Como é se hospedar no Bangalôs da Serra

0

Atualizado em 19 de dezembro de 2017

A Serra Gaúcha tem diversos encantos que você vai descobrindo à medida que os dias passam. Mas, para deixar sua experiência ainda melhor, eu lhe aconselho se hospedar no Bangalôs da Serra, e já explico o porquê.

Meus dias na Serra Gaúcha foram bastante corridos e, o que eu encontrei ao me hospedar no Bangalôs da Serra, foi um refúgio. A atmosfera é tão boa que eu queria ter tido mais tempo para desfrutar do local, por isso, caso você escolha vir para cá, dê tempo ao tempo e curta os dias vagarosamente, aproveitando a estrutura que o hotel oferece.

RESERVE AGORA
Como é se hospedar no Bangalôs da Serra

A entrada do Bangalôs da Serra.

Como é se hospedar no Bangalôs da Serra

Este é o prédio sede, onde fica a recepção, restaurante e outros ambientes.

Localização

A três quilômetros do centro de Gramado, o Bangalôs da Serra existe desde 1986 e ocupa uma propriedade de três hectares, com muito verde. Essa distância entre o centro e o hotel é a medida perfeita para que você se sinta desconectado da agitação, curtindo a natureza, mas que também possa vivenciar Gramado quando quiser. Ou seja, é o melhor dos dois mundos.

No total, são nove prédios com 48 bangalôs que você pode escolher entre cinco categorias. Os bangalôs têm nomes de flores e árvores nativas da Serra Gaúcha. Eu fiquei no Ipê, a árvore mais típica da região.

Como é se hospedar no Bangalôs da Serra

Os bangalôs são muito charmosos.

Conforto

Um dos princípios aqui é fazer o hóspede se sentir à vontade, oferecer um ambiente aconchegante, e isso eles cumprem muito bem. Ao me hospedar no Bangalôs da Serra, me deparei com uma sala com móveis de madeira, mantas coloridas, lareira e um quarto com uma cama extremamente confortável.

Como é se hospedar no Bangalôs da Serra

Este era o meu quarto no Bangalôs da Serra.

O que muda entre as categorias de bangalôs é  o tamanho,  por exemplo o Bangalô Azaléia acomoda somente casais, já os demais acomodam famílias de até quatro adultos mais um bebê. Ah, e se você procura mais conforto tem Bangalôs  com cama maior e banheira de hidromassagem, lareira na sala e garagem coberta.

Café da manhã

Quanto ao café da manhã, uma das melhores partes de se hospedar em um hotel, aqui você não irá se decepcionar. A começar pela vista do restaurante, que fica no prédio sede, onde está a recepção, de onde você consegue enxergar quase toda área do hotel.

Como é se hospedar no Bangalôs da Serra

Essa é a vista do restaurante.

Todos os dias, das 7h às 10h, você pode se deliciar com o café colonial do hotel. As geleias são de produção própria e, eu lhe aconselho a experimentar todas. Cada dia eu provei uma e, minha preferida foi a de abóbora.

Como é se hospedar no Bangalôs da Serra

São muitas opções deliciosas para começar o dia.

Além disso, você encontra uma variedade de frutas – algumas colhidas aqui mesmo na propriedade – diferentes tipos de pães, bolos, sucos naturais e uma dispensa quente com pães de queijo, salgados e waffles. A máquina de café também fica a disposição e há diversos tipos de chás também. É para começar o dia com muita energia.

Como é se hospedar no Bangalôs da Serra

A maioria das frutas usadas nas geleias e sucos são colhidas aqui mesmo.

Quando eu me hospedei no Bangalôs da Serra, quase todos os dias foram chuvosos, mas você pode desfrutar do café da manhã em uma varanda charmosa com churrasqueiras e sofás, enquanto aprecia a vista da propriedade.

Como é se hospedar no Bangalôs da Serra

Você também pode tomar o café da manhã aqui.

Atividades na natureza

É admirando o lugar que você vai vendo a quantidade de experiências que se hospedar no Bangalôs da Serra pode trazer. Aqui, você encontra um campo de futebol que dá para adaptar para as crianças e usar as traves menores.

