Transpantaneira: a estrada que cruza o Pantanal do Mato Grosso

58

Atualizado em 13 de outubro de 2020

Transpantaneira: a estrada que cruza o Pantanal do Mato Grosso

Seu verdadeiro nome é Rodovia MT-060, mas o Brasil a chama simplesmente de Transpantaneira, um nome emblemático que é  sinônimo de belezas naturais  e de muitas aventuras.

Esta estrada de chão, que corta o Pantanal do Mato Grosso ligando a pequena cidade de Poconé ao distrito de Porto Jofre, já na divisa com Mato Grosso do Sul, tem quase 150 quilômetros e é um dos grandes atrativos turísticos da região.

A viagem pela Transpantaneira

A viagem pela Transpantaneira começa em Poconé, cidade que está a 105 quilômetros de Cuiabá. Da capital até Poconé, as estradas são asfaltadas e estão bem cuidadas – mas, claro, poderiam estar melhores.

Seguindo por uma reta interminável – na verdade, existe a sensação de que é uma reta, mas não é -, a gente tem a companhia da planície alagada e de animais que tanto desejamos ver em seu habitat natural.

→ Onde ficar na Transpantaneira

Às margens da rodovia aparecem jacarés, veados, capivaras, garças, gaviões, martins-pescador e tantos outros bichos que vivem livres em uma das áreas de maior biodiversidade do planeta.

Transpantaneira: a estrada que cruza o Pantanal do Mato Grosso

Eu escolhi viajar durante a estiagem. Neste, período, as águas já deveriam estar mais baixas, mas as chuvas se prolongaram além do costume e os imensos lagos temporários ainda aparecem.

Assim, com mais espaço para nadar e com alimento abundante, os animais ficam mais dispersos e não formam os grandes grupos normalmente vistos no auge da seca.

A vida na Transpantaneira

Mas, se os animais estão por todos os lados, as pessoas que vivem no Pantanal aprenderam a conviver com isso.

Nos finais de semana mais quentes, as prainhas que se formam às margens da rodovia viram lugar de lazer de famílias inteiras.

Transpantaneira: a estrada que cruza o Pantanal do Mato Grosso

Também nessas águas cheias de jacarés e piranhas, destemidos pescadores se arriscam para tirar de lá o peixe que os alimenta.

Especialmente no cair da noite, é comum ver pessoas às margens da rodovia com equipamento de pesca.

Eu encontrei um grupo de amigos pantaneiros que, mais protegidos, pescavam piranhas sentados sobre uma das muitas pontes de madeira, enquanto alguns homens entravam na água para alcançar os pontos mais distantes da margem.

Aliás, se você ainda não experimentou caldo de piranha, faça isso, porque é simplesmente delicioso.

Transpantaneira: a estrada que cruza o Pantanal do Mato Grosso

Passeio de barco no rio Pixaim

É justamente porque as águas ainda não baixaram completamente que eu tive a sorte de fazer um passeio de barco para aproveitar os últimos raios solares de dentro da água.

Navegando pelo rio Pixaim, que na verdade é um grande lago, que ganha correnteza durante a época de chuva, vejo um incrível pôr do sol e muito mais do que isso: aprecio bem de perto a ave que é símbolo do Pantanal: o tuiuiú.

É que durante o passeio, o barqueiro chama um casal de tuiuiús que vive por ali e eles vão acompanhando o barco até um certo ponto. É uma experiência linda ver como essas aves silvestres criaram uma relação de confiança com o barqueiro.

Transpantaneira: a estrada que cruza o Pantanal do Mato Grosso

No meio do pantanal, cercado por jacarés, cobras e muitos outros bichos, o tempo parece que parou para que eu contemplasse os tuiuiús e o pôr do sol, que se encaixava perfeitamente atrás da maior árvore da beira do rio.

Sabe como são aqueles momentos que a gente simplesmente agradece? Foi assim.

Transpantaneira: a estrada que cruza o Pantanal do Mato Grosso

Como viajar pela Transpantaneira

Para fazer o percurso da Transpantaneira é preciso de planejar. Escolher a época certa, o veículo certo e onde ficar hospedado serão algumas das etapas do seu planejamento.

Mas, a ótima notícia é que é tudo muito fácil de organizar. Sem complicações, você vai poder aproveitar mais e gastar menos.

Fique de olhos nas dicas práticas que eu eu dou mostrar a partir de agora.

