Descubra o que fazer em Montreal

2

Atualizado em 2 de janeiro de 2019

Chego a Montreal sabendo que terei pouco tempo para conhecer tudo o que a cidade tem para oferecer: serão apenas dois dias e meio. Como sempre faço quando não tenho muito tempo, divido a cidade em blocos e vou conhecendo as atrações que julgar mais interessantes em cada um deles. Então, se você está precisando de dicas do que fazer em Montreal, este post foi feito para você.

Montreal me revelou um país muito diferente do que eu tinha conhecido nas outra sete cidades canadenses que visitei. Durante mais de 60 dias de viagem, eu tinha passado por lugares incríveis, como Vancouver, as cidade da área de Rocky Mountain e a gigantesca Toronto. Aqui, a principal novidade é que ainda se vive o movimento separatista da província de Quebec. Um sinal dessa mobilização silenciosa são as bandeiras azul e branco espalhadas pela cidade: nos prédios, nos órgão públicos e em muitas casas.

A região do Estádio Olímpico

Primeiro, vamos seguir para a região do Estádio Olímpico, onde estão concentradas pelos menos quatro importantes atividades que você não pode deixar de fazer em Montreal. O Biodôme de Montreal é uma imensa área coberta que reproduz cinco biomas: a floresta tropical, a floresta de Maple – a árvore símbolo do Canadá –, o Golfo do Rio São Lourenço, a Costa do Labrador e as ilhas do subantártico.

Aqui, exemplares da fauna brasileira como o mico-leão-dourado e a arara-azul são destaques. Os pinguins também estão no Biodôme. Desinibidos, eles nadam como se estivessem dançando sob a água, para alegria dos visitantes.

Ao lado do Biodôme, está o Olympic Stadium, construído para as Olimpíadas de 1975. Sua torre inclinada é a atração principal da região e você não pode sair daqui sem ter uma foto aos seus pés.

Cruzando a rua do estádio, chego ao Botanic Garden, que também abriga o Insectarium, com centenas de espécies de bichos estranhos de todas as partes do mundo. Eu poderia passear pelas trilhas do jardim por uma tarde inteira,  mas o tempo não para e é preciso prosseguir.

O que fazer em Montreal

A entrada do Biodôme de Montreal.

O que fazer em Montreal

O mico-leão-dourado é destaque no Biodôme.

O que fazer em Montreal

Os pinguins também estão no Biodôme.

O jardim japonês do Botanic Garden.

O que fazer em Montreal

A famosa torre do Olympic Stadium.

Rumo a Downtown

Outro bloco da cidade é Downtown, onde estão outras tantas coisas para você fazer em Montreal. Procuro o Centro de Informações turísticas, que fica próximo à Plaza du Canada, e encontro uma megaestrutura para me atender. Nunca tinha visto algo semelhante em todas as cidades que visitei, dentro e fora do meu país. Elogiei a atendente e ela me respondeu: We really are the best!

Montreal une muito bem o clássico e o moderno. Chego a Old Town e encontro uma série de prédios muito bem desenhados e conservados, que foram construídos ali a partir da fundação da cidade, em 1642. Na orla em frente à Old Town, avisto uma curiosa construção: um conjunto de três prédios que na verdade são um amontoado de cubos que não obedecem a qualquer lógica. De bicicleta, dou a volta pela ponte e chego ao outro lado do Rio São Lourenço. Um apartamento no Habitat 67 não é barato, isso você já podia imaginar, né?!

O que fazer em Montreal

As tradicionais placas de Old Town.

O que fazer em Montreal

A arquitetura tradicional de Old Town.

O que fazer em Montreal

O curioso conjunto de apartamentos do Habitat 67.

Eu aconselho que você tire uma tarde – ou uma manhã – para fazer esse passeio pela parte histórica da cidade. Desfrute dos museus, entre nas igrejas, perca um tempo na orla do Rio São Lourenço e explore as praças e os parques dessa parte de Montreal. Cada minuto será inesquecível.

Desbrave o Royal Park

Montreal é hoje a segunda maior e mais importante cidade canadense. Sua história começou com o navegador Jacques Cartier que explorou a região e alcançou o Mount Royal, que mais tarde daria nome à cidade. O monte é uma imensa área verde localizada no coração de Montreal, e do alto dele é fácil ver como a cidade foi dividida entre franceses e britânicos. Essa segunda metade com prédios maiores e mais imponentes.

