Visitar o Parque da Vale e o Complexo de Tubarão

0

Atualizado em 4 de setembro de 2017

Talvez você não saiba, mas é possível  visitar o Parque da Vale e o Complexo de Tubarão, que ficam no final da Praia de Camburi, em Vitória, capital do Espírito Santo, e conhecer mais sobre esta grande empresa que fez parte da história capixaba.

SAIBA MAIS SOBRE A VALE

Esse é um passeio relaxante e cultural por uma imensa área verde e pelo complexo de pelotização do minério de ferro, material que, depois, é transformado em aço. A Vale também tem um museu, que fica em Vila Velha, cidade vizinha a capital capixaba. Isso você pode ver em: Conheça os museus de Vila Velha.

O Parque da Vale

Para fazer a visita, você entra pelo Parque Botânico da Vale – como é oficialmente chamado. Aqui, você encontra estacionamento e áreas verdes. Muito verdes. A primeira coisa que você vê depois de estacionar o carro é um enorme gramado, perfeito para um piquenique. E sim, muitas famílias vem aqui exatamente para isso, já que o Parque Botânico é de uso livre e gratuito.

Visitar o Parque da Vale e o Complexo de Tubarão

Tudo é muito bem cuidado.

Aqui, você pode andar a vontade. Não tenha vergonha de pedir informações e perguntar curiosidades na recepção – uma casinha de madeira de eucalipto muito charmosa – já que os funcionários da Vale demonstram orgulho da empresa e estão sempre muito dispostos.

Durante esse passeio livre pelo Parque da Vale, é notável o cuidado que eles têm com a aparência e harmonia do lugar. Tudo é muito bem pensado, desde os caminhos, com placas e curiosidades que chamam atenção, até a organização das flores.

Logo na frente, existe um vagão de trem que foi completamente reformado e hoje funciona como Vagão do Conhecimento. Lá dentro, você encontra uma biblioteca e a primeira audioteca do Espírito Santo.

Visitar o Parque da Vale e o Complexo de Tubarão

O Vagão do Conhecimento é uma biblioteca.

Você, com certeza, vai ficar encantado com o som e a harmonia das árvores e pássaros daqui. Existe um jardim sensorial, área que estimula os cinco sentidos por meio de contato com a natureza, e é também onde ficam várias mudas de especiarias. Além disso, é possível visitar o orquidário, onde mais de 350 orquídeas estão expostas, com devidas indicações de nome.

Outro atrativo do Parque da Vale é o enorme parquinho infantil, com muitos brinquedos de madeira em meio às árvores do parque. Um ótimo programa de domingo em família.

Complexo de Tubarão

Para entrar no Complexo de Tubarão é preciso escolher um dos horários disponíveis, já que a visita é feita em um ônibus e guiada por um funcionário da Vale. Eu cheguei um pouco antes da visita, e caminhei pelo Parque Botânico primeiro.

Assim que notei a hora marcada para o ônibus sair, fui em direção ao ponto que a recepcionista tinha me indicado. Aqui, um veículo da Vale esperava os visitantes.

Visitar o Parque da Vale e o Complexo de Tubarão

A Vale tem muitos ônibus para visitação.

Diferente do Parque Botânico, você não pode andar livremente pelo Complexo de Tubarão, afinal, trata-se de uma enorme área industrial – equivale a cerca de mil e duzentos campos de futebol – e os procedimentos de segurança são rígidos e importantes.

No início do passeio, visitamos a parte administrativa do Complexo, onde ficam escritórios, refeitório, bancos, vestiários e até uma prefeitura, já que aqui, as coisas funcionam como uma própria cidade.

Depois, chegamos à parte industrial, onde montanhas de minério chamam atenção. A guia fala sobre como funciona o processo de pelotização do minério, atividade que mais acontece ali. O pó de minério, brilhante e escuro, passa por um prensa, bacia de decantação, espessamento, peneira, chega a um enorme tanque onde é aquecido a temperaturas altíssimas e depois é transformado em pelotas. Essas pelotas, no futuro, são usadas para fazer chapas de aço.

Durante o caminho, podemos ver as enormes montanhas de pelotas com um vapor saindo, afinal, mesmo que elas sejam resfriadas depois de aquecidas, as temperaturas são tão altas, que o vapor de água demora a sumir. Enquanto olhávamos para as enormes montanhas, notamos que de tempos em tempos, elas eram molhadas. Isso acontece para que as pelotas fiquem mais pesadas, evitando que o vento carregue o pó de minério para a cidade.

Quase no final do passeio, o ônibus para e a guia nos deixa descer. Aqui, precisamos ficar somente na área demarcada e temos a chance de tirar algumas fotos. Posso ver nas mãos o reflexo do pó de minério. Novamente, a paisagem principal são as enormes montanhas de minério de ferro.

Visitar o Parque da Vale e o Complexo de Tubarão

O único ponto em que podemos descer e observar as montanhas de minério.

Visitar o Parque da Vale e o Complexo de Tubarão

As enormes montanhas de pelotas de minério.

Retornamos para o ponto em frente ao Parque Botânico logo depois das fotos. Aqui, o meu passeio chega ao fim. O trajeto de ônibus dura cerca de 40 minutos, mas no Parque, você pode ficar o tempo de quiser.

Planeje-se para visitar o Parque  da Vale e o Complexo de Tubarão

Quanto custa | A entrada no Parque Botânico e o passeio pelo Complexo de Tubarão são gratuitos.

Como chegar | A entrada do Parque da Vale fica na Avenida dos Expedicionários, no bairro de Jardim Camburi, em Vitória. Para chegar até aqui, o ônibus da linha 111 lhe deixa em frente à entrada principal. De carro, basta ir até o final da orla de Camburi, virar à esquerda e seguir as placas.

Você também pode usar o Uber, que funciona perfeitamente bem em toda a região.

Quando ir | Você pode visitar os dois lugares separadamente, mas, se escolher fazer tudo no mesmo dia, como eu, fique atento a um detalhe: a área de visita, que inclui o jardim sensorial, o orquidário, as trilhas ecológicas, o Parque Botânico e o Complexo de Tubarão, fica aberta de terça a domingo, das 8h às 17h, mas o horário de cada atração pode diferenciar um pouco.

Para fazer a visita guiada pelo Complexo de Tubarão, por exemplo, existem horários específicos. Nos dias úteis, tem visita às 9h, 10h, 14h e 15h. Nos finais de semana, às 10h, 11h, 12h, 15h e 16h. Eu liguei um dia antes para saber se ainda havia vagas, e aconselho que você faça o mesmo, já que muitas escolas reservam horários e, caso eles ocupassem o ônibus todo, você precisaria esperar o próximo.

O Vagão do Conhecimento e o jardim sensorial têm o mesmo horário que o parque. O orquidário funciona das 9h às 11h e das 15h às 16h50.

Você também pode fazer trilhas pelo parque. São quatro quilômetros de trilhas guiadas em uma área de restauração da Mata Atlântica. Os horários nos dias úteis são 9h, 10h, 14h e 15h, e nos finais de semana e feriados, 10h, 11h, 14h e 15h.

CONPARTILHE COM SEUS AMIGOS

SOBRE O AUTOR

Aline Passos

Estudante de jornalismo e apaixonada por lugares que ainda não conheço, sempre me encantei por culturas e costumes diferentes, e é isso que eu mais quero explorar. Hoje, quando viajo, tento me manter presente, aproveitar o momento e não deixar nada passar.

Escreva um comentário