Onde ficar em Paraty: as melhores pousadas e casas – com preços

4

Atualizado em 20 de dezembro de 2020

Onde ficar em Paraty

Antes de decidir onde ficar em Paraty, é bom entender algumas coisas sobre a cidade, porque isso  vai deixar sua viagem muito melhor. 

Paraty é uma cidade histórica, que se desenvolveu no período colonial, especialmente durante a exploração do ouro, que saía de Minas Gerais e era levado para a Europa pelos portos de Paraty e do Rio de Janeiro.

→ Onde ficar em Ipanema, no Rio

O caminho que o ouro fazia ganhou o nome de Estrada Real e se tornou uma rota turística muito interessante.

Além disso, o Centro Histórico de Paraty foi considerado Patrimônio da Humanidade pela Unesco.

ESTRADA REAL

A Estrada Real é a maior rota turística do país. São mais de 1.630 quilômetros de extensão, passando por Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. Hoje, ela resgata as tradições e valoriza a identidade e as belezas da região.

O percurso surgiu em meados do século 18, quando a Coroa Portuguesa decidiu oficializar os caminhos para o trânsito de ouro e diamantes de Minas Gerais até os portos do Rio de Janeiro. As trilhas, que foram delegadas pela realeza, ganharam o nome de Estrada Real.

Que Paraty é uma cidade cheia de predicados históricos você já devia saber, mas talvez não saiba que ela fica em uma área de grande importância ambiental: entre a Serra da Bocaina o mar.

Só para você ter uma ideia, o Parque Nacional da Serra da Bocaina tem 104 mil hectares e abrange toda área litorânea do extremo sul do Rio de Janeiro, pegando um pedaço do litoral norte de São Paulo.

Por isso, há muitas cachoeiras na região, como a Cachoeira da Pedra Branca.

Eu ainda preciso dizer sobre a importância do patrimônio étnico e cultural da cidade, que inclui comunidades caiçaras, quilombolas e indígenas. Como sempre digo:  toda viagem é feita de pessoas.  Nada tem mais valor.

Paraty também é muito procurada  por causa de suas praias. 

Na verdade, as praias continentais – do Pontal e da Jabaquara – nem são tão maravilhosas assim, mas as ilhas da Baía de Paraty são incríveis.

É que as praias da cidade têm forte influência dos rios Perequê-Açu e Mateus Nunes, o que deixa a água turva.

Ilhas de Paraty

São 65 ilhas ao todo, mas eu vou mostrar três exemplos para aguçar sua vontade: Ilha Comprida, Ilha da Bexiga e Ilha do Pelado.

A Ilha da Bexiga fica a poucos minutos de navegação, de frente para o Cais de Paraty. É a mais tradicional da cidade – eu pelo menos acho. É que ela pertence ao navegador Amyr Klink, o maior viajante do Brasil, de quem sou um profundo admirador.

Onde ficar em Paraty

A Ilha Comprida fica a 40 minutos de navegação do Cais, de frente para a Praia de Barra Grande, e é conhecida como aquário de Paraty. É um lugar fantástico, com piscinas naturais de água cristalina e cheias de vida: a gente nada pertinho de cardumes coloridos e corais impressionantes.

Já a Ilha do Pelado fica mais longe, a cerca de  30 quilômetros do Centro Histórico, de frente para a Praia de São Gonçalo – de onde partem barcos para a ilha. É um lugar perfeito para passar o dia: a ilha tem quatro praias e duas barracas que servem pratos deliciosos, especialmente, com frutos do mar.

Onde ficar em Paraty

→ Lista de agências de Paraty

Você ponde contratar um passeio de escuna ou de lancha nas agências que funcionam no Centro Histórico. Se quiser, dá para tirar dúvidas pelo WhatsApp: (24) 3371-4044.

Onde ficar em Paraty

O melhor lugar para ficar em Paraty é o Centro Histórico. No coração da cidade, você estará perto de tudo: restaurantes, bares, atrações turísticas e serviços como banco e agências de passeios, que a gente sempre precisa durante uma viagem.

Além disso, os passeios de escuna e lancha – que nos levam para as melhores ilhas – saem do Cais de Paraty, que fica no Centro Histórico.

