Os saltos de Douglas Barreiros pelo mundo

3

Atualizado em 20 de março de 2018

O empresário e professor de inglês Douglas Barreiros, também conhecido como Doug WP, tem uma paixão muito peculiar. Basta olhar as suas fotos de viagem para perceber que elas não têm nada de comum. Mas, para contar essa história, vamos viajar no tempo e encontrar o Douglas ainda menino. É ele mesmo quem explica de onde surgiu a ideia de sair pelo mundo dando saltos e escalando prédios.

Eu já saltava antes do parkour virar febre. Bizarro ou não, tudo começou com o seriado dos anos 90 chamado Xena, a princesa guerreira. Eu tive uma vida bem campestre enquanto moleque e Xena era um programa de fim de tarde com meus irmãos. A série abordava um estilo de luta marcial hong-konguiano. Tinha típicos saltos absurdos e foi quando eu botei na cabeça que iria desenvolver meu lado acrobático. Então, passei a montar uma compilação de todas as cenas de luta da série em VHS. Daí, eu repassava os saltos em câmera-lenta, estudava o arco do giro em cada golpe e em seguida ia para a mata colocar tudo isso em prática. Ao longo dos anos eu fui aperfeiçoando os saltos baseados no que eu achava adequado já que nunca tive nenhum tipo de assistência profissional. Então, posso dizer que Xena foi minha tutora [risos]”, conta.

Desenvolvida a habilidade de saltar como a princesa guerreira, o segundo passo era colocar o pé no mundo. Isso aconteceria aos 19 anos. Foi quando uma amiga virtual que morava em Portugal conseguiu convencê-lo a trocar a faculdade de Medicina pela vida de cigano.

Eu tinha 19 anos quando viajei para o exterior pela primeira vez. A partir daí, todo regresso ao Brasil era uma desculpa pra sair novamente. Como diz o ditado ‘uma vez rainha, sempre majestade’. Dos 19 até os 25 anos eu passei por Portugal, Inglaterra, Espanha, Escócia, França, Alemanha, Itália, África do Sul, San Marino e Holanda”, enumera o viajante paulista.

Douglas Magro

No Vale das Três Pedras, em Pardinho, no estado de São Paulo.

Douglas Magro

Em San Marino: ponte entre as pilastras.

Em uma das praias de Bellaria, na Itália.

Douglas Magro

Tem também um mortarede em Londres.

De todos os lugares que já visitou, Douglas se lembra com saudade do passeio que fez até às ruínas do Stonehenge, na Inglaterra. Ele conta que, lá, ele se desgarrou do pessoal da excursão e montou acampamento em uma floresta. A ideia do nosso viajante era sentir aquela atmosfera mística no dia seguinte sem a presença de outros turistas. O Reino Unido, aliás, é o lugar que ele escolheria como sua segunda casa, já que sempre voltaria para lá. “Foi aonde cheguei garoto e sai homem feito”, relata. 

Mas, nem tudo é tão simples na vida de quem sai por aí fotografando a si mesmo de cabeça para baixo. Ele conta que certa vez estava praticando o mortarede – um salto que consiste em dar dois ou três passos em uma parede seguidos de um mortal – quando uma viatura da policia se aproximou. Eles observaram o treino do acrobata por um tempo e, depois, um dos policiais gritou: ‘cara, você deveria participar das Olimpíadas!’.

Mas, a história mais divertida e memorável, no entanto, foi o dia em que Douglas dividiu o mesmo palco com a atriz Lucy Lawless. Foi ela que interpretou Xena. Esse dia épico, como ele diz, aconteceu em Londres, em 2008.

Bem, como você pode imaginar sair por aí dando mortais não é pra qualquer um. Isso exige prática e condicionamento físico. Mesmo assim, o nosso herói viajante já coleciona lesões e ferimentos. É normal uma torção ou alguns esfolados. Mas, uma vez, eu dei um mortal frontal direto em cima de um caco de vidro com pontas. Até hoje tenho pouca sensibilidade em dois dedos dos pés”, lembra.

Douglas Magro

Escalando as torres de uma antiga usina no interior de São Paulo.

Brasil---alto-da-Pedra-Bela

No alto da Pedra Bela, interior de São Paulo.

Evento - Eu no palco com a atriz que fez Xena

Douglas, sentado, divide o mesmo palco com a atriz que interpretou Xena.

Voando em sua cidade natal, Botucatu.

Atualmente, as andanças de Douglas não param por aqui. Hoje, o seu maior desejo é dar um salto na praia de Bethels, na Nova Zelândia. Se você quiser saber mais sobre suas produções, acesse o seu canal no youtube.

O Douglas compartilhou conosco um pouco das suas belas imagens e relatos de viagem. Saiba como participar contando suas histórias de viagem. Assim, você vira notícia e ainda incentiva muita gente a viajar mais e melhor.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um viajante apaixonado pelas coisas desse mundo. Um jornalista que adora contar boas histórias e compartilhar informações de viagem. Meu propósito de vida é ajudar outras pessoas a conhecerem lugares novos e a viverem experiências inesquecíveis.

3 Comentários

Escreva um comentário