Onde ficar em Roma: os melhores bairros e hotéis

4

Atualizado em 23 de julho de 2019

A capital da Itália é uma das cidades mais visitadas do mundo e tem uma infinidade de hotéis, hostels e apartamentos. Só que o grande problema é que a maioria das opções é cara e o serviço nem sempre condiz com o preço cobrado. É por isso que escolher bem onde ficar em Roma faz toda a diferença.

Claro que, quando a gente procura com mais calma e com antecedência, a chance de encontrar preços melhores é maior.

→ Veja todas opções de hospedagem de Roma

Só que a grande dúvida é justamente saber onde ficar em Roma? É isso que eu explico.

Melhores e piores bairros de Roma

Para começar, é bom saber que a  estação de trem Roma Termini,  a principal da cidade, nos conecta perfeitamente aos sistemas de ônibus e metrô. A partir dela, fica muito mais fácil se deslocar por Roma e, se você estiver pensando em fazer algum bate-volta para cidades vizinhas, essa localização é perfeita, apesar de não ser tão bonita: isso é verdade.

Além disso, daqui, é possível ir para os aeroportos Fiumicino (FCO) e Ciampino (CIA) de forma rápida e simples.

Todos os bairros da região central de Roma – especialmente o Centro Histórico – são ótimos para aproveitar a parte histórica da cidade. Mas, como você deve imaginar, eles são mais caros.

Os melhores e piores bairros para ficar em Roma são:

  • Esquilino, o lado mais alternativo e feio do Centro;
  • Castro Pretorio, a parte mais organizada do Centro;
  • San Lorenzo, tem muito movimento de universitários;
  • San Giovanni, bairro bem residencial, mas com muitos comércios;
  • Trastevere Monti: bairros tradicionais que parecem cidades do interior;
  • Campo de Fiori, pertinho do Trastevere e do bairro judeu;
  • Sallustiano e Ludovisi, que ficam na região da via Veneto, famosa rua de compras;
  • Quadraro e Garbatella, super tradicionais e cheios de personalidade;
  • Prati, fica do ladinho do Vaticano.

Já vou logo explicar que, na maioria dos casos, os meios de hospedagem da região central de Roma – hotéis, hostels e apartamentos – funcionam em prédios antigos, com muita história. Eu acho isso ótimo.

Mas, se você procura por hotéis modernos ou por grandes redes internacionais, só vai encontrar em bairros mais afastados, perto da Roma Termini, do Coliseu e das vias Veneto e Nazionale.

No mapa abaixo você encontra todas as opções de hospedagem de Roma. Especialmente, as que ficam na região do Centro. Há opções para todos os estilos e com diferentes preços.

Você só precisa  clicar sobre os pins azuis  para ver mais detalhes de cada uma delas.



Booking.com

Para entender Roma

Roma tem uma organização um pouco complexa para quem chega aqui pela primeira vez. É que desde que se tornou a capital da Itália, por causa de seu crescimento populacional e de sua relevância política, a cidade passou a ser dividida em regiões administrativas. Cada região virou uma rione.

Na década de 1970, surgiu uma nova forma de agrupamento dessas regiões. Assim, foi criado o conceito de municipi – que não é o mesmo do Brasil. Originalmente, eram 20 municípios, mas um deles foi dissolvido e o de Fiumicino se tornou independente.

Todos os outros ainda fazem parte da cidade de Roma.

O Centro Histórico é chamado de Municipi I, onde ficam todas as 22 rioni originais, as primeiras regiões administrativas da cidade.

Centro Histórico

O Centro Histórico – chamado de Centro Storico e de Municipi I – é a junção de vários bairros, como eu vou explicar no próximo tópico. Aqui, como o nome diz, ficam as  principais atrações da cidade.  Aquelas clássicas, sabe quais? Pois é. Certamente, elas estarão no seu roteiro.

