ser mais alta.

Tentar evitar o período de chuvas é ideal para conseguir explorar bastante desta cidade a pé.

Quando ir a São Paulo

Nas tardes quentes, você pode se refrescar nas sombras do Parque do Ibirapuera.

Inverno | Entre junho e agosto é inverno em São Paulo. Nesse período, o ar fica seco e gelado. Quem está acostumado com o calor tropical do litoral pode sofrer um pouco, já que o termômetro chega a marcar 10 graus.

Estes são os meses com menor incidência de chuva. A média é de quatro dias chuvosos em todo o inverno.

Outono e Primavera | Talvez, o melhor período para ir a São Paulo seja nas chamadas estações intermediárias. Isso porque, nesses meses o calor não irrita, a chuva não atrapalha tanto e o frio não assusta. As temperaturas ficam mais amenas, entre os 18 e 25 graus.

Quando ir a São Paulo

Para encontrar a cidade mais calma, uma boa opção é ir nos feriados prolongados.

Festas e festivais

São Paulo é a cidade dos grandes shows, dos festivais mundiais e das boas oportunidades de ver de perto o seu cantor ou sua banda favorita. Pensando nisso, eu separei três grandes oportunidades para você aproveitar melhor ainda a vida da cidade.

O Lollapalooza é um dos festivais de maior popularidade no Brasil. Ele surgiu em Chicago, nos Estados Unidos, em 1991, se espalhou pelo mundo e já conta com versões no Chile, Argentina, Alemanha e Colômbia. Geralmente, o festival acontece em março.

A Virada Cultural é uma dos festivais mais aguardados do calendário cultural de São Paulo. A maratona de 24 horas de cultura reúne artistas famosos e alternativos em vários espaços da cidade. A Virada Cultural acontece no mês de maio.

Adorado pelos fãs, o Popload tem um formato mais intimista: apenas oito mil ingressos postos à venda. Realizado desde 2013, o evento já levou à zona norte de São Paulo nomes como Iggy Pop, Belle & Sebastian e Cat Power. O festival acontece em outubro.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um jornalista que gosta de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Desde menino, meu desejo era viajar pelo mundo. Já adulto, descobri que isso não era apenas um sentimento, mas um propósito de vida.

2 Comentários

Escreva um comentário