Seis motivos para visitar Ouro Preto

4

Atualizado em 2 de setembro de 2019

A fama de Ouro Preto é antiga. Suas histórias são conhecidas desde a época do Brasil colônia. Ela foi a primeira cidade brasileira a ser declarada Patrimônio da Humanidade pela Unesco, em 1980. Até hoje encanta os visitantes com sua arquitetura e seu jeitinho de cidade antiga, com ladeiras cheias de histórias.

Reserve já o seu hotel em Ouro Preto e garanta os melhores preços. 

Centro da Inconfidência Mineira, a antiga Vila Rica é orgulho dos mineiros e deveria ser de todo brasileiro. A história do lugar é um pouco a história de todos nós. Uma visita ao Museu da Inconfidência evidencia isso. E, mesmo que quiséssemos esquecer, o monumento construído no meio da praça principal, que tem figura do mártir Tiradentes no topo, nos lembra de um passado bem presente.

Foi aqui que ficou exposta a cabeça de Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes. Ele foi enforcado no Rio de Janeiro, teve seu corpo esquartejado e espalhado pelas vilas de Minas Gerais. E olha que essas eram apenas algumas das torturas que a lei da época estabelecia como punição para os traidores da Coroa Portuguesa. O documento, que considerava a forca uma morte natural, ainda determinava que a casa do traidor fosse incendiada e jogado sal sobre o terreno para que nada dali nascesse.

Em Ouro Preto, descobri muitas outras histórias sobre Tiradentes. Os inconfidentes eram, em sua maioria, maçons e Tiradentes não era o mais importante entre eles. Ele não era nem o líder do movimento. Num grupo de médicos, militares, fazendeiros e tantos outros homens de poder, o escolhido para a forca foi o mais simples deles. É aquela velha história: a corda sempre arrebenta no lado mais frasco, desde sempre.

Além de todo esse valor histórico, eu lhe apresento outros seis motivos para visitar Ouro Preto. Eles incluem a boa comida mineira, o imperdível carnaval e as incríveis igrejas no estilo Barroco. Mas não é só isso. Então, depois de ler, é só fazer a mala.

Visitar Ouro Preto

A bela paisagem de Ouro Preto.

Visitar Ouro Preto

As ladeiras cheiras de histórias.

Seis motivos para visitar Ouro Preto

Museu da Inconfidência Mineira | Ao chegar em Ouro Preto, peça um mapa da cidade no Centro Cultural e Turístico do Sistema Fiemg, que fica bem na Praça Tiradentes. Com ele, você pode planejar por onde andar e o que conhecer. Nesta mesma praça estão o antigo Prédio do Governo e o Museu da Inconfidência. Ali funcionou a antiga Câmara e Cadeia, foi restaurado em 2006 e remodelado pela equipe responsável pelo Museu do Louvre, em Paris.

O interessante desse museu é que ele começa com objetos indígenas, militares e da Coroa Portuguesa, narrando rapidamente o processo de colonização brasileiro. Lá dentro estão as peças da forca de Tiradentes e um memorial em homenagem a esses os heróis mineiros. A entrada custa R$ 10.

Igrejas| Ouro preto tem 13 igrejas e sete capelas. O motivo pelo qual a cidade tem tantos templos é simples, mas não tão facilmente compreensível: cada grupo da sociedade tinha a sua própria igreja. A Igreja Santa Efigênia, por exemplo, só era frequentada pelos negros.

Aliás, por falar em negros, foram os escravos que construíram quase tudo o que vemos em Ouro Preto. E eles valiam muito – se é que é possível estabelecer um preço para a vida de alguém: pagava-se até um quilo de ouro ou o equivalente a R$ 100 mil por um homem, mas os mais caros mesmo eram, geralmente, os de estatura baixa, entre 1,60 e 1,70, pois eles eram ideais para trabalhar nas minas sem ter problema de coluna.

 A bela paisagem de Ouro Preto.