Então, se é  sua primeira vez em Roma  e você quer carimbar todos os principais pontos da cidade, ficar aqui é a melhor escolha.

Só para citar um exemplo: da concorridíssima Fontana di Trevi até o Coliseo são apenas 20 minutos de caminhada. E, no percurso, você vai ver tanta coisa linda que nem vai sentir o tempo passar.

Onde ficar em Roma: os melhores bairros e hotéis

Tem ainda o famoso Pantheon, muitas praças e igrejas para perder a conta. Elas são muitas mesmo.

Se escolher ficar nessa região, você vai aproveitar muito a cidade a pé. Mas, prepare o bolso, porque o valor da diária é mais alto por aqui.

Bairros do Centro Histórico

Para deixar bem claro, eu acho que, se essa for sua primeira vez na cidade, vale a pena gastar um pouco mais para ficar no Centro Histórico. Essa é uma dica básica para decidir onde ficar em Roma.

São, basicamente, três bairros principais onde você pode ficar sem ter que se preocupar com deslocamentos: Esquilino, Castro Pretorio e San Lorenzo.

→ Veja as melhores opções do Centro Histórico

Apesar de serem pequenos e bem próximos, eles são bem diferentes e você precisa prestar muita atenção nisso. É o que eu explico agora.

Esquilino: o filho feio de Roma

Apesar de não ser charmoso – nem de longe – é aqui que ficam os hotéis mais baratos da região central da cidade. Isso tem uma explicação.

O bairro fica na região da estação Roma Termini, exatamente do lado esquerdo, e foi invadido por imigrantes asiáticos. Há muitas lojas de chineses no mesmo esquema de qualquer lugar do mundo: você deve saber do que estou falando.

Mas, não só os chineses tomaram conta desse pedaço. O mundo parece se encontrar aqui, só que, infelizmente, não é da melhor forma.

O Esquilino é um caldeirão de gente de todas as partes do mundo. Pessoas que precisam ganhar a vida de alguma forma: leia-se imigrantes ilegais, em sua maioria, e não há nada de errado com isso.

Só que não dá para negar que essa mistura influencia na estética do lugar e, principalmente, na percepção que a gente tem da cidade.

Por isso, se você quer uma experiência mais europeia,  fuja do Esquilino.  Mas, se você é tranquilo com isso, seja feliz e aproveite o máximo.

Onde ficar em Roma: os melhores bairros e hotéis

Como nada na vida se resume a um único ponto de vista, você também pode encontrar coisas ótimas por aqui.

É que o mesmo caldeirão cultural que faz disso um caos, traz uma diversidade étnica incrível, sem comparação na cidade de Roma. Bares, museus, apresentações musicais, igreja seculares – como a Santa Maria Immacolata All’Esquilina -, apresentações teatrais e de ópera e comida, muita comida – especialmente asiática.

Como você pode imaginar, o bairro fica pertinho de vários pontos turísticos tradicionais, incluindo o Coliseu. Isso é, sem dúvida, outro ponto positivo.

As melhores e piores áreas do bairro

As piores ruas para ficar em Esquilino são as que ficam mais próximas da estação Roma Termini. A vias Marsala e Giovanni Giolitti especialmente. O comecinho da Giovanni Giolitti é tenso demais e realmente assusta quem chega desavisado.

Veja as melhores opções do Esquilino

Curiosamente, da metade para frente, a coisa muda e tudo fica mais leve. Os hotéis mais arrumadinhos começam a aparecer e, entre eles, o Radisson Blu, um dos cinco estrelas da cidade, onde você pode ter vida de rei.

Mas, se a grana não der para tudo isso, vá, pelo menos, tomar um café na varanda panorâmica do hotel e aprecie a bela vista da cidade. Depois me conte o que achou.

Hotéis em Esquilino

Minhas principais dicas de hospedagem no Esquilino são essas:

SUNCITY B&B

Perto de tudo, há uma variedade grande de bares e restaurantes nessa área. Tem quartos bem resolvidos, reformados e decorados com bom gosto. Consulte os preços e reserve agora.