Quando ir

A estação das chuvas vai de outubro a março e favorece os passeios de barco. Neste período, o mais indicado é usar veículos 4×4. Com fui na seca, eu aluguei um Uno e não tive qualquer problema.

Na seca, que vai de abril a setembro, as estradas ressurgem e os veículos de passeio transitam sem problemas. É nesta época que animais aparecem mais frequentemente na beira dos rios.

No inverno, de maio a agosto, não deixe de levar roupas de frio, porque as temperaturas mínimas chegam próximas a dez graus. No resto do ano, as máximas ultrapassam a marca dos 25 graus, alcançando mais de 30 com bastante frequência. Leve repelente e protetor solar.

Como chegar

Você até pode contratar uma agência para fazer o passeio pela Transpantaneira, mas a melhor opção é alugar um carro em Cuiabá e fazer tudo de forma independente, no seu tempo.

Foi exatamente isso que fiz e – vou repetir mais uma vez – não tem mistério algum.

Transpantaneira: a estrada que cruza o Pantanal do Mato Grosso

A rodovia de Cuiabá a Poconé tem buracos? Sim, tem buracos, mas, sempre estão recebendo uma nova camada asfalto para manter a segurança dos motoristas.

A pista é toda formada por retas, quase sem curvas e com pouco movimento de veículos, o que faz dela uma rodovia muito tranquila para dirigir.

Depois de Poconé, você vai entrar na Transpantaneira – não se esqueça de tirar uma foto no pórtico da estrada. Aí, você terá que redobrar a atenção.

Dirija com tranquilidade na Transpantaneira e aproveite para tirar fotos dos animais. Nas margens da rodovia é possível ver pássaros, jacarés e muitos outros bichos – e, claro, eles atravessam na frente do carro sem avisar.

Transpantaneira: a estrada que cruza o Pantanal do Mato Grosso

Portanto, ande devagar e seja cuidadoso para não atropelar nenhum animal.

Nos dias de muita chuva, alguns trechos podem ser perigosos para veículos sem tração nas quatro rodas.

Transpantaneira: a estrada que cruza o Pantanal do Mato Grosso

Em todo o percurso encontrei dezenas de pontes de madeira e algumas ainda estão em péssimo estado de conservação, mas elas estão sendo reformadas. As piores pontes estão depois do quilômetro 80 da rodovia.

Algumas pessoas vão dizer que você precisa de um guia para fazer o passeio pela Transpantaneira, mas eu discordo. É possível fazer tudo sozinho, tranquilamente, sem gastar com isso.

O que você pode fazer para complementar a sua experiência é ver, no hotel onde você vai ficar, se eles oferecem trilhas noturnas ou passeios de barco, como eu fiz. Mas, de fato, não é necessário estar com guia o tempo todo.

Cuidado

Mesmo sem um guia, lembre-se que você está em uma área de animais selvagens. Então, não saia do carro antes de checar que isso será seguro e evite se aproximar dos animais.

Não ofereça alimentos ou bebidas para os animais e evite fazer barulhos ou movimentos agressivos. Lembre-se que o visitante no Pantanal é você.

Onde ficar na Transpantaneira

Eu me hospedei no Hotel Pantanal Mato Grosso. Ele fica no distrito de Pixaim, às margens do rio Pixaim, que vira um lago na estação chuvosa.

O hotel fica mais ou menos no meio da Transpantaneira – no quilômetro 65 -, e eu achei uma forma interessante de organizar a viagem tendo ele como base no meio da estrada.

Transpantaneira: a estrada que cruza o Pantanal do Mato Grosso

O hotel é realmente muito bom, especialmente no aspecto localização e atendimento: quando eu estava na piscina, fui surpreendido por um dos funcionários que tirou um coco do pé para me servir sem que eu pedisse.

São cuidados assim que fazem um afago na gente quando estamos viajando, não é mesmo? A comida é farta e o ambiente é muitíssimo agradável.

O Hotel Pantanal Mato Grosso tem internet e uma torre de celular está instalada exatamente atrás dele. Logo, o sinal de celular funciou o tempo todo, até no meio do rio.

Há outras opções também muito interessantes para se hospedar na Transpantaneira.

Eu indico o Hotel Fazenda Santa Tereza – o preferido dos gringos -, a Pousada Piuval, que é mais moderna, e a Pousada Araras Pantanal Eco Lodge, que nos proporciona um contato incrível com a natureza e, por isso, eu indico para quem pensa em ficar mais tempo no Pantanal.