As melhores áreas para se hospedar em Paraty são essas:

  • Centro Histórico: parte histórica, onde está o coração da cidade;
  • Pontal: do lado do Centro, tem boas opções de hospedagem;
  • Caboré: também perto do Centro, tem mais tranquilidade;
  • Jabaquara: bairro mais calmo, um pouco mais longe do Centro.

Na minha opinião, se você quiser aproveitar tudo da melhor forma, não há motivos para ficar longe do Centro.

Mas, é importante lembrar que muitas ruas do Centro Histórico são exclusivas para pedestres. Isso garante mais tranquilidade, mas o movimento de gente é sempre constante.

Para entender melhor o que eu expliquei e visualizar as distâncias, dê uma olhada no mapa abaixo.

Centro Histórico

A vida pulsa mais forte no Centro Histórico. Isso é fato!

Nestas ruas de pedra, que já viram passar boa parte da história brasileira, todas as tribos se encontram e celebram o que Paraty tem de mais especial: a  união da história com as belezas naturais, traduzidas em praias calmas e ilhas com um mar de tirar o fôlego.

Nesta área, estão todos aqueles serviços que a gente precisa – restaurante, bares e etc – e também museus, casas de cultura e livrarias.

Aliás, uma coisa que eu preciso mencionar é que  Paraty tem uma ligação muito forte com a literatura  – a cidade tem um evento super importante, que aproxima leitores e escritores: a Flip – Festa Literária de Paraty.

No Centro Histórico, as pousadas Sandi, Casa de Paulo Autran, Arte Colonial e Literária são ótimas opções.

Pertinho do mar, tem a Pousada do Cais e a Casa Turquesa.

Mais para dentro do Centro, duas pousadas são excelentes: Jardim dos Oliveiras e Porto Imperial.

Ruas alagadas

Uma coisa que é realidade em Paraty são os alagamentos provocados pela maré alta. 

Na verdade, a cidade já se acostumou com isso e dizem que ela foi planejada assim, de forma que o mar lavasse as ruas todos os dias: como o meio de transporte era baseado na tração animal, Paraty ficava cheia de bosta de cavalo por todos os lados – sim, é isso mesmo.

Os anos passaram, as coisas evoluíram, mas a maré ainda procura seus espaços.

De forma geral, os alagamentos não interferem na rotina da cidade, mas é bom evitar parar o carro em lugares que você não tenha certeza de que não serão tomados pela água.

Claro que essa inundação não acontece todos os dias de forma igual. Nos dias de lua cheia e nova e, especialmente, entre julho e agosto o movimento das águas é mais severo.

Em dias normais, a água não cobre as calçadas e não atrapalha tanto a nossa circulação.

Por outro lado, as ruas cobertas por uma fina camada de água se tornaram uma marca da cidade: isso também faz Paraty ser Paraty. Foi o que notei quando estive na cidade.

A cheia da maré atinge especialmente a Rua Fresca até a altura da Igreja de Santa Rita de Cássia.

Voltar para o índice

Pontal

Do ladinho do Centro Histórico – é praticamente uma extensão dele – o bairro Pontal tem uma praia, a Praia do Pontal, que não tem uma beleza de cair o queixo, mas a brisa no fim de tarde é garantida.

A praia tem barracas que servem peixe frito – o meu favorito -, espetinho de camarão e outras coisas que combinam com mar e sol.

Do lado do Pontal fica o Morro da Vila Velha, também chamado de Morro do Forte. É uma área verde, protegida ambientalmente, que garante ar puro e aquele toque de good vibes natureza que todos gostamos, né?

No alto do morro fica o Forte Defensor Perpétuo, o único que restou de Paraty. Dá para chegar caminhando pela mata: lá no alto, você terá uma vista linda do Centro e da Baía de Paraty.

Se quiser fazer esta e outras trilhas, é bom contratar um guia.

Na prática, você nem vai perceber que está em outro bairro, porque o Pontal é pequeno e é só atravessar a Ponte do Pontal, que fica perto da Igreja Matriz de Nossa Senhora dos Remédios, que você chega ao Centro.

Um ponto muito positivo de ficar perto da ponte é que há duas áreas de estacionamento – tanto do lado do Centro Histórico quanto no Pontal.

Como falei, muitas ruas do Centro Histórico são fechadas para o trânsito de carro, então, nesse aspecto, os bairros vizinhos ganham uma estrelinha.