SANTAMARIA INN

Muito aconchegante, fica a apenas 200 metros da estação Roma Termini. O atendimento é ótimo e os quartos foram reformados recentemente. Consulte os preços e reserve agora.

DNB HOUSE

Com uma localização muito elogiada, esse hotel fica em uma área menos agitada. O café da manhã e bom e, no conjunto, tem uma boa relação custo-benefício. Consulte os preços e reserve agora.

AMALFI

Se puder gastar um pouco mais, fique nesse hotel. Ele tem uma vista linda, quartos confortáveis, limpos e funcionais. O atendimento é excelente e o café da manhã também. Consulte os preços e reserve agora.

RADISSON BLU

Apesar de ficar no estranho Esquilino, ele parece uma bolha com tudo de comodidade que você pode imaginar. O prédio é todo moderno e o terraço com piscina é sensacional. Consulte os preços e reserve agora

GENERATOR ROMA | HOSTEL

Esse hostel tem  quartos compartilhados e individuais super bem organizados, limpos e com camas confortáveis. Segurança e tranquilidade você também você vai encontrar aqui. Consulte os preços e reserve agora.

PALLADINI ROME | HOSTEL

Outro hostel com uma excelente localização. Os quarto são ótimos e têm armários para guardar mochilas e pertences menores. O chuveiro é bem gostoso e os banheiros sempre estão limpos. Consulte os preços e reserve agora.

Castro Pretorio: tudo em ordem

O Castro Petrorio é o lado mais leve da região da estação Roma Termini. Basta caminhar dois ou três quarteirões pela via Marsala para se dar conta disso.

Bem mais silencioso, organizado e limpo, o bairro é perfeito para quem quer ficar perto de tudo, mas longe da bagunça.

Acho que toda essa organização é porque aqui ficam muitas embaixadas e prédios militares, o que afasta um pouco o movimento popular típico dessa região, como já falei antes.

Se este é o lado positivo de ficar aqui, o negativo é que faltam opções. Não há tantos bares, restaurantes, cafés, mercados e isso pode atrapalhar um pouco a praticidade da vida: imagina ter que ficar procurando um lugar para comer tarde da noite?

Onde ficar em Roma: os melhores bairros e hotéis

Como o bairro é pequeno, uma opção é dar um pulo no Esquilino ou correr para o shopping que funciona na estação Roma Termini.

Hotéis em Castro Pretorio

Eu considero a esquina da via 20 de setembro e o meio das vias Goito e Palestro boas opções para você escolher onde ficar em Roma.

SMOOTH HOTEL ROME TERMINI

Os quartos estão reformados e bem equipados. O café da manhã é ótimo e os funcionários são atenciosos e receptivos. A localização é muito boa, perto da estação Roma Termini. Consulte os preços e reserve agora.

EXE DOMUS AUREA

A localização é ótima. Perto de restaurantes, mercadinhos e a uma quadra da Roma Termini. O quarto é bem confortável, o banheiro é limpíssimo e com um chuveiro bem quentinho. Consulte os preços e reserve agora.

HOTEL MONTECARLO

Quartos reformados e muito bons, banheiros também resolvidos e de muito bom gosto. Café da manhã ótimo e variado. A equipe de atendentes é sempre bastante atenciosa e prestativa. Consulte os preços e reserve agora.

ALPI HOTEL

O quarto é bastante confortável, o chuveiro é muito potente e o banheiro é limpo e amplo. O café da manhã é bem completo. A localização é ótima, a poucos minutos a pé da estação Roma Termini. Consulte os preços e reserve agora.

EUROSTARS SAINT JOHN

Excelente localização – muito perto do Coliseu – e com quartos bem confortáveis, os melhores do bairro. O atendimento e as opções do café da manhã também surpreendem. Consulte os preços e reserve agora.

