Venda Nova do Imigrante: do socol à polenta

0

Atualizado em 20 de fevereiro de 2018

Venda Nova do Imigrante está a pouco mais de 100 quilômetros de Vitória.  Aqui, as raízes dos colonos italianos são fortes e as suas marcas são percebidas facilmente na língua, na alegria de quem vive aqui e, principalmente, na culinária. Foi com uma explicação breve sobre a origem do socol que Rita de Cássia Bernadete, proprietária do Sítio Lorenzão, um dos muitos redutos de imigrantes abertos para o turista em Venda Nova do Imigrante, nos recebeu.

Quando nossos pais chegaram aqui eles não tinham nada. Não tinham como guardar comida, carne, absolutamente nada. Foi aí que utilizavam o socol, um embutido de carne suína originário da região do Vêneto, na Itália, para preservar a carne”, conta Rita. 

Cortado em fatias finas o socol é um delicioso aperitivo que combina com diversas ocasiões. Mas, esta não é a única surpresa saborosa dos Lorenzão. Comandado pelo chef Fernando Lorenzoni, o restaurante que funciona na fazenda oferece boa comida e, principalmente, estilo. A decoração rústica, com peças do tempo dos imigrantes, dá um toque especial. Os pratos são quase obras de arte.

Venda Nova do Imigrante

Rita servindo o socol.

Venda Nova do Imigrante

Fachada do Restaurante Lorenzoni.

Venda Nova do Imigrante

Uma das delícias da Fazenda Lorenzão.

Outra delícia dessas terra é a polenta e aqui ela tem até uma celebração especial. A Festa da Polenta é a mais tradicional celebração dos herdeiros das tradições italianas de Venda Nova do Imigrante. A comunidade se prepara o ano inteiro para a festividade e, em cada edição, algo novo surpreende os visitantes. Este ano, uma faixa gigante foi colocada entre as montanhas esquentando o clima e aumentando a ansiedade de quem seguia pela estrada. A Festa da Polenta é organizada e executada por cerca de mil voluntários distribuídos em dezenas de equipes. Isso às vezes resulta em um certo tumulto, principalmente quando o número de turistas é muito além do esperado. Aguardar cerca de duas horas na fila para comer o famoso prato é um dos pontos negativos dessa animada (des)organização.

Venda Nova do Imigrante

A faixa que anuncia a Festa da Polenta.

Venda Nova do Imigrante

Tradição no preparo do prato mais famoso de Venda Nova.

Venda Nova do Imigrante

Música e dança:estamos em uma festa italiana.

Na festa – que acontece sempre em data próxima ao feriado do dia 12 de outubro – tudo é preparado como manda a tradição: panela de ferro e fogão a lenha. O famoso tombo da polenta é o momento mais esperado por todos e para isso é preciso uma engenhoca difícil de imaginar em outra ocasião.

Como chegar a venda Nova do Imigrante

A cidade que está a pouco mais de 100 quilômetros de Vitória, subindo a BR 262 em direção às montanhas capixabas.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um jornalista que gosta de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Desde menino, meu desejo era viajar pelo mundo. Já adulto, descobri que isso não era apenas um sentimento, mas um propósito de vida.

Escreva um comentário