Prédio onde hoje funciona o Museu da Inconfidência Mineira.

 A bela paisagem de Ouro Preto.

Detalhes da Praça Tiradentes.

 A bela paisagem de Ouro Preto.

Igreja de São Francisco.

Comida | A comida mineira dispensa apresentações. Quem nunca cometeu o pecado da gula ao se deparar com um tutu, um feijão tropeiro ou aquela linguicinha quentinha? Sem falar dos doces. São tantas variedades que só vindo a Minas para entender o que eu estou falando. Então, se vier, não deixe de comer no Conto de Réis, um restaurante pra lá de original que funciona em uma antiga senzala com uma vista bem gostosa da cidade. Rua Camilo de Brito, 21 | Centro. O buffet liberado custa R$ 42.

Artesanato | Outra característica da cidade é o artesanato em pedra sabão. Aleijadinho, considerado o maior e mais habilidoso artesão nasceu aqui e é reverenciado em toda a parte. A partir de suas obras, uma legião de outros artistas cria e recria esculturas na pedra.

Carnaval | Além do fervor histórico da Cidade Imperial, existe o lado festivo, jovial e aconchegante. Seus pouco mais de 70 mil habitantes – muitos deles universitários de outras regiões do país – se multiplicam no carnaval. A cidade, assim como outras do circuito de cidades históricas de Minas Gerais, é destino certo para foliões de diversas partes do Brasil. Eu já estive em Ouro Preto durante o carnaval e sei muito bem como é.

Visitar Ouro Preto

Fachada do Conto de Réis.

Visitar Ouro Preto

É impossível não comer muito.

Visitar Ouro Preto

Artesanato em pedra sabão.

Estrada Real | Ouro Preto é uma das 190 cidades que formam a Estrada Real, um roteiro turístico que recria a rota da exploração mineral no período colonial brasileiro. A cidade está posicionada estrategicamente e é ponto de chegada e partida para qualquer parte. Vindo para cá, não deixe de fazer, pelo menos, parte dessa rota que tem atrativos que agradam todo mundo.

Onde ficar | A Pousada do Douro, que tem diárias a partir de R$ 380, é muito bem localizada, de frente para a Igreja de São Francisco e da feirinha de artesanato, a apenas 30 metros da Praça Tiradentes. O serviço é bem agradável e os quartos muito bem confortáveis.

Pra sua visita ficar completa, eu sugiro contratar o guia Afonso, um descendente de escravos que trabalha desde os dez anos guiando turistas pelas ruas de Ouro Preto. Você pode contatá-lo pelo telefone (31) 9961-1955 ou (31) 3551-1255. Se preferir, envie um e-mail para [email protected]

* A minha viagem a Ouro Preto aconteceu a convite do Instituto Estrada Real e teve o apoio da Bancobras. Outros seis blogs também participaram, são eles: Dentro do Mochilão, Segredos de Viagem, Territórios, Trilhas e AventurasViajando com Eles e Viagens Cinematográficas. Para acessar todo o conteúdo publicado, utilize a #BlogueirosnaER.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um jornalista que gosta de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Desde menino, meu desejo era viajar pelo mundo. Já adulto, descobri que isso não era apenas um sentimento, mas um propósito de vida.

4 Comentários

    • Altier Moulin
      Altier Moulin on

      Olá Thiers,

      É bem assim mesmo: Ouro Preto tem a capacidade de nos transportar para dentro de sua própria história.

      Um abraço!

  1. Avatar

    Ouro Preto é uma das minhas cidades favoritas de Minas Gerias. Foi muito bom entender um pouco mais da história local e do Brasil, e ter a certeza que não sei de nada! hahaha

    Bjooo

    • Altier Moulin
      Altier Moulin on

      Ei Cris,

      Como é duro saber que fomos enganados esse tempo todo… né?! Ainda bem que viajar nos proporciona isso. 🙂

      Um abraço!

Escreva um comentário