→ Onde ficar na Transpantaneira

Tem ainda a Aymara Lodge, com um estilo bem rústico e acolhedor, e a Pousada Rio Claro, uma das mais completas e com várias opções de passeios guiados.

Queimadas no Pantanal

Você deve ter acompanhado pela imprensa que, nos últimos meses, o Pantanal foi severamente atingido por queimadas que destruíram 15% de sua cobertura vegetal: são quase 2,2 milhões de hectares queimados, o que corresponde a quatro vezes o tamanho do Distrito Federal e chega perto do tamanho do estado de Sergipe.

De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), os focos de incêndios e queimadas aumentaram 210%, considerando o mesmo período do ano passado.

A Transpantaneira teve muitas áreas afetadas e algumas pontes ficaram comprometidas. Portanto, antes de confirmar sua viagem, é importante se informar sobre as condições da região.

Isso é importante porque muitos passeios estão suspensos e, com as queimadas ainda ativas, há risco para a saúde respiratória de qualquer viajante.

Veja mais sobre o Mato Grosso

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que eu respondo. Agora, aproveite para ver outras dicas do Mato Grosso.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Desde criança, sonhei em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

58 Comentários

  1. Avatar

    Muito boa noite!
    Gostei da matéria.
    Quero ver se faço esse passeio com minha mãe, tias e primas.
    Você já ouviu falar sobre um outro, em que eles aluga um troller para fazer o passeio, vai em vários 4×4 e mais um ônibus com mantimentos e camas? Sei que fica na região, mas não sei onde.

  2. Avatar

    Excelente o seu blog ,,,,realmente vc escreve bem….
    Vamos ao Pantanal nessa região da Transpantaneira no final de abril/2019, vi alguns preços de hotéis por sites especializados e achei um absurdo de caro, diárias no valor de 500 reais por pessoa, será que dá para ir sem reservar e fazer os passeios lá?
    Não teremos pressa para fazer os 150 km queremos mesmo passear, tem restaurantes, vilarejos ou pousadas no percurso?
    ficarei feliz com suas dicas, obrigada

    • Altier Moulin

      Oi, Cecília.

      Dá sim. Eu fui sem reserva e encontrei um hotel bom com uma promoção incrível.
      Na própria Transpantaneira, você Vê algumas placas de hotéis e, em Poconé, há mais opções.

      Um abraço.

  3. Avatar

    Estou planejando uma viagem de motorhome e tenho muita vontade de conhecer o Pantanal, gostaria de saber de você se a estrada é boa para circular com um motorhome grande 11mts montado num ônibus vou com a família

    • Altier Moulin

      Oi, Ricardo.

      Eu fiz a viagem com um Uno, na estação seca, e algumas pontes estavam bem ruins.
      Tenho notícias de que as pontes foram reformadas, mas não sei se indicaria ir com um motorhome.
      Infelizmente, não tenho como ajudar.

      Um abraço.

  4. Avatar

    oi Altier,

    parabens pelo blog! bem legais as suas postagens.

    eu to indo pra cuiaba sabado agora (25/02) e tenho a ideia de ir no pantanal e na chapada dos guimaraes.

    tenho algumas duvidas:

    1 – da pra fazer um bate volta na transpantaneira de cuiaba? da pra aproveitar legal?
    2 – ou é melhor pernoitar no pantanal? nao entendi bem o que é focagem? esse passeio é legal?
    3 – preciso de guia pra fazer esse passeio?
    4 – vc teria uma sugestao de roteiro, quantos dias seria o ideal pra conhecer o pantanal.

    Depois pretendo descer até bonito, mas ja quero fechar a parte do MT primeiro pq a viagem esta em cima, hehe.

    Muito obrigado pela ajuda!
    abracos,
    Lucas

    • Altier Moulin

      Oi, Lucas.

      Vamos às respostas:

      1. Até dá, mas acho que não vai aproveitar muito.
      2. Indico pelo menos um pernoite na região de Poconé.
      3. Focagem é como eles chamam o avistamento de animais.
      4. Se você for apenas transitar pela Transpantaneira, não, dá pra fazer sem guia. Mas os passeios pelas fazendas e pelos rios deve ser acompanhado.

      Um abraço.

      • Avatar
        Antonio Lucas Neres de Oliveira Barros on

        Muito obrigado pelas dicas Altier.