As melhores pousadas do Pontal são a Casa dos Autores, Vila do Porto e a Casa Hospedaria.

Mais perto do Morro da Vila Velha, tem a pousada Morro do Forte. Pertinho da praia, eu indico a Refron du Mar.

Voltar para o índice

Caboré

O bairro Caboré  – a pronúncia correta é Caborê – fica do lado do Centro Histórico e do Pontal. Sem acesso ao mar, há duas áreas distintas para você pensar onde se hospedar.

Na parte que fica na ilha – dividida com Pontal – e mais perto do Centro, a gente vê mais construções coloniais, históricas e tradicionais.

Nesta área, boas opções são a Selina Paraty, a Paisagem e a Maris Paraty.

Na parte que fica depois do Rio Perequê-Açu, há construções mais modernas e condomínios residenciais. Nesta parte, eu indico a Pousada Aurora.

Se você estiver de carro e quiser economizar na hospedagem, vale a pena ficar no Caboré.

Voltar para o índice

Jabaquara

O Jabaquara é um bairro mais moderno e fica de frente para a praia – a Praia do Jabaquara.

Um pouco mais longe do Centro Histórico, só vale a pena se você estiver de carro ou se quiser ficar curtindo a mesma praia o dia inteiro: ela tem várias barracas.

Lembra que eu falei que os restaurante e bares mais interessantes estão no Centro e que os passeios de barco partem do Cais, que também fica no Centro?

Então, você vai acabar tendo que fazer muitos deslocamentos. Especialmente, se for ficar poucos dias, não vejo o Jabaquara como a melhor escolha.

Se ainda assim você quiser dar uma olhada nas opções do bairro, as pousadas mais bem a avaliadas são a Fruto da Terra e a Casa Bon Voyage.

É na Praia de Jabaquara que se concentra o Bloco da Lama: enlameados da cabeça ao pés, foliões invadem as ruas de Paraty celebrando o Carnaval.

Voltar para o índice

Faixas de Preços em Paraty

Agora que você já teve uma visão geral da cidade e das áreas mais interessantes para se hospedar, é hora de ver os preços.

Para facilitar sua vida, eu organizei os preços assim:

Dê uma olhada com calma no mapa abaixo. Nele estão todas as opções de hospedagem – especialmente as do Centro Histórico – e os preços. Assim, você pode escolher aquela que encaixa melhor no seu orçamento.



Booking.com

Os preços podem variar e uma boa forma de ter descontos interessantes é reservar com antecedência.

Eu sempre uso o Booking.com, porque consigo até 40% de desconto reservando pelo site. Também é possível pagar parcelado ou à vista, direto na pousada, e cancelar a reserva sem taxa.

Dicas para planejar sua viagem a Paraty

Agora, para deixar sua viagem mais completa, eu listei algumas dicas muito úteis para você planejar uma viagem perfeita. Veja só:

Quando ir: baixa e alta temporada

Paraty tem verões quentes, com dias longos e breve pancadas de chuva no fim da tarde. Como o clima é fortemente influenciado pela Serra do Mar, nos meses de inverno, pode até fazer um friozinho.

Dá para visitar a cidade e as ilhas durante todo o ano, mas é  entre julho e setembro  que a combinação vento, sol e visibilidade da água garantem dias quentes, ótimos para curtir o mar, e noites agradáveis, perfeitas para caminhar pelo Centro Histórico.

Baixa e alta temporada

Apesar se ter muitas opções de hospedagem, desde as mais simples e baratinhas a pousadas de charme, com luxo e conforto incrível, nem sempre é fácil encontrar um lugar para ficar em Paraty.

É que a cidade é movimentada o ano inteiro e nos feriados prolongados – como Carnaval e Semana Santa – e nas férias escolares as vagas desaparecem rapidamente.

A alta temporada vai da segunda quinzena de dezembro a meados de março, quando o clima é perfeito para aqueles dias de praia que a gente nunca esquece.

A baixa temporada vai de abril até meados de dezembro, mas não quer dizer que a cidade fique vazia.

Isso acontece porque, além da grande procura natural dos viajantes, que já descobriram os encantos de Paraty há anos – ou há séculos -, a cidade recebe festivais e eventos super concorridos que lotam a cidade.

