Quando ir à Bolívia: a melhor época para viajar em cada parte do país

Atualizado em 6 de outubro de 2022 – 4 min de leitura

Quando ir à Bolívia

Antes de qualquer coisa, eu preciso dizer que não é tão fácil assim decidir quando ir à Bolívia. É que o país tem uma  variação de clima muito grande  de uma região para a outra e isso, claro, vai interferir na sua viagem.

O motivo dessa diferença tão grande de climas é o relevo: à medida que você começa a subir a Cordilheira dos Andes, as temperaturas caem, a paisagem muda e a umidade desaparece.

Essas diferentes zonas climáticas vão desde o quente e úmido clima tropical – na região da floresta amazônica, por exemplo – ao temperado dos vales e ao extremo frio dos altiplanos andinos.

Só para você ter uma ideia, La Paz e Santa Cruz de la Sierra, as duas principais cidades do país, têm uma diferença de clima absurda.

La Paz tem temperaturas sempre baixas – a média anual é de 8 graus –, enquanto que em Santa Cruz de la Sierra os termômetros marcam sempre temperaturas perto dos 26 graus.

Antes de decidir quando ir à Bolívia, entenda isso:

  • O clima e a paisagem variam muito de uma região para a outra;
  • A chance de chover é maior no verão;
  • Apesar do clima frio, a maioria das regiões têm dias ensolarados;
  • Além do frio, você pode sentir o efeito da altitude em algumas cidades;
  • Sempre tenha na mala um casaco para frio extremo;
  • Use protetor solar mesmo se estiver frio para evitar queimaduras.

Quando ir à Bolívia

Apesar de não ser tão simples assim, você pode escolher entre verão e inverno.

O verão, entre novembro e março, é a estação mais quente e úmida. Isso significa que pode chover mais em determinadas regiões –, especialmente nas cidades que estão mais próximas do nível do mar.

Entre abril e outubro, quando é inverno no país, os dias são frios e secos. Quando eu falo que faz frio, é porque  faz muito frio mesmo.  Quase sempre perto de zero grau.

O ponto positivo desse período é que o céu está limpo, praticamente sem nuvens. Isso pode ser um fator decisivo para você escolher quando ir à Bolívia.

Onde faz frio

No altiplano boliviano, região que está entre 3.000 e 4.500 metros de altitude, o clima é sempre frio e semiárido, com pouca chuva e muito vento frio durante o ano.

Nessa região, pouca diferença faz entre verão e inverno e as temperaturas máximas variam entre 15 e 22 graus.

Aqui estão três destinos muito famosos: a capital, La Paz, o Lago Titicaca e o Santa Cruz de la Sierra

Na região central, onde estão as cidades de Sucre e Potosí,o clima é bem agradável e pode ser comparado ao do Mar Mediterrâneo. A temperatura máxima sempre fica na média dos 19 graus, variando entre 17 e 27 graus.

Quando ir à Bolívia

O período mais chuvoso, nessa região, é entre novembro e março, e a neve sempre aparece no inverno, sobretudo em Potosí, que está a 3.967 metros.

Na área dos vales, nas encostas da Cordilheira dos Andes, a uma altura que varia de 1.000 a 3.500 metros, o clima é semitropical. Aqui, o período chuvoso vai de novembro a março, e as chuvas são mais intensas, principalmente, em março e abril.

Onde faz calor

O clima tropical das regiões mais baixas é quente e úmido.

Nessa área está Santa Cruz de la Sierra, que tem apenas duas estações: a quente e úmida, que vai de outubro a maio e tem intensas temporadas de chuva, e o período seco, de junho a setembro.

Na região do chaco, que faz fronteira com Paraguai, Argentina e, especialmente, com o Brasil, o clima é semiárido e as chuvas caem com mais frequência entre dezembro e março.

Nessa área, as temperaturas chegam aos 40 graus, durante o dia, e caem abaixo de zero durante a noite.

Terremotos e vulcões

Terremotos na Bolívia são muito mais frequentes que no Brasil, por causa da localização geográfica do país. Mas, eles não devem ser encarados como um risco à sua viagem.

É que, nessa região, há terremotos quase que diariamente, mas eles acabam não sendo percebidos pela população, porque alcançam níveis baixos na escala Richter.

Também há muito vulcões que ainda são considerados ativos na Bolívia e, assim como os terremotos, eles não representam um risco real.

Quando ir à Bolívia

Depois de entender todas essas diferenças climáticas, que são fortemente influenciadas pelo relevo, eu posso dizer que a melhor época para conhecer as diferentes áreas do país é  de maio a setembro. 

Nesse período, faz muito frio no altiplano, mas as chuvas são menos frequentes e as temperaturas são mais agradáveis na maioria das outras regiões bolivianas.