NH COLLECTION PALLAZO CENQUENTO

A localização é muito boa: fica exatamente ao lado da estação de trem e do Mercado Municipal, que tem comidas deliciosas. O café da manhã é excelente e os funcionários super atenciosos. Consulte os preços e reserve agora.

THE ROMEHELLO

Um dos melhores hostels da cidade. Estrutura sensacional, equipe excelente, quartos amplos, banheiros limpíssimos, cozinha espaçosa, máquinas para comprar bebidas e snacks na área de convivência e localização perfeita. Consulte os preços e reserve agora.

San Lorenzo: bairro universitário

Esse bairro fica na pontinha do Roma Termini. Ele é bem universitário e isso significa que a população é jovem, descolada e bem divertida. É que, aqui, fica a Università di Roma La Sapienza.

Então, se você é jovem na idade ou no espírito, esse é o seu lugar. O grande barato de ficar aqui é que a gente se sente mais vivo, mais ativo.

Ha vários restaurantes baratinhos, lanchonetes fast food e bares com ótimos preços no happy hour. No Nuovo Cinema Palazzo, por exemplo, acontecem várias atividades culturais gratuitas aos domingos – para adultos e crianças. Quase sempre tudo é de graça.

Onde ficar em Roma: os melhores bairros e hotéis

Tem, também, muitas baladinhas alternativas e se eu pudesse resumir todas elas, diria que, na noite do San Lorenzo, ninguém é de ninguém.

Durante o dia, você pode andar por museus e galerias de arte que ficam no campus da Universidade, e conhecer o lindo Campo di Verano, que está entre os cemitérios mais lindos da Europa.

Pertinho de tudo – das estações de metrô e trem e dos principais pontos turísticos de Roma -, esse bairro é realmente uma boa ideia para quem quer ficar numa área alternativa.

Só fique esperto porque o bairro está dentro de uma área como limitações para o tráfego de carro e em alguns horários e locais não é permitido passar por elas. Estacionar por aqui é uma tortura.

Hotéis em San Lorenzo

Não há muitas opções de hotéis neste bairro, mas eu selecionei as que considero mais interessantes para ficar nesta área.

HOTEL LAURENTIA

Ótimo café da manhã, quartos bem cuidados, excelente atendimento. O hotel é muito bem cuidado e a equipe faz toda a diferença no atendimento. Fica em uma área muito agradável do bairro. Consulte os preços e reserve agora.

VILLA SAN LORENZO MARIA

Equipe muito atenciosa, quartos confortáveis e com bom café da manhã. Preço e localização – bem perto da estação Roma Termini – são realmente os pontos altos do hotel. Consulte os preços e reserve agora.

ATENEO GARDEN PALACE

Entre a universidade e a estação Roma Termini, tem ótima localização.Os quartos são confortáveis, silenciosos. É uma boa opção para quem quer viver o lado universitário do bairro. Consulte os preços e reserve agora.

ROME CITY HOSTEL

Apesar de ser um bairro universtiário, eu não encontrei hostel no San Lorenzo. Esse aqui fic ano bairro vizinho, a 20 minutos a pé da estação Roma Termini. Consulte os preços e reserve agora.

Vale a pena ficar na região do Termini?

Eu já expliquei que a estação Roma Temini é a principal da cidade – e da Itália também – e tudo se conecta com ela. Não tem jeito.

Só que eu ainda não disse que não existe um bairro chamado Termini, como você pode estar imaginando.

Essa região é, na verdade, formada pelos três bairro que eu detalhei acima: Esquilino, Castro Pretorio e San Lorenzo.

→ Veja as melhores opções perto do Roma Termini

Por ser muito movimentada, essa área e cheia de gente. Gente de todos os tipos.

