O histórico bairro Bo-Kaap, em Cape Town: os malaios e as casinhas coloridas

2

Atualizado em 11 de julho de 2020

Foto: Moheen Reeyad

Que tal fazer uma caminhada por um dos mais tradicionais e multiculturais bairros de Cape Town? Declarado Patrimônio Nacional da África do Sul, Bo-Kaap ganhou fama na cidade por ser cheio de casas coloridas.

Mas, além disso, ele guarda muitas histórias sobre seus habitantes, e caminhar por esta região tão peculiar é uma grande oportunidade de aprender mais sobre eles.

Além disso, o Bo-Kaap, que significa acima do Cabo, fica localizado aos pés da montanha Signal Hill e seus moradores têm uma vista deslumbrante para a Table Mountain.

O histórico bairro de Bo-Kaap, em Cape Town

Passeio de graça

Durante os dias que fiquei em Cape Town, várias vezes passei perto do Bo-Kaap, mas nunca havia parado. Até pensei em não visitá-lo devido à falta de tempo, mas, felizmente, consegui encaixar um passeio guiado no meu roteiro.

Como eu havia feito o passeio pela cidade a bordo dos ônibus da City Sightseeing – como mostrei em: O city tour no ônibus vermelho de Cape Town -, sabia que poderia fazer o passeio pelo bairro de Bo-Kaap gratuitamente com os guias da empresa. E foi isso que eu fiz.

No meu último dia na cidade, já no final da tarde, me juntei a mais alguns turistas e fui conhecer o bairro.

História do Bo-Kaap

O Bo-Kaap, apesar de hoje ser um simpático e colorido bairro, ainda guarda tristes histórias do passado.

Durante sua formação, era habitado por escravos vindos de várias partes do continente africano, todos trazidos pelos holandeses.

No século 17, muitos malaios chegaram à cidade e se instalaram no bairro: os malaios foram, por muito tempo, traduzidos do Oriente para trabalharem como escravos na África do Sul.

Durante os anos do apartheid, regime de segregação racial que vigorou no país de 1948 a 1994, o bairro era considerado uma favela e tinha uma imagem muito negativa.

Foi aí que os  moradores decidiram mudar a cara do bairro  colorindo as fachadas de suas casas para simbolizar a diversidade racial do país.

O impacto foi tão positivo que, hoje, toda a cidade se orgulha do Bo-kaap.

Foto: Witstinkhout

Ao andar pelas ruas do Bo-Kaap, um dos mais antigos bairros da cidade, é comum encontrar pessoas vestindo burcas e turbantes e ver dezenas de mesquitas.

Atualmente, além de ter forte influência da culinária de Cape Town, a maior parte dos moradores pertence à religião islâmica.

Vale a pena fazer o passeio?

Depois disso, a única coisa que posso dizer é que, se eu fosse você, eu não perderia a chance de conhecer esse tradicional bairro, porque, com certeza, você vai adorar – se você for o tipo de viajante que valoriza cultura e turismo comunitário principalmente.

Mas eu falo isso não apenas por causa das casas coloridas, que já são famosas, mas, porque o bairro tem ruas estreitas e a gente consegue ver, de uma forma muito natural, que a cultura islâmica é bem forte no Bo-kaap.

Apesar de ser um bairro bastante visitado por turistas, quase uma figura bem carimbada de Cape Town, eu pude observar a rotina dos moradores, alguns chegando em casa após o trabalho, crianças brincando na rua, moradores indo às pequenas lojas.

Enfim, deu para vivenciar um pouco do cotidiano daquelas pessoas e eu achei isso fascinante.

Planeje sua visita ao bairro de Bo-Kaap

Quanto custa

A visita ao bairro é gratuita, mas o ideal é estar acompanhado de um guia. Se você for fazer o city tour com os ônibus da City Sightseeing, aproveite a cortesia que eles oferecem e faça o passeio com um dos guias da empresa.

Quem leva

Além da City Sightseeing, muitas outras empresas oferecem esse e outros passeios por Cape Town.

O lado positivo de fazer uma passeio guiado é que a gente aprende muito sobre a história do lugar. Depois, se você quiser, pode voltar sem o grupo.

O histórico bairro de Bo-Kaap, em Cape Town

Quando ir

Cape Town tem as quatro estações do ano bem definidas. O verão, entre novembro e fevereiro, é quente, seco e com pouca chuva. Nesse período, as temperaturas máximas ficam entre 25 e 27 graus.

No inverno, os termômetros chegam a marcar sete graus, sendo os meses de junho a agosto os mais chuvosos. Em fevereiro, março e novembro quase não chove. Antes de planejar sua viagem, leia: Quando ir à África do Sul.

Como chegar

O bairro de Bo-Kaap está localizado próximo ao centro da cidade. Você pode caminhar pelas ruas do bairro e ir parando pelos pontos mais interessantes.

Caso venha em um passeio guiado, você deverá encontrar o guia em horário marcado no escritório da empresa, que fica na Long Street, 81.

Onde ficar

centro da cidade ganha alguns pontos na hora de escolher onde se hospedar em Cape Town, pois ele fica perto de lugares bastante visitados, como o Waterfront, e é recheado de museus e restaurantes.

Além disso, essa região tem fácil acesso aos meios de transportes públicos e o preço da hospedagem aqui é mais camarada. Vejas as minhas dicas de onde se hospedar em Cape Town.

Visto e documentos

Brasileiros não precisam de visto para entrar e permanecer na África do Sul por até 90 dias. Entretanto, é necessário apresentar o passaporte com validade de, pelo menos, um mês depois da data prevista para o retorno.

É muito importante ter um seguro viagem enquanto estiver no país, para ser atendido em caso de incidentes. Veja como comprar o seguro viagem com descontos exclusivos.

Vacinas

O Certificado Internacional de Vacinação (CIVP) contra a febre amarela é obrigatório. Então, sugiro que você leia: Como solicitar o certificado de vacinação. Sem ele, você pode ser impedido de entrar no país.

Nesta região, há muitos insetos e, também, casos de malária. Antes de viajar, acho bom você ler: Dicas para evitar malária e febre amarela.

Veja todos os posts da África do Sul

Gostou das informações? Se você ainda tem alguma dúvida, deixe sua pergunta nos comentários que eu respondo, e aproveite para ler todos os posts da África do Sul.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um viajante apaixonado pelas coisas desse mundo. Um jornalista que adora contar boas histórias e compartilhar informações de viagem. Meu propósito de vida é ajudar outras pessoas a conhecerem lugares novos e a viverem experiências inesquecíveis.

2 Comentários

  1. Avatar

    André, me tira uma dúvida meu caro?!
    Caso eu compre o bilhete do City Sightseeing de 200 Rand (que vale por um dia), só posso visitar Bo-Kaap gratuitamente no mesmo dia que comprei o bilhete ou posso deixar a visita para o dia seguinte?

Escreva um comentário