Os mais importantes são a Flip – Festa Literária Internacional de Paraty que acontece em julho, e o Bourbon Music Festival, em maio.

A Festa do Divino, que também acontece em maio, é super tradicional na cidade.

Então, mesmo na baixa temporada, o movimento é grande.

Por isso, é muito importante fazer a sua reserva com antecedência. Assim, você garante os melhores preços nas nas melhores áreas para ficar – em Paraty.

Voltar para o índice

Como chegar a Paraty

Paraty está a 250 quilômetros do Rio de Janeiro, onde estão os aeroportos Santos Dumont (SDU) e Galeão (GIG). Os dois têm conexões rápidas com todas as capitais brasileiras.

Além disso, o Aeroporto de Paraty (JPY) recebe voos sazonais da Azul – na alta temporada, entre dezembro e janeiro, com partidas de São Paulo e do Rio de Janeiro.

Dos aeroportos do Rio partem  vans e micro-ônibus com destino a Paraty.  Há saídas regulares, mas é bom consultar e fazer a reserva com antecedência.

Eu sugiro a Paraty Tours. Você pode tirar dúvidas e fazer o agendamento pelo WhatsApp: (24) 9997-4273.

A Costa Verde é a principal empresa de ônibus que atende a cidade. Uma alternativa é o Buser.

Se você estiver planejando alugar um carro, há várias agências nos aeroportos do Galeão e Santos Dumont, mas eu recomendo fazer a reserva com antecedência.

De carro, saindo de São Paulo, a viagem poder ser feita pelas rodovias Rio-Santos ou Presidente Dutra.

Voltar para o índice

Onde comer em Paraty

Paraty tem na mesa a mistura das três etnias que formam sua base e, com essa mistura que a gente já sabe que é incrivelmente saborosa, dá para comer muito bem sem pagar caro.

O prato mais tradicional é a farofa de feijão, que era preparado para garantir sustento aos tropeiros que viajavam entre Minas Gerais e o Rio de Janeiro pelo Caminho do Ouro: por isso, ganhou o apelido de feijão tropeiro.

Há excelentes opções de restaurantes em Paraty, tanto na parte histórica quanto pertinho da praia.

Os que mais gosto são o Banana da Terra, que tem pratos fabulosos – comida de Master Chef, sabe como é? -, o Caminho do Ouro, um clássico imperdível da cidade, e o Vila Margarida, que serve almoço, sushi e saladas – os drinques também são muito bons.

Outra coisa que você vai perceber é a tradição de Paraty na produção de cachaças. A cidade já teve mais de 150 alambiques e, ainda hoje, a gente pode visitar alguns.

A cachaça mais tradicional é a Gabriela. Com ela é preparado o Jorge Amado, um drinque que leva maracujá, açúcar e limão.

GABRIELA E PARATY
Talvez você não saiba, mas Paraty tem uma ligação forte com o romance Gabriela, Cravo e Canela, escrito por Jorge Amado. É que o filme que imortalizou a história no cinema e que tem Sônia Braga como protagonista, foi gravado em Paraty.

A história está ambientada em Ilhéus, na Bahia, mas as filmagens foram feitas em Paraty e em Garopaba, em Santa Catarina.

É por isso que a principal cachaça da cidade se chama Gabriela e o drinque mais procurado, Jorge Amado. Uma dupla implacável.

Para comer uma boa pizza, escolha o Torre De Pizza, que também serve outros pratos saborosíssimos e com preço justo.

Eu sou apaixonado por duas cafeterias de Paraty: a Manu Empório Café e a Café Pingado, que fica ao lado do Banana da Terra.

Para lanches no fim da tarde, uma boa opção é a Hamburgueria do Renato.

Voltar para o índice

O que fazer em Paraty: o imperdível da cidade

Paraty e toda essa região têm muita coisa boa para fazer: a parte histórica é incrível, as praias e as ilhas – principalmente – são fantásticas, a riqueza étnica e cultural é surpreendente e ainda tem várias atividades de aventura na natureza.

Você já deve ter uma listinha, mas eu quero reforçar alguns passeios que são imperdíveis.