Isso quer fizer que não é possível viajar em outra época? Não, claro que não.

Quando ir à Bolívia

Dá para conhecer a Bolívia em qualquer época do ano, mas, claro, você vai encontrar paisagens diferentes de acordo com cada período. Por isso, é bom ficar de olho nessas dicas de Quando ir à Bolívia.

Quer um exemplo bem claro?

Se você viajar para o Salar de Uyuni nos meses entre dezembro e fevereiro, a chance de encontrar tudo alagado é grande.

Quando ir à Bolívia

Vestido de uma lâmina d’água, o deserto de sal nos proporciona uma paisagem fantástica.

Chamado pelo pessoal que vive aqui de espejismo, o reflexo da água forma um efeito como se o céu e a terra fossem apenas uma coisa.

Fora desse período, o Salar está seco e o efeito visual desaparece.

Informações Básicas

Visto

Brasileiros não precisam de visto para entrar e permanecer no país por até 90 dias. Esse prazo pode ser estendido por mais 90 dias.

Documentos

Você pode usar o passaporte, com validade de seis meses, ou a carteira de identidade, emitida há menos de dez anos.

Dinheiro

A moeda oficial é o boliviano, representado pela sigla BOB. Veja como usar seu dinheiro na Bolívia.

Vacinas

A vacinação contra febre amarela é obrigatória. Veja como emitir o Certificado Internacional de Vacinação.

Informações sobre covid-19

As regras para viajantes vacinados e não vacinados são um pouco diferentes. Por isso, é preciso ter atenção na documentação exigida pela imigração boliviana.

Além de todos os documentos básicos de uma viagem internacional, como passaporte ou carteira de identidade, passagem de ida e volta e comprovante de hospedagem, por exemplo, é preciso ter em mãos os seguintes comprovantes:

  1. Certificado de vacinação contra covid-19 com, pelo menos, duas doses, sendo que a última deve ter sido aplicada, no mínimo, 14 dias antes da viagem – exigido apenas de viajantes vacinados;
  2.  Resultado negativo de teste RT-PCR, feito até 72 horas antes da viagem, ou antígeno (teste rápido), feito até 48 horas antes da partida para a Bolívia – exigido apenas de viajantes não vacinados maiores de cinco anos;
  3. Formulário de Localização de Passageiros, disponível no site da Direção-geral de Aviação Civil – apenas um por família.

De forma geral, viajantes brasileiros não precisam fazer quarentena na chegada ao país, mas é importante estar preparado para que restrições que afetem viagens internacionais entrem em vigor com pouco ou nenhum aviso prévio por parte das autoridades bolivianas.

Você os detalhes das regras Resolución Multi-Ministerial 001, de 27 de abril de 2022.

Apesar de não haver restrições nacionais para covid-19, os departamentos e municípios têm a autonomia para impor restrições em nível local.

Acesse o site oficial para acompanhar os números de casos de covid-19 na Bolívia.

RETORNO AO BRASIL

Viajantes com o esquema vacinal completo não precisam fazer teste de antígeno (teste rápido) ou RT-PCR para retornar ao Brasil, e também não é preciso preencher a Declaração de Saúde do Viajante, que está suspensa pela Anvisa.

Viajantes não-vacinados ou vacinados parcialmente precisam apresentar resultado negativo de teste de antígeno (teste rápido), coletado até 24 horas antes do voo, ou RT-PCR, coletado até 72 horas antes do embarque.

Seguro viagem

Apesar de não ser obrigatório,  viajar sem um seguro viagem com cobertura para covid-19 não é uma boa ideia. 

O custo de um seguro viagem é menor do que se costuma pensar e ele garante que você também terá atendimento em casos de emergências médicas comuns, como acidentes de trânsito, intoxicações alimentares, acidentes vasculares e infartos cardíacos, por exemplo.

Se você for fazer qualquer atividade de risco – como trekking em vulcões, cruzar o Salar de Uyuni de carro ou conhecer a Amazônia boliviana, por exemplo – o seguro passa a ser essencial para sua viagem. Pode confiar em mim!

→ Faça uma cotação do seguro viagem

Então, antes de embarcar, compre o seguro viagem, imprima o comprovante e tenho o número de emergência em local de fácil acesso.

Eu sempre uso a plataforma da Seguros Promo para comparar valores antes de fazer a compra. Eles têm um suporte muito eficiente e preços sempre muito bons.

MAL DE ALTITUDE

Se você vai viajar para a Bolívia, já sabe que é importante se prevenir do mal de altitude. Também conhecido como soroche, ele é muito comum em viajantes que se aventuram por regiões próximas a 3.000 metros de altitude.

Os sintomas mais comuns são dor de cabeça, enjoo, vômito, tontura, cansaço excessivo e mal-estar. Esses são os principais reflexos da dificuldade do nosso organismo em absorver o oxigênio, e, embora seja raro, em condições extremas, o mal de altitude pode levar à morte.

