Quando ir à Bolívia: a melhor época para viajar em cada parte do país

3

Atualizado em 6 de abril de 2021

Antes de qualquer coisa, eu preciso dizer que não é tão fácil assim decidir quando ir à Bolívia. É que o país tem uma  variação de clima muito grande  de uma região para a outra e isso, claro, vai interferir na sua viagem.

O motivo dessa diferença tão grande de climas é o relevo: à medida que você começa a subir a Cordilheira dos Andes, as temperaturas caem, a paisagem muda e a umidade desaparece.

Essas diferentes zonas climáticas vão desde o quente e úmido clima tropical – na região da floresta amazônica, por exemplo – ao temperado dos vales e ao extremo frio dos altiplanos andinos.

Só para você ter uma ideia, La Paz e Santa Cruz de la Sierra, as duas principais cidades do país, têm uma diferença de clima absurda.

La Paz tem temperaturas sempre baixas – a média anual é de 8 graus –, enquanto que em Santa Cruz de la Sierra os termômetros marcam sempre temperaturas perto dos 26 graus.

Antes de decidir quando ir à Bolívia, entenda isso:

  • O clima e a paisagem variam muito de uma região para a outra;
  • A chance de chover é maior no verão;
  • Apesar do clima frio, a maioria das regiões têm dias ensolarados;
  • Além do frio, você pode sentir o efeito da altitude em algumas cidades;
  • Sempre tenha na mala um casaco para frio extremo;
  • Use protetor solar mesmo se estiver frio para evitar queimaduras.

Quando ir à Bolívia

Apesar de não ser tão simples assim, você pode escolher entre verão e inverno.

O verão, entre novembro e março, é a estação mais quente e úmida. Isso significa que pode chover mais em determinadas regiões –, especialmente nas cidades que estão mais próximas do nível do mar.

Entre abril e outubro, quando é inverno no país, os dias são frios e secos. Quando eu falo que faz frio, é porque  faz muito frio mesmo.  Quase sempre perto de zero grau.

O ponto positivo desse período é que o céu está limpo, praticamente sem nuvens. Isso pode ser um fator decisivo para você escolher quando ir à Bolívia.

Onde faz frio

No altiplano boliviano, região que está entre 3.000 e 4.500 metros de altitude, o clima é sempre frio e semiárido, com pouca chuva e muito vento frio durante o ano.

Nessa região, pouca diferença faz entre verão e inverno e as temperaturas máximas variam entre 15 e 22 graus.

Aqui estão três destinos muito famosos: a capital, La Paz, o Lago Titicaca e o Santa Cruz de la Sierra

Na região central, onde estão as cidades de Sucre e Potosí,o clima é bem agradável e pode ser comparado ao do Mar Mediterrâneo. A temperatura máxima sempre fica na média dos 19 graus, variando entre 17 e 27 graus.

O período mais chuvoso, nessa região, é entre novembro e março, e a neve sempre aparece no inverno, sobretudo em Potosí, que está a 3.967 metros.

Na área dos vales, nas encostas da Cordilheira dos Andes, a uma altura que varia de 1.000 a 3.500 metros, o clima é semitropical. Aqui, o período chuvoso vai de novembro a março, e as chuvas são mais intensas, principalmente, em março e abril.

Onde faz calor

O clima tropical das regiões mais baixas é quente e úmido.

Nessa área está Santa Cruz de la Sierra, que tem apenas duas estações: a quente e úmida, que vai de outubro a maio e tem intensas temporadas de chuva, e o período seco, de junho a setembro.

Na região do chaco, que faz fronteira com Paraguai, Argentina e, especialmente, com o Brasil, o clima é semiárido e as chuvas caem com mais frequência entre dezembro e março.

Nessa área, as temperaturas chegam aos 40 graus, durante o dia, e caem abaixo de zero durante a noite.

Terremotos e vulcões

Terremotos na Bolívia são muito mais frequentes que no Brasil, por causa da localização geográfica do país. Mas, eles não devem ser encarados como um risco à sua viagem.

É que, nessa região, há terremotos quase que diariamente, mas eles acabam não sendo percebidos pela população, porque alcançam níveis baixos na escala Richter.

