Dicas para viajar com animal de estimação

0

Atualizado em 27 de dezembro de 2017

Com a chegada das férias, muitas pessoas já planejaram aquela tão esperada viagem. Seja para curtir o fim de ano com a família ou para aproveitar o verão, aqueles que conseguem uns dias de folga e se jogam no mundo, muitas vezes precisam descobrir como viajar com animal de estimação.

Com a animação antes da viagem, ninguém quer passar pelo estresse de não estar cumprindo com as normas relacionadas aos pets e acabar estragando um momento para relaxar e se divertir com a família e os amigos. E ninguém quer deixar o animalzinho fora dessa também, não é mesmo?

Então, eu aconselho você a reunir o máximo de informações possível para poder viajar com animal de estimação sem nenhum imprevisto.

É muito importante saber que estes cuidados não são apenas para organização de sua viagem. Elas também são pensadas para o bem estar do seu bichinho. O médico veterinário, René Rodrigues Junior, deu algumas dicas.

Viajar com animal de estimação

A primeira recomendação é que você leve o seu cachorro ou gato para uma avaliação veterinária antes da viagem, principalmente para as mais longas. Isso eliminar surpresas desagradáveis em relação à saúde do animalzinho. Além disso, é obrigatório estar com a carteira de vacinação em dia.

De carro

Se o seu passeio for uma road trip, o Código de Trânsito Brasileiro exige que, para viajar com animal de estimação, ele precisa estar dentro de uma caixinha ou gaiola apropriada. Essa normal é importante para manter o conforto do pet e também a segurança de todos no carro, especialmente no caso de manobras bruscas e inesperadas.

É preciso ficar atento às necessidades do animalzinho, fazendo paradas ao longo do caminho para que todos, inclusive ele, possam esticar as pernas, beber água e relaxar um pouco.

Voando

Para quem vai viajar de avião, é obrigatório ter o Guia de Transporte Animal (GTA). Esse documento serve como um atestado médico para viajar com animal de estimação, e você pode consegui-lo com um veterinário, sem demoras.

Ter a GTA em mãos evita qualquer transtorno burocrático com as companhias aéreas, aeroportos e até com a imigração. Mesmo assim, é muito importante se informar se o bichinho poderá acompanhar o dono na viagem ou se será preciso colocá-lo em um compartimento próprio para transporte animal. Isso varia de acordo com cada companhia aérea.

Alimentação

A alimentação do animalzinho também merece atenção durante as viagens. No caso de roteiros superiores a oito horas, o recomendado é que os animais façam uma refeição leve antes de embarcar. Porém, é essencial recompensar o tempo que o bichinho ficou sem comer no final da viagem e voltar com a alimentação normal do pet.

Para organizar melhor suas férias, veja outros posts com dicas de viagem.

SOBRE O AUTOR

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Quando criança, sonhava em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

Escreva um comentário