Paraguai começa a exigir vacina contra febre amarela

0

Atualizado em 10 de Abril de 2018

Mais um país entrou para a lista dos que exigem o certificado da vacina contra a febre amarela de viajantes brasileiros. Então, se você está com viagem marcada para o Paraguai, é preciso se organizar e evitar imprevistos na chegada ao país.

A exigência do governo paraguaio começou em fevereiro deste ano e se aplica a passageiros que partem da Bahia, do Rio de Janeiro, do Espírito Santo ou de São Paulo com destino ao Paraguai.

Esses viajantes precisam apresentar o comprovante internacional de vacinação contra a febre amarela. Quem for solicitar o documento, precisa se vacinar, pelos menos, dez dias antes da viagem em um posto autorizado pela Anvisa.

É muito importante lembrar que a dose fracionada da vacina não dá direito ao documento. Para se preparar melhor, eu sugiro que você leia: Como solicitar o certificado de vacinação.

O Certificado é emitido pela Anvisa, apenas para quem tem passagem comprada para um dos países que exige o documento.

O surto de febre amarela

Outros países da América Latina e do Caribe passaram a exigir a vacinação depois do surto de febre amarela ter ressurgido no país, em 2016. Colômbia e Aruba são dois territórios que, recentemente, tornaram obrigatório a apresentação do Certificado Internacional de Vacinação.

Veja todos os países do continente americano que exigem o certificado:

Antígua e Barbuda
Aruba
Bahamas
Belize
Bolívia
Barbados
Costa Rica
Chile (apenas Ilha de Páscoa)
Colômbia
Costa do Marfim
Cuba
Dominica
El Salvador
Equador
Guiana Francesa
Guadalupe
Guiana
Honduras
Haiti
Ilha de São Bartolomeu
Ilha de São Martinho
Jamaica
Martinica
Nicarágua
Panamá
Paraguai
Santa Lúcia
São Cristóvão eNevis
São Vicente e Granadinas
Trinidad e Tobago
Venezuela

CONPARTILHE COM SEUS AMIGOS

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um jornalista que gosta de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Desde menino, meu desejo era viajar pelo mundo. Já adulto, descobri que isso não era apenas um sentimento, mas um propósito de vida.

Escreva um comentário