Onde ficar em Triunfo, em Pernambuco: dicas para sua viagem – com preços

0

Atualizado em 11 de junho de 2021

A mil metros acima do nível do mar, no topo da Serra da Baixa Verde, a pequena cidade de Triunfo, no sertão pernambucano, é um destino que vale a pena ser visitado com calma. Mas, você sabe onde ficar em Triunfo?

Longe das praias – Recife fica a cerca de 405 quilômetros – e cercada pelo sertão pernambucano, é graças a sua altitude que Triunfo ganhou o apelido de Oásis do Sertão. Um lugar de clima ameno, muito verde e vida cultural sempre movimentada.

A cidade é pequena e tem pouco mais de 15 mil habitantes. Então, não é difícil escolher onde se hospedar na cidade, mas, como sempre, há alguns segredinhos para escolher a melhor localização.

Mas, antes de falar dos hotéis e das pousadas da cidade, eu quero mostrar o que você pode fazer em Triunfo.

O que fazer em Triunfo

A cidade é recheada de pontos históricos, manifestações culturais diversas e belezas naturais: as diferenças climáticas, resultado da altitude, nos presenteia com uma variação de vegetação, que tem característica da Mata Atlântica e da caatinga, criando paisagens contrastantes e bem interessantes na divisa com a Paraíba.

Além disso, a pequena Triunfo se divide em zona urbana e rural, e assim é possível organizar roteiros com diferentes pegadas e estilos.

No Centrinho, o coração da zona urbana da cidade, você pode conhecer alguns lugares com importante valor histórico e cultural para a cidade.

Eu vou mostrar um pouco dos que conheci quando estive em Triunfo para você ter uma ideia do que fazer na cidade. Acompanhe no mapa.

Museus e Casas de Memória

Há, pelo menos, três museus que você deve conhecer em Triunfo. O Museu da Cidade, o novíssimo Museu Elezier Xavier e o tradicionalíssimo Museu do Cangaço. Sobre o último, eu falo um pouco mais.

Este pequeno museu fica na entrada da cidade e é uma boa forma de começar a entender a importância de Triunfo para Pernambuco e sua parte na história do Cangaço, já que Lampião e seu bando se refugiavam na cidade quando passavam por esta parte do sertão pernambucano.

O museu é um dos mais antigos do nordeste destinado ao Cangaço – foi fundado em 1975 e totalmente reformado em 2018 – e tem em seu acervo fotos, recortes de jornais, documentos da época que Lampião circulava pela cidade e vários objetos.

Entre eles, alguns punhais, revólveres e espingardas usadas no período do Cangaço.

De tudo o que vi no Museu, o que mais me impressionou foram as fotos das mulheres marcadas a ferro.

Assim como faziam com gados, os bandidos, discípulos de Lampião, costumavam marcar suas mulheres com ferro quente para que todos soubessem que elas tinham dono.

Nas fotos expostas no museu é possível ver algumas dessas mulheres que tiveram as iniciais dos cangaceiros marcadas nas bochechas.

Outro lugar muito interessante para visitar em Triunfo é a Casa Grande das Almas.

Ela fica a dois quilômetros do Centro e tem várias histórias interessantes: era nesta propriedade que  Virgulino Ferreira da Silva, o temido Lampião, se abrigava quando estava na cidade. 

O casarão foi construído no século 19 e tem 15 cômodos. Na área externa, há uma capela e, ao seu lado, seis catacumbas dos antigos donos. Na sala, uma parede cheia de fotografias reforça o valor histórico e cultural da casa.

A Casa das Almas abre todos os dias para visitação, das 8h às 12h e das 14h às 17h, e a entrada custa R$ 5. Você pode agendar sua visita pelo telefone (87) 99951-3076.

Lago João Barbosa

Um dos cartões-postais de Triunfo, esse açude natural é o resumo do quando a cidade é voltada para o turismo.

A gente percebe isso fazendo uma despretensiosa caminhada no calçadão, passeando de pedalinho e até mesmo subindo até a parte mais alta do Centro, onde fica o SESC, de teleférico – sim, Triunfo tem um teleférico.

Ele tem 600 metros de extensão, 16 metros de altura e o passeio de ida e volta dura 20 minutos.

E tem, também, um Cristo Redentor, que fica no Alto da Boa Vista, onde há um um mirante com vista panorâmica da cidade.

Nos arredores do lago ficam o Theatro Cinema Guarany, outro orgulho da cidade. Todo feito em rocha e óleo de baleia, o prédio foi construído por dois comerciantes visionários e inaugurado em 1922.

O Lago fica de frente para o Centro Histórico e em uma caminhada dá para conhecer a Igreja Matriz Nossa Senhora das Dores, o Mercado Municipal e centenas de lojinhas que vendem produtos locais – os licores artesanais são excelentes.

Por falar nisso, você não pode deixar de visitar o Engenho São Pedro, onde é feita a cachaça mais famosa da cidade. É possível fazer uma visita guiada e ver como é feito todo o processo de produção da bebida.