Isso é ótimo por um lado – afinal, Roma é uma cidade cosmopolita -, mas pode causar estranheza por outro. Basta caminhar poucos metros para fora da estação que você vai entender que é preciso ficar atento, e eu falo isso no quesito segurança mesmo.

Onde ficar em Roma: os melhores bairros e hotéis

Claro que isso não significa que algo ruim vai acontecer, mas vale o alerta.

Então, quando ficar nessa região vale a pena?

Veja alguns pontos que você precisa levar em consideração.

  • O preço da hospedagem é mais baixo;
  • Tem conexão fácil com os aeroportos da cidade;
  • Dá para ir caminhando até a maioria dos hotéis;
  • Fica bem perto do Centro Histórico;
  • Tem estações de metrô por perto;
  • Há ônibus que vão para o Centro e para o Vaticano;
  • Tem muitas atrações turísticas tradicionais nos arredores.

Só tem uma coisa: se escolher ficar por aqui, prefira a área que fica  entre a estação e o Centro Histórico . O ambiente é mais agradável.

Outras áreas interessantes

Claro que Roma é muito mais do que o Centro Histórico. Claro! Se você já está mais familiarizado com a cidade e quer experimentar áreas novas, mas ficar perto de tudo, veja essas outras ótimas opções de onde ficar em Roma.

São dois bairro que eu realmente gosto muito. Cada um por seu estilo e presença. Você vai entender isso melhor agora.

O incrível Trastevere

Bem do ladinho do rio Tibre, ele parece nunca dormir. É que, por aqui, os dias parecem ter muito mais de 24 horas.  Pelas ruazinhas de paralelepípedo, você vai encontrar muita coisa boa para fazer, ver e se divertir.

Sabe aquele lugar que você não precisa muito de mapas ou de programação? É isso. Basta sair sem rumo que você se encontra ou alguma coisas encontra você.

Isso pode ser uma trattoria, um prédio das antigas cheio de personalidade, cervejarias locais de produção extremamente pequena e valorizada, estúdios de tatuagem. Tem, também, aquelas janelinhas coloridas pequenas com roupas penduradas do lado de fora, sabe?

À noite, as calçadas são tomadas por artistas de rua que, talentosos que só, deixam tudo ainda mais mágico: poetas, cantores, atores, dançarinos e pintores se revezam na hora de ganhar nossa atenção.

Uma noite que começa assim vai terminar sabe Deus como, né? Com tantos bares e boates, fica até difícil escolher. Um problema nada mal.

O Trastevere é tudo isso e muito mais. Eu realmente acho esse bairro muito bacana, onde você vive a Itália.

O único problema do Trastevere  – pelo menos na minha opinião – é que não tem metrô por perto.

Outra coisa que você precisa saber é que os hotéis daqui funcionam em prédios mais antigos, muitos sem elevador e com quartos menores do que os padrões modernos.

Há muitos ótimos apartamentos que foram reformados e ganharam uma cara mais contemporânea, sem perder o charme do lugar. Eles podem ser uma ótima escolha, principalmente se você estiver viajando com família.

→ Veja as melhores opções do Trastevere

Independente de qual for a sua escolha, eu indico ficar perto da Basílica di Santa Maria. Essa é a região mais viva do bairro.

Como chegar e sair do Trastevere

Apesar de não ter metrô, o Trastevere é atendido pelo tram, o bondinho ou metro de superfície, como quiser chamar. A linha oito faz a conexão rápida com o Centro Histórico, onde estão as principais atrações da cidade. Ela vai até a Piazza Venezia, onde fica o Altare della Patria, que certamente estará no seu roteiro.

Na verdade, o Centro Histórico nem está tão longe. É só cruzar a ponte e pronto: as atrações já começam logo ali.

Só fique esperto com uma coisa: qualquer pequena caminhada sob o sol infernal do verão europeu pode ser desgastante. O mesmo acontece no frio extremo.