  1. Passeio de barco pelas ilhas;
  2. Passeio guiado pelo Centro Histórico;
  3. Museu de Arte Sacra e Casa de Cultura;
  4. Caminho do Ouro;
  5. Mini Estrada Real;
  6. Cachoeira da Pedra Branca;
  7. Trilha do Morro do Forte;
  8. Rafting no Rio Mambucaba;
  9. Alambiques de cachaça;
  10. Comer farofa de feijão.

Deu trabalho escolher só dez, mas eu acho que consegui reunir os principais lugares, com atividades interessantes para todo mundo: para quem só quer curtir praia, para aqueles que procuram passeios na natureza e para quem está viajando com crianças.

Para conhecer toda a parte histórica da cidade com explicações super detalhadas, você pode fazer um passeio guiado gratuito com a Free Walking Tour.

Outro passeio super interessante para quem gosta de história é o do Caminho do Ouro: construído por negros escravizados, a partir de trilhas indígenas guaianazes, é o trecho da Estrada Real mais próximo.

Voltar para o índice

Melhores pousadas e hotéis de Paraty

Eu listei as melhores pousadas nos bairros que considero boas opções para você escolher onde ficar em Paraty. Todos têm um charme especial e são muito bem avaliadas pelos hóspedes.

Pousadas no Centro Histórico

O Centro Histórico é o coração da cidade. Consagrado Patrimônio da Humanidade pela Unesco, o bairro é testemunha da história brasileira, que passou por suas ruas de pedra, especialmente durante o período colonial, com a exploração do ouro.

→ Veja todas as pousadas do Centro

Como é sempre muito movimentado, o Centro Histórico é excelente para quem quer aproveitar o dia e a noite.

Um detalhe importante: para evitar contratempos, eu prefiro as pousadas que ficam fora da área com alagamentos mais frequentes.

POUSADA DO SANDI

A Pousada do Sandi é uma das mais clássicas de Paraty. Ela fica no Centro Histórico e faz parte do Roteiro de Charme, que garante alto padrão de qualidade sem deixar de valorizar as características do lugar.

Onde ficar em Paraty: Centro Histórico

Ela funciona em um casarão colonial que foi totalmente restaurado e tem quartos espaçosos, muito bem decorados e com aquele aconchego que a gente valoriza. A área da piscina e da jacuzzi é sensacional.

Onde ficar em Paraty: Centro Histórico

CASA DE PAULO AUTRAN

A Casa de Paulo Autran também fica no Centro e é garantia de uma ótima escolha. Todos os ambientes são muito bem cuidados, arejados e decorados no estilo colonial, como a cidade pede.

Onde ficar em Paraty: Centro Histórico

O atendimento é muito elogiado e o café da manhã também é super aprovado: tem frutas fresquinhas, variedade de pães, bolos e o carinho do pessoal da cozinha, que faz tudo ficar mais gostoso. É um ótimo lugar para viver a essência de Paraty.

Onde ficar em Paraty: Centro Histórico

POUSADA LITERÁRIA

A Pousada Literária de Paraty é um daqueles lugares que a gente chega e nunca mais quer ir embora. Falando assim, pode até parecer exagero, mas é apenas um fato inquestionável.

Onde ficar em Paraty: Centro Histórico

Os ambientes são tão agradáveis e decorados com tanto zelo que chovem elogios para a pousada. A localização é excelente, o atendimento é impecável e o café da manhã é super completo.

POUSADA ARTE COLONIAL

A Pousada Arte Colonial também tem uma localização excelente, no Centro Histórico e perto de tudo. O casarão onde ela funciona é muito bem cuidado e traz uma energia muito boa.

Onde ficar em Paraty: Centro Histórico

Os ambientes têm móveis coloniais e tudo está dentro do esperado. É uma ótima opção para quem não que gastar uma pequena fortuna com hospedagem.

Onde ficar em Paraty: Centro Histórico

JARDIM DOS OLIVEIRAS

Ainda no Centro Histórico, a pousada Jardim dos Oliveiras tem uma leveza muito peculiar. Os ambientes são claros, arejados e muito bem cuidados.

Onde ficar em Paraty: Centro Histórico

Não é uma pousada grande, mas garante conforto e ótimo atendimento. Como fica em uma rua exclusiva para pedestres, quem estiver viajando de carro vai ter que estacionar nas ruas próximas.

POUSADA DO CAIS

De frente para o mar, a Pousada do Cais é ótima para quem quer mais tranquilidade e não faz questão de ficar na área mais movimentada.