Uma dica extra: não deixe de provar o sorvete de rapadura que é servido com licor de rapadura. É simplesmente delicioso!

Passeios na Natureza

O passeio mais procurado por quem visita a cidade e quer estar em contado com a natureza é a subida ao mirante do Pico do Papagaio.

Lá do alto a gente consegue ter uma das mais belas paisagens do Vale do Pajeú, a uma altitude de 1.260 metros.

Dá pra subir de carro e uma ótima ideia é pegar o pôr do sol lá do alto. Leve alguns trocados para comprar água e outras coisinhas que são vendidas numa lojinha que funciona lá no alto – a senhora que nos atende é uma simpatia de pessoa.

No alto do mirante está a estátua do Careta, personagem central do famoso Carnaval de Triunfo.

Outro lugar muito interessante é a Cachoeira do Pinga. Ela tem seis quedas, sendo que a maior alcança 60 metros de altura.

No período de cheia, é chamada de véu de noiva, e na seca, com menos volume de água, apenas pinga – por isso a origem do nome. Quem gosta de aventura pode fazer rapel na cachoeira.

A Cacimba de João Neco é um túnel que foi era usado para armazenar e levar a área mais secas durante os períodos de estiagem. Construído no início do século passado, hoje, podemos caminhar por ele em uma visita no mínimo pitoresca.

Se estiver sem carro, dá para conhecer esse lugares mais afastado com as vans que os hotéis organizam. É só se informar na recepção do seu hotel ou pousada.

Quando ir a Triunfo

Agora que você já tem uma ideia do que fazer em Triunfo – há muito mais, pode acreditar – é hora de saber qual a melhor época para conhecer a cidade.

Nos meses mais quentes, entre novembro e março, as temperaturas ficam em torno dos 30 graus. Já no inverno, elas despencam e ficam na casa dos 10 graus.

A verdade é que dá para visitar Triunfo todos os dias do ano. Mas, claro, há ocasiões especiais que deixarão sua viagem muito mais interessante.

Carnaval

O Carnaval tradicional de Triunfo é marcado pela figura dos Caretas, personagens satíricos que deixam a festa ainda mais interessante.

As máscaras dos Caretas podem até não estampar um sorriso, mas eles são a representação máxima da alegria e da força do Carnaval de Triunfo, e essa é uma tradição que já dura mais de 90 anos.

Foto: Adriano Luiz

O Carnaval triunfense também tem blocos de frevo, cortejos de grupos de cultura popular, shows e o tradicional banho no Lago João Barbosa.

São João

Como em todo o Nordeste, o São João é uma grande festa que movimenta Triunfo. Com uma programação cultural variada, a cidade acaba atraindo muitos turistas no mês de junho, quando são celebradas as festas juninas.

Festa dos Estudantes

Realizada na última semana do mês de julho, a Festa dos Estudantes marca o encerramento das férias, o ciclo da Temporada de Inverno de Triunfo, época em que os termômetros marcam suas temperaturas mais baixas.

A Festa reúne estudantes triunfenses que residem em outras cidades e foi criada no intuito de ser a despedida das férias.

Festival de Cinema

Triunfo se torna a capital do cinema nacional no mês de agosto. Neste período acontece o Festival de Cinema de Triunfo que é realizado desde 2008 e é considerado um dos festivais mais charmosos do País.

Na disputa pelo Troféu Caretas, a competição reúne longas e curtas-metragens.

Foto: reprodução

As sessões acontecem no Cine Teatro Guarany que se torna o centro das atenções, recebendo artistas consagrados pela sua contribuição ao audiovisual pernambucano.

Onde comer

A mesa triunfense era tipicamente indígena, afinal foram os cariris os primeiros habitantes da Serra da Baixa Verde. Então, pode-se imaginar que havia fartura de iguarias feitas à base do milho e da mandioca, que ainda hoje fazem parte do cardápio da região.

Os negros também influenciaram a gastronomia de Triunfo. Foram eles que adicionaram um tempero diferente à cozinha triunfese. Misturando ingredientes, criaram angu de milho, baião de dois, pirão e mungunzá salgado – que só de falar já dá água na boca!

As receitas primitivas foram sendo incrementadas, e, por isso,  podemos afirmar que Triunfo tem uma culinária local: da goma de mandioca, surgiu o sequilho e o bolo manzape. Mais tarde, apareceram o mingau pitinga, o doce de leite de bolas, o doce de laranja, os licores, o Nicolau e o famoso arroz vermelho com galinha de capoeira.

Restaurantes mais bem avaliados de Triunfo

O Restaurante Café do Brejo serve café e almoço executivo com produtos típicos da região. Ele fica na zona rural da cidade e vale a visita.

Foto: reprodução

O Restaurante do SESC tem bastante variedade e funciona no esquema self-service. Pode ser uma opção quando for fazer o passeio de teleférico.

O Papo Pizza, que tem vista para o lago, é sempre concorrido e muito elogiado. Vale a pena jantar nele pelo menos uma noite.

O Peixe Vip Triunfo tem o melhor peixe frito da cidade, mas o cardápio é vasto, assim como a carta de vinhos. É o meu favorito!