Hotéis no Trastevere

Há muitos hotéis pequenos e super interassantes no Trastevere. Eu selecionei esse três, que considero realmente muito bons e bem localizados. São diferentes estilos e em diferentes preços para você comparar.

SUITINN19

Na área mais interessante do bairro, fica perto do ponto do bondinho – Linha Oito -, na frente da Piazza Venezia. Quartos muito bons, atendimento super elogiado e preços justos. Consulte os preços e reserve agora.

RELAIS LE CLARISSE

Também em uma área muito valorizada do bairro, tem uma ótima localização, perto de tudo. Os quartos são grandes e espaçosos, ideais para quem está viajando com amigos e família. Consulte os preços e reserve agora.

RHEA SILVIA LUXURY

Tem quartos super práticos, espaçosos e com uma pequena cozinha, ele é super moderno. Extremamente bem localizado, você vai fazer muita coisa a pé. Consulte os preços e reserve agora.

ORSA MAGGIORE HOSTEL

A localização excelente desse hostel possibilita fazer tudo a pé, desde que você tenha disposição. Quartos simples, porém limpos, espaçoso e silenciosos. Armários individuais com bastante espaço. Consulte os preços e reserve agora.

Região do Campo de Fiori

O Campo de Fiori também fica na margem do rio Tibre, no lado oposto do Trastevere. Eu acho essa região perfeita para quem gosta de história: o que é, praticamente, a totalidade das pessoas que decidem visitar Roma. Eu acho isso por duas questões principais.

A primeira delas é que o Campo de Fiori é umas das mais lindas praças medievais da cidade e do país. Se tem um lugar charmoso em Roma, você pode apostar que é aqui.

Palácios Renascentistas, que impressionam durante o dia, ganham ainda mais vida à noite. Bares, restaurantes, mercados. É um lugar com alma. Não por acaso, é considerado o coração de Roma.

A segunda razão que me faz estar certo de que você vai gostar dessa área é que ela  fica do ladinho do bairro judeu de Roma,  o antigo Ghetto Ebraico. Esse foi o espaço destinado aos filhos de Israel por uma decisão papal de 1555.

Acontece que, historicamente, o bairro permaneceu como um reduto judeu, inclusive durante a Segunda Guerra.

Isso, claro, deixou muitas marcas dolorosas, mas a capacidade dos judeus de se erguerem e de manifestarem a suas crenças e cultura por meio das artes plásticas, da música e também da gastronomia, fizeram dessa bairro uma grande experiência.

Se quiser ver isso da melhor forma, se programe para passar o final de semana aqui. É que depois das obrigações religiosas – especialmente no pósshabat -, os judeus lotam as ruas, os bares e os restaurantes dos arredores da Sinagoga Maior.

Se você precisa de mais um motivo para, pelo menos, dar uma passado por aqui, segura essa: não deixa de visitar a Fontana delle Tartarughe, uma das fontes mais charmosa de Roma.

Como a área do bairro judeu é bem residencial, com poucas opções de hospedagem, uma boa opção para ficar aqui perto é, justamente, o Campo de Fiori.

Também dá para fazer muita coisa a pé ficando nesse bairro: o Vaticano está a 20 minutos de caminhada, por exemplo.

A Piazza Novana também fica pertinho. Ela é a praça barroca mais bonita de Roma e ficar por aqui é garantia de fazer muita coisa a pé, com calma. Essa região é cheia de ruas alegres, com museus, lojinhas e restaurantes.

Outros bairros mais afastados

Para quem prefere ficar mais afastado do Centro, longe do burburinho e da agitação dos turistas, há dois bairros com muita personalidade na cidade que eu acho que você deve levar em consideração: o Quadraro e o Garbatella.

Mas, se você quer mesmo é ficar do ladinho do Vaticano para explorar tudo com calma e sem muitos deslocamentos, a melhor opção é o Prati.

Quadraro

O Quadraro é terra de um povo unido, forte e aguerrido. Um fato muito característico disso foi a resistência do bairro à invasão de Mussolini e do exército alemão durante a Segunda Guerra.

