O tacacá da Região Norte

2

Atualizado em 4 de janeiro de 2016

Se você já esteve em algum dos estados da Região Norte, é quase certo que já tenha experimentado esta iguaria. O tacacá é um prato bem conhecido e saboreado na região amazônica brasileira e tem como base um caldo fino feito da goma da mandioca. Nele são acrescentados ainda camarões, o tucupi, que é um sumo extraído da raiz da mandioca, e o jambu, uma erva regional que provoca uma leve dormência na boca.

O prato, que hoje é tão presente na vida dos nortistas, tem origem na culinária indígena, especialmente no estado do Pará,  uma das suas características mais rústicas é que ainda hoje ele é tradicionalmente servido em cuias, recipientes naturais feitos a partir do fruto da cuieira.

Para tomar o tacacá – não se diz comer tacacá, já que ele é um tipo de sopa – não se usa talher. Como os nossos irmãos indígenas faziam há séculos, basta encostar a boca na borda da cuia e deixar o líquido quente descer. O camarão e o jambu são tradicionalmente pescados com um palitinho de madeira.

Sendo tão famoso e tão amado, não será difícil encontrar o tacacá em qualquer cidade da região. As tacacazeiras, como são chamadas as mulheres que produzem e vendem esse prato, montam barraquinhas nas ruas e há, também, quiosques e restaurantes que o oferecem em seus cardápios.

Eu experimentei o tacacá quando visitei Rio Branco, no Acre. Lá, assim como em outras cidades da Região Norte, é comum saborear esse prato típico nos fins de tarde com amigos enquanto se coloca o papo em dia. Veja a receita completa.