Isso acontece porque, à medida que a altitude aumenta e a pressão atmosférica cai, o ar fica mais rarefeito. Assim, a concentração de oxigênio diminui e o nosso corpo sente isso. Para prevenir ou diminuir seus efeitos, é bom evitar fazer movimentos rápidos e esforço físico nos primeiros dias.

Mascar folhas de coca é uma forma bastante eficaz de prevenir o mal de altitude. A forma correta de usar a folha é deixar a erva no canto da boca e sugar o sumo que ela libera quando em contato com a saliva. O uso do chá pode ser mais saboroso e nas farmácias é fácil encontrar pílula para soroche.

Veja mais dicas da Bolívia

Ficou mais fácil planejar sua viagem? Se tiver alguma dúvida é só deixar sua pergunta nos comentários que eu respondo.

Se preferir, pode falar comigo no Instagram: @altiermoulin. Agora, aproveite para ver outras dicas da Bolívia.

Sobre o Autor

<a href="https://www.penaestrada.blog.br/author/altier/" target="_self">Altier Moulin</a>

Altier Moulin

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Quando criança, sonhava em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

comentários

10 Comentários

  1. Claudia Costa

    Boa noite
    Vou fazer um mochilao na Bolívia começando dia 25 de dezembro, no meu roteiro posso passar o réveillon em Copacabana ou em Lá Paz, qual dos 2 me sugere?

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Claudia.
      Depende muito do que você procura, mas eu indicaria passar em Copacabana, nas margens do Titicaca: reúna alguns “desconhecidos” viajantes e vá celebrar a vida. Vai ser inesquecível!
      Um abraço.

      Responder
  2. Rhuan

    Boa noite pessoal.
    Estou pensando de ir a Bolívia em janeiro de 2023 para conhecer o Salar de Uyuni com o famoso espelho d’água. Alguém ai indo na mesma época pra viajar junto e dividir despesas?! *.*

    Responder
  3. Vinícius

    Olá ALTIER
    Irei para a Bolívia (Santa Cruz de la Sierra) no próximo dia 16/05/22. Apesar da distância, tu acha que valeria a pena descer até o Salar de Uyuni, considerando a data que irei?? Ou perderei meu tempo e melhor deixar para ir na época das chuvas janeiro/fevereiro para ver os espelhos d’agua? Obrigado!

    Responder
  4. Fernando

    É verdade que as estradas de Santa Cruz de la sierra até o salar é aquela rodovia da morte?

    Responder
    • Alba Regina

      Boa noite! Eu viajo muito, trabalho em função disso, irei a Bolívia em agosto, vôo direto de São Paulo a santa Cruz, gostaria de saber como faço para conhecer o salar do uyuni e o lago Titicaca, você acha que eu devo ir a la paz primeiro conheço o lago Titicaca e vou para o salar do uyuni, depois vou a Sucre e retorno para Santa Cruz para voltar ao Brasil.? Outra Pergunta, como faço para comprar os voos dentro da Bolívia compro aqui no Brasil ou posso comprar aí na Bolívia e os preços aí variam, mudam muito como aqui no Brasil ou eles são fixos, dos vôoos e dos pacotes turísticos? Agradeço desde já.

      Responder
      • Altier Moulin

        Oi, Alba.
        Você pode fazer La Paz, Copacabana, Uyuny, Sucre e Santa Cruz.
        Pode comprar os voos daqui do Brasil mesmo.
        Os preços mudam como no Brasil.
        Um abraço!

        Responder
  5. Dalmir

    Boa noite. Achei esse post bem bacana!

    Devido a pandemia eu adiei minha ida a Bolívia, mas está nos planos para a próxima viagem.

    Estou muito interessado em fazer o passeio ciclístico no Camino a Los Yungas.

    Responder
  6. Gilberto Guerra

    Bom dia,

    Estava planejando viajar para La Paz e Lagos na Bolivia mas desisti em função de mudanças politicas ocorridas. Apos isto iniciou a Pandemia que tambem atrapalhou os planos.
    Achei mais prudente postergar mas ainda esta no radar.
    As dicas estão excelentes.

    Responder
    • Altier Moulin

      Oi, Gilberto.

      Esse momento é realmente complicado, mas não desista da Bolívia.
      Eu realmente gostei muito – tanto que fui duas vezes e ainda quero voltar.
      Vale a pena.

      Um abraço.

      Responder

Trackbacks/Pingbacks

  1. Destaques de Viagem: 24 de Abril de 2020 – Roteiro Planejado - […] Quando ir à Bolívia: a melhor época para viajar Por Altier Moulin em 20/4/2020 às 13:20 do blog Pé…

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *