Roteiro de viagem para Arequipa, no Peru

2

Atualizado em 25 de abril de 2018

Como eu imagino que você saiba, o ideal é que você monte o seu próprio roteiro levando em considerações os seus gostos e prioridades. Mas, se você precisar de uma mãozinha, eu tenho uma sugestão de roteiro de viagem para Arequipa para que você conheça o essencial da cidade e da região. Fique à vontade para usar minhas sugestões e para adaptá-las de acordo com o que precisar.

Esse roteiro está considerando que você tem dois dias inteiros na cidade, sem contar o dia de chegada e de partida. Já bem acomodado, vamos explorar o que a cidade tem de melhor usando o nosso roteiro de viagem para Arequipa.

Roteiro para Arequipa, no Peru

Primeiro dia | Comece a conhecer a cidade visitando os pontos turísticos mais importantes e mais famosos de Arequipa. Seu ponto de partida será a Plaza de Armas, uma bela praça rodeada de arcos coloniais, eleita a mais bela do país. Aqui, aproveite para visitar a Catedral de Arequipa, o seu museu e para conhecer as suas lindas obras de arte.

Destine um tempo para entrar em alguns museus do entorno da Plaza de Armas, como o Museo Arqueologico da Universidade de San Augustin; o Museo Arqueologico Chiribaya; e o Museo Santuarios Andinos, onde está a Dama de Ampato, múmia inca de uma menina com idade entre 12 e 14 anos que foi encontrada no topo do vulcão Ampato.

Roteiro de viagem para Arequipa, no Peru

A bela Plaza de Armas de Arequipa. Foto: Guillén Pérez

Roteiro de viagem para Arequipa, no Peru

O Convento Santa Catalina. Foto: Littlevanities

Após o almoço, vá ao Mosteiro de Santa Catalina, um dos monumentos arquitetônicos mais impressionantes da cidade. Nesse mosteiro, que tem a estrutura de uma cidade em miniatura, viveram freiras arequipenhas por mais de 400 anos.

Mais tarde, sua tarefa será conhecer o Mirador de Yanahuara, que está localizado fora da cidade de Arequipa. Daqui você pode observar os vulcões Misti Chachani e Pichu Pichu e aproveitar para conhecer um pouco desse encantador bairro. No final da tarde, dê uma passadinha no Patio del Ekeko. Este é um tradicional mercado que vende produtos de lã de alpaca e produtos artesanais.

Roteiro de viagem para Arequipa, no Peru

A vista do Mirador de Yanahuara. Foto: D. Davey

Roteiro de viagem para Arequipa, no Peru

O vulcão Mismi. Foto: Kevin Zamani

Segundo dia | Parta bem cedo para apreciar as belezas naturais e culturais do Cânion do Colca. Essa é uma das principais atrações de quem está planejando uma viagem para Arequipa. Por aqui, tome um banho nas águas termais que descem do vulcão Mismi, depois de saborear um tradicional café da manhã com suco de quinoa e pão caseiro.

Siga viagem pela estrada que margeia o Cânion até o ponto mais alto – onde está a cruz del condor – para apreciar o voo do condor. O ideal é chegar aqui em dias de sol, já que as aves aproveitam o ar quente que sobe dos paredões para plainar. Aproveite para conversar com as mulheres locais que sempre estão por aqui vendendo artesanato.

Mais tarde, faça uma parada em Maca. Lá, você conhece o povoado que enfrentou as cinzas do vulcão por quase dois anos e só recentemente foi reconstruído. Antes de voltar, você ainda vai passar por uma estrada linda que corta o Parque Nacional de Aguada Blanca.

Roteiro de viagem para Arequipa, no Peru

Vista do caminho para o Cânion do Colca.

Roteiro de viagem para Arequipa, no Peru

A Cruz del Condor.

Roteiro de viagem para Arequipa, no Peru

O magnífico voo do condor.

Roteiro de viagem para Arequipa, no Peru

 Planeje sua viagem para Arequipa

Quando ir | De forma geral, as temperaturas de Arequipa são amenas, com termômetros oscilando entre 10 e 24 graus o ano todo. Um ponto positivo da cidade é que ela tem mais de 300 dias de sol por ano. No verão, de novembro a abril, a temperatura gira em torno dos 20 graus. No inverno, os termômetros variam entre 5 e 9 graus. As chuvas são mais frequentes de janeiro a março, quando chove praticamente todos os dias.

A melhor época para programar uma viagem para Arequipa é de novembro a abril, mas os meses ideais são dezembro e janeiro. Em agosto, a cidade celebra o aniversário de sua fundação espanhola com feiras, fogos de artifício e brigas de touros. Nessa época faz frio especialmente durante as noites.

Como chegar | Uma viagem de carro de Lima a Arequipa pode ser longa o suficiente para lhe deixar entediado. São mais mil quilômetros de estrada saindo do nível do mar até uma altitude de 2.380 metros. Esse roteiro pode ficar mais interessante se você tiver tempo e disposição para fazer paradas estratégicas em Paracas, Nazca, Ica e outros vilarejos pelo caminho.

A maneira mais fácil de chegar a Arequipa é de avião, aterrissando no Aeroporto Rodriguez Ballon (AQP), a oito quilômetros do Centro. Um táxi do aeroporto para a Plaza de Armas custa em torno de PEN 15. Veja a lisca das principais empresas aéreas peruanas em: Companhias aéreas do Peru.

Há dois terminais de ônibus na cidade: o Terminal Terrestre e o Terminal Terrapuerto. Eles estão um ao lado do outro, a cerca de três quilômetros do Centro Histórico. Um táxi até aqui custa cerca de PEN 8. Para saber quais as principais operadoras de ônibus que chegam aqui leia: Empresas de ônibus no Peru.

Onde ficar | Quando você for escolher seu hotel, lembre-se de que a melhor área é ao redor da Plaza de Armas. Ela fica perto de tudo, e justamente por isso paga-se um pouco mais. Naturalmente, à medida em que se afasta da praça, é fácil encontrar opções mais baratas.

Os hostels são opções mais em conta para se hospedar e funcionam na sua grande maioria em casarões coloniais antigos, muito bem conservados e simpáticos.

Saúde | O seguro viagem não é obrigatório, mas eu não aconselho que você viaje sem ele. Isso porque é muito comum ser afetado pelo mal de altitude. Saiba como comprar seu seguro viagem com desconto. Veja mais dicas em: Dicas para cuidar de sua saúde no Peru.

Visto e documentos | Brasileiros não precisam de visto para entrar e permanecer no Peru por até 90 dias. Na chegada, você poderá apresentar a carteira de identidade, desde que ela tenha sido emitida há menos de dez anos e que esteja em bom estado de conservação. Pode, também, apresentar o passaporte.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um jornalista que gosta de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Desde menino, meu desejo era viajar pelo mundo. Já adulto, descobri que isso não era apenas um sentimento, mas um propósito de vida.

2 Comentários

  1. Avatar

    Olá, gostaria que me informasse algo sobre a cidade de Mollendo. Gostaria de saber se no mês de março nesta cidade é verão.