A pousada é uma graça, super bem cuidada e com uma energia incrível: os quartos com vista para o mar são os melhores.

CASA TURQUESA

A Casa Turquesa fica pertinho do mar, a poucos metros do píer, de onde saem as escunas que vão para as ilhas.

Onde ficar em Paraty: Centro Histórico

A decoração colonial, com várias peças de antiquário, mostra a devoção pela história da cidade – e do Brasil. É um lugar especial em Paraty com uma comida deliciosa – chega a dar água na boca.

Onde ficar em Paraty: Centro Histórico

POUSADA PORTO IMPERIAL

A Pousada Porto Imperial fica do outro lado, perto da Ponte do Pontal, bairro vizinho ao Centro, e tem uma estrutura sensacional. Nesta área também estão vários restaurantes, o que é um ponto muito positivo.

Onde ficar em Paraty: Centro Histórico

Caminhar pelas quadras ao redor da pousada no fim da tarde e acompanhar a noite chegando é uma maravilha: são essas coisas que fazem do Centro Histórico o melhor lugar.

Onde ficar em Paraty: Centro Histórico

POUSADA DO PRÍNCIPE

Um pouco mais afastada do burburinho – portanto, em uma parte mais silenciosa – a Pousada do Príncipe tem uma estrutura sensacional: o prédio é grande e nos faz viajar no tempo.

Os quartos são espaçosos, muito confortáveis, com roupas de cama de primeira linha e um toque especial de cuidado: isso faz parte do atendimento, que é impecável. O restaurante da pousada também é muito bom.

Melhores pousadas do Pontal

Do ladinho do Centro, o Pontal ainda tem casario colonial e muitas pousadas adoráveis.

→ Veja todas as pousadas do Pontal

Ficar no Pontal pode ser muito interessante mesmo se você estiver sem carro, porque é muito perto do Centro e você vai acabar fazendo tudo a pé. O bairro tem uma praia, a Praia do Pontal.

POUSADA CASA DOS AUTORES

Logo depois da Ponte do Pontal, já no bairro Pontal, a Pousada Casa dos Autores merece um destaque. Dá para chegar de carro e caminhar até o Centro Histórico é super fácil.

Os quartos são ótimos, assim como todas as áreas, e o café da manhã é super elogiado. A única observação é quanto ao barulho da rua, mas não é nada exagerado.

CASA HOSPEDARIA

A Casa Hospedaria fica na mesma área, perto do Centro Histórico. É uma pousada pequena, boa para quem não quer gastar muito e, ainda assim, ficar numa área com ótima localização.

Os quartos são básicos – cumprem o que prometem – e a pousada tem uma piscina pequena. Atendimento e café da manhã dentro do esperado, sem decepções.

POUSADA VILA DO PORTO

A Pousada Vila do Porto também fica a poucos passos do Centro Histórico, numa parte muito aconchegante, com vários bons restaurantes por perto.

A pousada é muito bem cuidada, tem um atendimento super elogiado e os quartos são espaçosos, arejados e muito confortáveis. É uma ótima opção.

Onde ficar em Paraty: Pontal

REFRON DU MAR

A Refron du Mar fica pertinho da Praia do Pontal e tem uma pegada colonial praiana muito interessante. É uma boa opção para quem quer ficar perto do mar, do Centro Histórico, mas não dentro do burburinho.

Onde ficar em Paraty: Pontal

Os ambientes são arejados, os quartos são bem resolvidos, com móveis de madeira e o atendimento é muito elogiado. Se você não faz questão de hotel com piscina e todas aqueles extras, o custo-benefício pode ser interessante.

Onde ficar em Paraty: Pontal

POUSADA MORRO DO FORTE

Um pouco mais afastada, no caminho para o Forte Defensor Perpétuo, a Pousada Morro do Forte fica numa parte mais alta, com uma vista linda para a Baía de Paraty.

É um lugar excelente para quem quer descansar com tranquilidade e, ainda assim, estar perto de tudo. Quartos super confortáveis, atendimento muito atencioso, café da manhã ótimo e preço justo: tem de tudo para agradar.