        Acabei reservando um dia no hotel. Os preços estão bem mais salgados desde que você foi. No carnaval, ficou por 450 e fora do carnaval 375. Tem um passeio incluso nesse valor (barco ou focagem).
        O passeio de barco separado está 70 por pessoa e a focagem 35. Não estão tendo passeios de cavalo.

        Agora estou na duvida quanto ao carro. O pessoal têm recomendado 4×4. Falaram que os pequenos nem passam em algumas pontes. Estou realmente na dúvida.

        Muito obrigado pela atenção!

  5. Avatar

    Altier,

    Estou em foz do iguaçu, indo a corumbá ainda hoje com o intuito de atravessar a transpantaneira e chegar a poconé o que vc me diz, encontra-se trafegável nesta época do ano?

    um abraço

  6. Avatar

    Quero ir para Porto Jofre em outubro de 2016. Pergunto: como as chuvas iniciam neste mês, é possível transitar tranquilamente na transpaneira com uma 4×4? Preciso de um guia? Quero pescar e fazer Safari, para isto tem alguma dica de hotel ou agência?

    • Altier Moulin

      Oi Valter,

      Sim, dá para trafegar normalmente.
      Você não precisará de um guia se quiser apenas se manter na Transpantaneira e em seus arredores.
      Eu indico esse hotel: https://goo.gl/5zWrsh. Ele tem boa hospedagem e passeios pela região.

      Um abraço.

    • Altier Moulin

      Oi Katia,

      Dá pra fazer sim, mas não aconselho ir sozinha. E, claro, tem que fazer o trajeto de dia e com bastante atenção.

      Um abraço.

  7. Avatar

    Boa noite Altier,

    Estou fazendo o planejamento de uma viajem de moto de São Paulo a Brasilia em Julho, sendo o roteiro pelo MS e MT, aproveitando para percorrer a Estrada Parque (MS) e Transpantaneira (MT) e Chapada dos Guimarães (MT), gostaria de usar e abus;ar do seu conhecimento nas seguintes duvidas;

    1º Conhece se existe em Corumbá, transporte marítimo até Porto Jofre, que permita fazer o transporte da moto?
    2º Vendo a impossibilidade de chegar em Porto Jofre por via maritima, planejo pernoitar em Poconé, e iniciar a travessia da Transpantaneira. Mas a ideia passa por pernoitar em Porto Jofre, de forma aproveitar todo o tempo, sem preocupar em voltar para Poconé ainda com luz do dia (não quero viajar a noite, por questão de segurança na estrada). Somente consegui encontrar um hotel em Porto Jofre, mas o $ está fora do meu orçamento. Existem mais pousadas/hotéis em Porto Jofre, q sejam acessíveis, ou possa acampar?
    3º Chapada Guimarães alguma dica, que de para conhecer andando de moto, evitando guias?

    Obrigado,
    Beija-Flor
    São Paulo

  8. Avatar

    Bom dia!
    Uma coisa muito importante: sabe me dizer, por favor, se TODAS as pontes estão transitáveis ou tem alguma sem condições de travessia? A gente quer passar por todas e, se der, irmos até a Chapada dos Guimarães.
    Obrigada.
    Bárbara.

  9. Avatar

    Boa tarde!
    Obrigada. Entrarei em contato com algumas pousadas e farei as reservas mas, como gostamos muito de acampar, não queria descartar esta possibilidade. Sei que o ambiente é selvagem e, na verdade, tenho muito medo que entre um bichão na barraca, tipo aranha, cobra, coisas assim. Vamos ver. rsrsrs
    Bárbara.

  10. Avatar

    Bom dia!!
    Adorei o blog, as fotos, nem se fala.
    Estamos (eu, meu marido e minha filha) planejando conhecer a Transpantaneira em julho ou agosto deste ano. Ele já estêve lá há muitos anos com amigos. Está nos levando agora porque adoro fotografar animais. Pretendemos ir de carro (uma caminhonete 4×4) saindo do interior do RJ, mais precisamente da Região dos Lagos. Iremos sem pressa, passeando. Mas temos umas dúvidas: precisamos reservar pousada? Podemos acampar?
    Agradeço se puder nos dar essas informações.
    Bárbara Ramos de Souza.

    • Altier Moulin

      Oi Bárbara,

      Sempre é bom reservar um lugar pra ficar, mas dá pra escolher lá na hora. Para acampar você terá que usar a área de alguma pousada ou hotel. Lembre-se, você estará num ambiente selvagem.

      Um abraço.