Foto: reprodução

O Restaurante Sabor da Roça é para quem quer comer comida regional, ouvir música ao vivo e dar uma esticada no papo depois do almoço.

Como chegar

Para quem vai sair de carro de Recife, a viagem até Triunfo vai durar cerca de seis horas. São 405 quilômetros de estrada que separam as duas cidades, mas elas estão bem cuidadas e isso é um ponto muito positivo.

Quem vai de ônibus deve comprar a passagem na Viação Progresso, única empresa que faz a rota saindo de Recife.

Onde ficar em Triunfo

Depois de ver o que fazer na cidade, de entender qual a melhor época para viajar e até como chegar à região, é hora de escolher onde ficar em Triunfo.

TRIUNFO PAPO HOTEL

Melhor hotel da cidade, o Triunfo Papo Hotel tem uma arquitetura que que destaca e sua localização é excelente, na margem do Lago João Barbosa, pertinho do Centro Histórico. Isso significa que dá para fazer praticamente tudo a pé.

Todos os ambientes são muito agradáveis e os quartos têm conforto e sofisticação na medida certa. O restaurante do hotel é muito elogiado e uma comodidade para quem chegar cansado dos passeios. Como você pode imaginar, é preciso fazer as reservas com antecedência.

POUSADA BAIXA VERDE

A Pousada Baixa Verde é espaçosa, rodeada de muitas plantas e é perfeita para quem quer comodidade e dias perfeitos para descansar e aproveitar o melhor da cidade. Ela fica no Centro Histórico, pertinho de tudo.

Os quartos são compactos, mas muito bem resolvidos. O café da manhã é bem servido e a equipe da recepção é sempre muito educada e prestativa. A pousada também é uma boa escolha para gosta de viajar com animais de estimação.

HOTEL PORTAL TRIUNFO

O Hotel Portal Triunfo é um clássico da cidade. Funcionando em um casarão antigo, ele tem acomodações básicas, bom para quem quer economizar nas diárias. Um ponto positivo é a localização, no coração do Centro Histórico.

Sem luxo, os quartos são simples e pode se encaixar ao seu roteiro se você pretende passar o dia fora e precisa apenas de uma cama para dormir. Os funcionários são sempre muito elogiados.

POUSADA ALPES

Quem quer economizar pode se dar bem na Pousada Alpes. Ela é básica, mas tem conforto e segurança como garantia. Além disso, tudo é sempre muito limpo e organizado.

Os quartos são pequenos e alguns não têm janela. O café da manhã é bem servido, sempre com muitas variedades de pães, bolos e frutas.

RECANTO DO LAGO TRIUNFO

A Recanto do Lago Triunfo é uma casa de temporada que fica de frente para o Lago João Barbosa. Ela tem características coloniais que seguem o estilo da cidade e uma vista linda – sempre muito arejada.

A casa tem quatro quartos e acomoda 13 pessoas. Então, se a família for grande, pode ficar tranquilo que cabe todo mundo. Como fica perto do Centro Histórico, há vários comércios a uma curta distância.

POUSADA CAFÉ DO BREJO

A Pousada Café do Brejo fica na Zona Rural, a 3,5 quilômetros do Centro. Ela é uma excelente opção para quem está viajando de carro e quer ter espaço e tranquilidade.

Os quartos são bem arejados, confortáveis e a área da piscina é super agradável, ótima para os dias quentes do verão pernambucano.

POUSADA CALUGI

A Pousada Calugi fica mais perto do Centro, a aproximadamente um quilômetro, mas é melhor para quem está de carro. Como é uma pousada familiar, tem bastante espaço para as crianças – incluindo playground e piscina.

A limpeza e o atendimento são sempre muito elogiados: tudo é feito com muito zelo, pensando no nosso bem estar, sabe? O café da manhã é delicioso, mas poderia ter mais variedades.

Faixas de preços

Essas foram as minhas sugestões de hospedagem em Triunfo. Se quiser ver outras opções e ter uma ideia da faixa de preços da cidade, dê uma olhada no mapa.



Booking.com

RECOMENDAÇÕES DE VIAGEM - COVID-19

Devido à pandemia de Covid-19, novas medidas de saúde e segurança foram adotadas. Elas são importantes para evitar o contágio, protegendo você, quem trabalha diretamente com o turismo e as comunidades locais.

Antes de viajar, verifique a situação do seu destino para não encontrar atrativos fechados e, claro, não colocar a sua vida e a de seus familiares em risco.

Veja algumas medidas adotadas:

  • Álcool gel disponível nos quartos e nas áreas comuns;
  • Uso obrigatório de máscaras nas áreas comuns;
  • Respeito às regras de distanciamento físico;
  • Uso de produtos de limpeza eficazes contra o coronavírus;
  • Café da manhã pode ser servido no quarto.

Veja mais dicas de Pernambuco

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo no Instagram: @altiermoulin. Agora, aproveite para ver outras dicas.

SOBRE O AUTOR

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Quando criança, sonhava em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

Escreva um comentário