Melhores Pousadas no Caboré

O bairro Caboré também é um bom lugar para ficar em Paraty. Ele fica do lado do Pontal e pertinho do Centro Histórico. Há  duas áreas diferentes dentro do bairro:  a mais histórica e a que tem construções mais modernas e condomínios residenciais.

→ Veja todas as pousadas do Caboré

O bairro é cortado pelo Rio Perequê-Açu e está ligado entre si e com o Centro Histórico por quatro pontes.

SELINA PARATY

A Selina Paraty fica em um terreno grande, cercado pelo verde, de frente para a ponte de pedestres que da acesso ao Centro: são cerca de dez minutos de caminhada.

Onde ficar em Paraty: Caboré

Todos os quartos são super charmosos, arejados, bem cuidados e têm uma decoração detalhista – a piscina também é ótima. É uma excelente opção fora do Centro Histórico.

Onde ficar em Paraty: Caboré

POUSADA PAISAGEM

Já a Pousada Paisagem fica mais para dentro do bairro e é perfeita para quem viaja de carro e pretende rodar a cidade para descobrir seus encantos.

A estrutura da pousada é ótima, com um jardim muito bem cuidado, uma piscina perfeita e quartos amplos e arejados.

Onde ficar em Paraty: Cabore

MARIS PARATY

A Maris Paraty é o meu lugar preferido no Caboré. Aliás, não só o meu, mas o de muita gente, porque as avaliações e comentários dos hóspedes só confirmam isso. Depois você me conta se eu tenho razão, combinado?

Onde ficar em Paraty: Caboré

A pousada tem quartos e bangalôs super aconchegantes, amplos, arejados e super bem decorados. O jardim e a área da piscina trazem aquele toque de tranquilidade que a gente sempre precisa para relaxar nas férias.

Onde ficar em Paraty: Cabore

POUSADA AURORA

Outra boa opção é a Pousada Aurora. Ela tem uma decoração muito criativa – que inclui troncos de madeira- , e tudo é muito bem cuidado: isso nos deixa extremamente à vontade para curtir cada canto.

Os quartos são pequenos – bem pequenos -, mas, ainda assim, são bons para quem viaja com família, porque dá para acomodar todo mundo sem gastar uma fortuna.

Onde ficar em Paraty: Caboré

Melhores pousadas do Jabaquara

Na parte mais moderna da cidade, pertinho da Praia do Jabaquara, há duas pousadas que acho bem interessantes: a Fruto da Terra  e a Casa Bon Voyage. Elas serão perfeitas para você se quiser ficar em uma área tranquila e se estiver de carro.

→ Veja todas as pousadas do Jabaquara

A praia é boa para quem está planejando as férias com crianças, porque o mar é calmo e há uma ótima estrutura de barracas, que ficam mais no começo da praia.

POUSADA FRUTO DA TERRA

A Pousada Fruto da Terra fica no final do bairro, a quatro quadras da praia. É uma área super tranquila, sem a agitação de tantos turistas como no Centro. É um lugar para curtir a calmaria.

Onde ficar em Paraty: jabaquara

Os ambientes são muito bem pensados, com quartos bem resolvidos, piscina agradável e jacuzzzi. A pousada tem uma das maioires notas de avaliação da cidade.

Onde ficar em Paraty: jabaquara

CASA BON VOYAGE

Com uma avaliação ainda melhor, a Casa Bon Voyage fica na mesma área, no final do Jabaquara. É uma pousada pequena, construída pensando na natureza: madeiras sustentáveis e de demolição, aproveitamento da luz solar e ótima circulação do ar.

Onde ficar em Paraty: jabaquara

Cada pedacinho deste lugar tem um motivo para estar ali e isso é um ponto muito positivo. Dá para alugar bicicletas e rodar pela cidade sem se preocupar com transporte.

Onde ficar em Paraty: Jabaquara

Hostel em Paraty

Há, pelo menos, 35 hostels em Paraty. Eles estão espalhados por vários bairros – especialmente pelos Centro Histórico e arredores.

Mas, se você está pensando que pode deixar para fazer a reserva na última hora, já que o número de hostels é alto, se enganou.

→ Lista completa de hostel em Paraty

É que eles são mega concorridos e os melhores quartos simplesmente desaparecem de um dia para o outro e a gente fica como? Chupando dedo.

Então, não. Não deixe para a última hora, porque isso só vai colocar sua viagem em risco.