Se sua viagem for na primavera ou no verão canadense, uma das coisas que você não pode deixar de fazer em Montreal é alugar uma bicicleta para pedalar por esse imenso parque. Perto do Royal Park, que está dentro da área do Mount Royal, ficam dois cemitérios municipais: o Notre-Dame des Neiges e o Mont-Royal. Aqui são sepultados seus mais abastados cidadãos e isso se reflete no estilo das sepulturas. Pode parecer estranho, mas o cemitério é lindo.

O que fazer em Montreal

O Royal Park está dentro da área do Mont-Royal.

O que fazer em Montreal

O lado britânico de Montreal.

O que fazer em Montreal

O lado francês de Montreal.

O que fazer em Montreal

Estátua que guarda a entrada do cemitério.

O que fazer em Montreal

Os túmulos do Notre-Dame des Neiges.

Outra curiosidade de Montreal são as galerias subterrâneas. Como o inverno aqui é bem rigoroso, a cidade cresceu para baixo. Durante a estação mais gelada do ano, a neve é um enorme transtorno, e muitos preferem ficar em casa. Já aqueles que precisam ou desejam fazer alguma atividade podem optar por essas galerias. Na verdade, elas são ligações entre as estações de metrô e os principais centros comerciais e shoppings da cidade.

O que fazer em Montreal

As bandeiras da província se multiplicam nas ruas de Quebec.

O que fazer em Montreal

As galerias subterrâneas.

Programe o que fazer em Montreal

Quanto custa | A visita ao Biodôme e ao Botanic Garden custa CAD 19,75, cada uma. As demais atividades descritas neste post são gratuitas.

Quando ir | O inverno de Montreal é bastante rigoroso e tem muita neve. Nessa estação, a temperatura média é de -10 graus, com variações entre -40 e 25 graus. Para explorar a cidade, as melhores épocas são a primavera e, principalmente, o verão. Nos meses de julho e agosto, a temperatura varia entre 21 e 35 graus.

Como chegar | Montreal é bem servida por linhas de metrô e ônibus que te levam até a área do Olympic Stadium. Para chegar lá, use a linha verde do metrô e desça na estação Pie-IX. Uma curta caminhada levará você ao estádio, que fica na mesma área que o Biodôme, o Insectarium e o Botanic Garden.

Para andar por Downtown e por Old Town, eu sugiro alugar uma bicicleta. O ponto de partida pode ser a Place d’Armes, que tem uma estação de metrô com o mesmo nome.

O principal aeroporto de Montreal é o Pierre Elliott Trudeaue (YUL). Ele recebe voos de outras cidades canadenses e também de outros países.

Uma boa opção é andar por Downtown e Old Town de bicicleta.

Onde ficar | Montreal tem muitas ótimas opções de hospedagem. Dê uma olhada nas opções da cidade.

Visto | Brasileiros precisam de visto para entrar no país. Veja como solicitar o visto para o Canadá.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um jornalista que gosta de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Desde menino, meu desejo era viajar pelo mundo. Já adulto, descobri que isso não era apenas um sentimento, mas um propósito de vida.

2 Comentários

  1. Avatar

    Obrigado pelo teu relato! Muio bom, como sempre.
    Estou pensando em ir para o Canadá no próximo ano, mas como sei que é um país caro gostaria de saber se você tem uma estimativa (média, é claro) de quanto um casal precisaria por dia (sem contar hotel ou compras) . Obrigado!

    • Altier Moulin

      Oi, Sandro.

      O Canadá não é caro. Caro é o Brasil, onde até 60% do que pagamos é imposto. ;/
      Os preços, no país, são justos e você paga pela qualidade do que vai consumir, não para sustentar o governo.
      Enfim! Comentários à parte, vamos ao que interessa.

      Eu morei em Vancouver durante um tempo e gastava, no dia a dia, cerca de CAD 1.500 por mês, incluindo aluguel, alimentação e alguns passeios de final de semana.
      Só aí você já pode ter uma ideia de que as coisas não são caras.

      Outro fator positivo é que o dólar canadense (CAD) é mais barato que o dólar americano. Então, é só fazer as contas que dá. Pode acreditar!

      Um abraço.

Escreva um comentário