Isso trouxe muita força para os moradores e, claro, jamais foi esquecido.

Essa luta pela manutenção do seu espaço ainda acontece hoje. É que toda forma de intervenção no estilo e na lógica do bairro feita pelo governo local não prosperou. Nem mesmo as construtoras imponentes do mercado imobiliário europeu tiveram sucesso por aqui.

Ficar no Quadraro é  garantia de viver a cidade como um local  – ainda que por uns dias. Ir ao mercado, ouvir os italianos dando gargalhadas nas esquinas, assistir a senhorinha estendendo roupas no varal. Comer bem, dormir em paz.

É isso que faz dele um dos mais queridos por quem vive em Roma.

Garbatella

A região que fica próxima da estação Garbatella do metrô foi projetado nos tempos do fascismo, durante o regime de Mussolini. Depois da derrota do regime, esse estranho amaranhado de ruas esquisitas com calçadas sinuosas, praças geometricamente disformes e prédios que parecem não ter um estilo arquitetônico definido acabaram virando alvo do comunismo.

Só que, assim como no Quadraro, os moradores se organizaram e deram a volta por cima. Hoje, o bairro é um dos mais emblemáticos da capital italiana no que diz respeito à produção intelectual e ao pensamento livre. É de arrepiar.

→ Veja as melhores opções do Garbatella

Há muitas opções de restaurantes, bares, mercados, hoteizinhos mais baratos, hostels estilosos e apartamentos perfeitos para quem quer passar uma temporada na cidade.

Prati

Esta é uma área mais nobre de Roma. Como há muitos prédios do Poder Judiciário local e nacional por aqui, o bairro acaba tendo uma cara mais moderna.

Isso faz dele uma ótima opção para você que precisa escolher onde ficar em Roma.

Para falar a verdade, o Prati é o bairro onde fica o Vaticano. É que, de forma resumida, a cidade-estado dos católicos foi literalmente implantada aqui.

Por isso eu digo que, se você quer  fazer o circuito do Vaticano com calma  – a Praça São Pedro, os museus e tudo mais -, pode escolher esse bairro sem sombra de dúvidas.

→ Veja as melhores opções do Prati

Além disso, é muito fácil se locomover para outras áreas da cidade, porque o bairro é atendido pela Linha A do metrô.

Conclusão: onde ficar em Roma?

Se estiver planejando sua primeira viagem para a capital italiana, decidir onde ficar em Roma vai ser mais fácil. Mesmo gastando um pouco mais,  eu sugiro que você se hospede na região do Centro Histórico,  perto da estação Roma Termini, mas não exatamente colado a ela.

É que você vai economizar tempo e ver o lado mais tradicional da cidade sem se preocupar com muita coisa.

Essa dica também vale para quem vem à cidade e tem poucos dias. A lei, então, é otimizar o tempo e, claro, não desperdiçar dinheiro. Por isso, fazer as reservas com antecedência é fundamental.

Assim que escolher onde ficar em Roma, reserve e pronto. Muitas opções que apresentei acima têm cancelamento gratuito. Isso ajuda muito no caso de você mudar de ideia.

Veja todos os posts da Itália

Achou mais fácil decidir onde ficar em Roma? Se ainda tiver alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que eu respondo. Aproveite, também, para ler outros posts sobre a Itália.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um jornalista que gosta de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Desde menino, meu desejo era viajar pelo mundo. Já adulto, descobri que isso não era apenas um sentimento, mas um propósito de vida.

4 Comentários

  1. Avatar

    Excelente, Altier!
    Quando fui à Roma fiquei bem próximo ao Termini e facilitou muito, mas não gostei do hotel que fiquei.
    Se eu tivesse acesso a essa informação, com certeza teria sido uma viagem mais agradável.

    Beijos!

Escreva um comentário