  11. Avatar

    Ola Altier,

    Estamos escolhendo um destino de viagem para conhecermos em um ” final de semana prolongado” com saída de SP (avião) na noite do dia 07 e retorno no dia 10 de abril 2016 (eu, esposa e nosso casal de gêmeos de 08 anos) pensando em Cuiabá e principalmente a Transpantaneira destinos que ainda não conhecemos. Mas temos algumas duvidas, e talvez vossa possa nos ajudar:

    – Para este destino (alugando um carro em Cuiabá) Sexta, sábado e parte do Domingo da para passear legal ?.
    – Nesta época do ano ( inicio de abril) o clima seria favorável para percorrermos a Transpantaneira ?
    – Meus filhos adoram bichos, este roteiro é tranquilo para a idade deles?
    – Mesmo pernoitando na chegada em Cuiabá, a hospedagem para os outros dias se adequam melhor em sua sugestão?

    Desculpe pela exploração. kkkkk

    • Altier Moulin

      Oi Luiz,

      Vamos às respostas.

      – Sim, dá tranquilo. A estrada de Cuiabá a Poconé é praticamente uma reta e, por isso, a viagem rende.
      – Você ainda via pegar o restinho do Pantanal cheio, já que a estação das chuvas vai de outubro a março e favorece os passeios de barco.
      – Sim, se eles gostam de bichos esse é o lugar ideal. A quantidade de animais é menor do que na seca, mas mesmo assim tem muito bicho.
      – Não entendi bem a pergunta, mas o Hotel que indico no post é sim uma ótima opção para sua família.

      Um abraço e boa viagem.

  12. Avatar
    Sinesio Neves de Souza on

    Olá Altier , pretendo fazer uma viagem com carro 4×4 na Transpantaneira em junho , em Poconé pretendo ficar no hotel do SESC e em Porto Jofre no Hotel Porto Jofre Pantanal Norte , conhece ? tem alguma dica ? e quanto a segurança para trafegar nesta estrada ? tem algum risco de assalto ou coisa parecida ?

    Sds/Sinesio

    • Altier Moulin

      Oi Sinesio,

      Não conheço os hotéis que você fala, então não posso opinar. Trafegar na rodovia é tranquilo, você vai contemplar a natureza em paz.

      Um abraço.

  13. Avatar

    Altier, parabéns pelo Blog, está me ajudando muito… Chego no Mato Grosso dia 05/02/2016 e vou para Nobres. Minha dúvida é: na segunda feira 08/02 pretendo fazer o Pantanal… Pelo que li saio de Cuiabá, pego a Transpantaneira ( 150Km) e chego em um hotel onde posso fazer passeios? Como são esses passeios, o que vale a pena?

    Estarei de carro. Pode me ajudar?

    Muito obrigada.

  14. Avatar

    Sou de SP e pretendo ir até o Pantanal em outubro de carro. Quero fazer a Transpantaneira em 2 ou 3 dias parando no caminho para aproveitar mais. Anotei a sua sugestão de pousada. Poderia indicar outra com valor aproximado a essa? Outra coisa, não há postos de gasolina na estrada, sendo assim, um carro 2.0 com tanque cheio dá para percorrer toda Transpantaneira?

  15. Avatar

    Olá! Parabéns pelo blog!
    Como as pessoas que vem de longe podem conseguir uma bike para fazer o percurso? Tem como alugar em algum lugar próximo?

    • Altier Moulin

      Frank,

      É super viável. O terreno é todo plano, a paisagem é incrível e há várias opções de hospedagem ao longo da rota.

      Boa viagem!

  16. Avatar

    Altier, eu fico cheio de vontade de largar tudo e viajar só de ler este blog.

    É tanta coisa maravilhosa espalhada por aí, sem precisar gastar muito, que faz com que eu me sinta um bobão por fazer somente o óbvio nas épocas de folga.

    Adoro o jeito que você descreve suas aventuras! Passa tanta intimidade, que fico sempre com o gostinho de quero mais!

    Parabéns pelo trabalho!!
    Abração!!!

    • Altier Moulin

      Oi Fernando,

      Primeiro, obrigado por ler e acompanhar o blog. É justamente para deixar vocês com vontade de viajar que eu escrevo. Como jornalista, tento ser direto, passando as informações da forma mais simples e completa possível, sempre mostrando o lado real das situações. Acredito que é por isso que você se sente tão envolvido. Quem saber nos encontramos por alguma estrada qualquer dia?

      Um forte abraço!

Escreva um comentário