MARESIA HOSTEL PARATY

O Maresia Hostel é um dos mais bem avaliados pelos hóspedes e o meu preferido. Ele fica em uma área residencial, a cerca de 500 metros do Centro e dá para fazer tudo a pé: a rodoviária também fica pertinho.

Outros pontos fortes do hostel são o excelente atendimento dos donos e a limpeza impecável. Se quiser mais privacidade – para dormir de conchinha -, é só reservar um quarto com cama de casal.

Vale a pena alugar uma casa?

Se você estiver planejando viajar com a família – ou com amigos -, sim, vale muito a pena alugar uma casa. Essa também pode ser uma ótima opção se estiver viajando em casal – ou até sozinho mesmo.

O grande ponto positivo de alugar uma casa é a privacidade: isso é indiscutível.  Então, mesmo que fique um pouco mais caro, é importante pesar todos os pontos.

Isso inclui não ter café pronto todos os dias, mas, por outro lado, você pode preparar as suas próprias refeições – isso é perfeito para quem tem restrições alimentares e para quem quer economizar uma grana com restaurante.

Melhores casas de Paraty

As melhores casas estão no Airbnb. Eu escolhi as três que considero melhores para você ter uma ideia de onde ficar em Paraty.

CASA NO CENTRO HISTÓRICO

A Casa no Centro Histórico tem aquele jeito de casa da gente, sabe como é? Tudo é muito arrumadinho, muito colorido, com espaço para acomodar até oito pessoas e privacidade excelente, no coração de Paraty, perto de tudo.

HOUSE AT HISTORIC CENTER

Também na área mais turística, a House at Historic Center acomoda até quatro pessoas. São dois andares bastante arejados, bem cuidados e com aquela pegada colonial da cidade. A casa tem acesso direto de carro e garagem.

VARANDA DO PONTAL

A casa Varanda do Pontal fica em uma área tranquila nos arredores do Forte Defensor Perpétuo, no final da Praia do Pontal. Ela acomoda até quatro pessoas, então tem um ótimo custo-benefício. A única observação é sobre o fogão de duas bocas, que fica em cima da pia da cozinha.

Decidiu onde ficar em Paraty?

Com todas essas dicas, você já consegue decidir onde ficar em Paraty, certo?

O Centro Histórico é o melhor lugar para ficar em Paraty. É nessa região que estão os melhores bares e restaurantes, as lojinhas de artesanato e as agências que fazem os passeios de escuna pelas ilhas. De fato, é onde Paraty tem mais vida.

Fora do Centro, os bairros mais procurados são Pontal e Caboré, que ficam do lado do Centro Histórico, e Jabaquara, que não têm o mesmo charme e o encanto da parte mais histórica.

Eles podem ser interessantes para quem quer tranquilidade, preços camaradas e mais mobilidade, já que o Centro é praticamente fechado para a entrada de carros: você já deve ter visto fotos com correntes travando a rua, né?

RECOMENDAÇÕES DE VIAGEM - COVID-19

Devido à pandemia de Covid-19, novas medidas de saúde e segurança foram adotadas. Elas são importantes para evitar o contágio, protegendo você, quem trabalha diretamente com o turismo e as comunidades locais.

Antes de viajar, verifique a situação do seu destino para não encontrar atrativos fechados e, claro, não colocar a sua vida e a de seus familiares em risco.

Veja algumas medidas adotadas:

  • Álcool gel disponível nos quartos e nas áreas comuns;
  • Uso obrigatório de máscaras nas áreas comuns;
  • Respeito às regras de distanciamento físico;
  • Uso de produtos de limpeza eficazes contra o coronavírus;
  • Café da manhã pode ser servido no quarto.

Veja mais dicas de Paraty

Se ainda tiver dúvidas na hora de escolher onde ficar em Paraty, é só deixar sua pergunta nos comentários que eu respondo. Se preferir, pode falar comigo no Instagram: @penaestrada. Agora, veja outras dicas de Paraty.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Quando criança, sonhava em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

4 Comentários

  1. Avatar

    Valeu pelas informações.
    Tudo muito explicado e bem escrito.
    Tive que adiar minha viagem, mas espero ir ainda no começo do ano que vem.
    Fiquei mais empolgado com seu texto.
    Vlw!

Escreva um comentário