Também há muito vulcões que ainda são considerados ativos na Bolívia e, assim como os terremotos, eles não representam um risco real.

Quando ir à Bolívia

Depois de entender todas essas diferenças climáticas, que são fortemente influenciadas pelo relevo, eu posso dizer que a melhor época para conhecer as diferentes áreas do país é  de maio a setembro. 

Nesse período, faz muito frio no altiplano, mas as chuvas são menos frequentes e as temperaturas são mais agradáveis na maioria das outras regiões bolivianas.

Isso quer fizer que não é possível viajar em outra época? Não, claro que não.

Dá para conhecer a Bolívia em qualquer época do ano, mas, claro, você vai encontrar paisagens diferentes de acordo com cada período.

Quer um exemplo bem claro?

Se você viajar para o Salar de Uyuni nos meses entre dezembro e fevereiro, a chance de encontrar tudo alagado é grande.

Vestido de uma lâmina d’água, o deserto de sal nos proporciona uma paisagem fantástica.

Chamado pelo pessoal que vive aqui de espejismo, o reflexo da água forma um efeito como se o céu e a terra fossem apenas uma coisa.

Fora desse período, o Salar está seco e o efeito visual desaparece.

INFORMAÇÕES BÁSICAS
Visto | Brasileiros não precisam de visto para entrar no país e o prazo máximo de permanência é de 90 dias.
Documentos | Você pode usar o passaporte ou a carteira de identidade, emitida há menos de dez anos.
Dinheiro | A moeda oficial é o boliviano, representado pela sigla BOB. Veja como usar seu dinheiro na Bolívia.
Vacinas | O país exige vacinação contra a febre amarela para todos os viajantes. Veja como solicitar.

→ O seguro viagem é obrigatório.

AVISO COVID-19

O presidente da Bolívia, Luís Arce, decidiu fechar toda a fronteira com o Brasil pelo período de sete dias a partir da zero hora de sexta-feira, 2 de abril, numa tentativa de evitar que a variante brasileira do coronavírus passe a circular no país vizinho.

Mesmo com fronteiras abertas, é preciso estar preparado para seguir as medidas sanitárias adotadas pelo país.

Veja algumas exigências do governo boliviano para viajantes brasileiros:

  • Apresentar um teste PCR negativo para COVID-19 emitido até 7 dias antes da chegada e certificado por um consulado boliviano;
  • Viajantes sem um resultado negativo no teste PCR para COVID-19 estão sujeitos à quarentena;
  • Ter um seguro médico que cubra gastos com a Covid-19.
Informações Básicas
Visto | Brasileiros não precisam de visto para entrar no país e o prazo máximo de permanência é de 90 dias.
Documentos | Você pode usar o passaporte ou a carteira de identidade, emitida há menos de dez anos.
Dinheiro | A moeda oficial é o boliviano, representado pela sigla BOB. Veja como usar seu dinheiro na Bolívia.
Vacinas | A vacinação contra febre amarela é obrigatória. Saiba como solicitar o certificado.

Depois da pandemia de covid-19 o seguro viagem passou a ser obrigatório para entrar no país.

Veja mais dicas da Bolívia

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida é só deixar sua pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo no Instagram: @altiermoulin. Agora, aproveite para ver outras dicas da Bolívia.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Quando criança, sonhava em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

3 Comentários

  1. Pingback: Destaques de Viagem: 24 de Abril de 2020 – Roteiro Planejado

  2. Avatar

    Bom dia,

    Estava planejando viajar para La Paz e Lagos na Bolivia mas desisti em função de mudanças politicas ocorridas. Apos isto iniciou a Pandemia que tambem atrapalhou os planos.
    Achei mais prudente postergar mas ainda esta no radar.
    As dicas estão excelentes.

    • Altier Moulin

      Oi, Gilberto.

      Esse momento é realmente complicado, mas não desista da Bolívia.
      Eu realmente gostei muito – tanto que fui duas vezes e ainda quero voltar.
      Vale a pena.

      Um abraço.

Escreva um comentário