Você também pode relaxar na piscina, coisa que eu não fiz, pois o clima não permitiu. Porém, se a chuva não cair e o friozinho chegar, uma ótima opção é relaxar em uma das redes do lugar, que estão em meios às árvores e perto do lago. Ler um livro ao som dos passarinhos e com o vento balançando as folhas, não tem preço.

Como é se hospedar no Bangalôs da Serra

O melhor lugar para descansar.

Falando em passarinhos, os proprietários do Bangalôs, o Lineu e a Marilu, na hora de reflorestar o terreno e aumentar o verde do local, escolheram árvores próprias para as espécies de pássaros da região. Essa atitude faz parte de um dos projetos que eles apoiam, o Plantas e Pássaros. O plantio dessas árvores frutíferas e nativas da Serra Gaúcha proporcionou o registro de mais de 50 espécies de aves.

Ao se hospedar no Bangalôs da Serra, você não precisa se limitar ao redário para relaxar. Na verdade, tudo que você faz aqui proporciona uma sensação de bem-estar. Se você quiser conhecer a propriedade e entender como tudo funciona, a Marilu faz um tour pelo local. Eu participei do tour e fiquei impressionada.

Como é se hospedar no Bangalôs da Serra

O tour pelo hotel é maravilhoso.

Já lhe adianto que, durante o tour, você irá se deparar com diversos animais, e as plantas têm seus nomes e espécies indicados. Os patinhos andam livremente pela área do hotel e você pode pedir pedaços de pão para alimentá-los. As crianças adoram.

Mini zoo

Outra atração muito querida do Bangalôs da Serra e o mini zoo. A Marilu me conta que, é importante explicar como os animais daqui – e são muitos – são tratados e cuidados para que as pessoas entendam a harmonia do lugar. No mini zoo estão várias espécies de aves como faisões, marrecos, patos e galinhas.

Como é se hospedar no Bangalôs da Serra

O mini zoo tem mais de dez animais.

Além disso, você é convidado a conhecer a Genoveva, vaquinha mascote do Bangalôs. Perto dela você também vê ovelhas e coelhos.

O que você mais percebe caminhando pelo hotel é que a natureza não é um acessório, e sim a essência do Bangalôs da Serra. Eu tive o privilégio de colher frutas do pé e comer, ali, na hora.

Como é se hospedar no Bangalôs da Serra

Essa é a Genoveva, a querida mascote do hotel.

Ao passar pelo pomar, Marilu apontou cada pé e disse que, na época certa, a colheita pode ser feita com os hóspedes. Além disso, nós também visitamos a horta, de onde são colhidas as folhas para as saladas do menu do restaurante.

Durante o verão, a equipe organiza uma Roda da Fogueira que, com certeza deixará sua experiência ainda mais especial. Com mantas e, é claro, uma fogueira, os hóspedes se sentem para ouvir histórias sobre a região de Gramado e a construção do hotel enquanto escutam músicas gauchescas e desfrutam de um chimarrão.

Como é se hospedar no Bangalôs da Serra

É da horta que vem a salada do almoço.

Como é se hospedar no Bangalôs da Serra

É aqui que acontece a Roda da Fogueira.

Viagem a dois

Essa é uma ótima opção de hospedagem tanto para casal quanto para família. Aqui, as crianças fazem a festa e se jogam na natureza. Além disso, o Bagalôs também tem uma sala de jogos, de ginástica e de recreação.

Se estiver planejando uma viagem de casal e procura sossego, não se preocupe. Durante meus dias aqui, eu sabia que havia crianças hospedadas, mas em nenhum momento fui incomodada com barulhos, já que, você encontra alguns sinais de silêncio e tranquilidade pelo hotel e todos são muito respeitados.

No tour com a Marilu, o primeiro lugar que nós fomos foi o mirante. No prédio sede do hotel você pode subir até o ponto mais alto e observar a propriedade dali. A vista é privilegiada, não só do hotel como do vale que cerca a região.

Ao se hospedar no Bangalôs da Serra você também poderá aproveitar o chamado Espaço Zen. Para ser bem sincera, toda a área do hotel, para mim, é um espaço zen, mas eles têm uma área perto da roda d’água e com elementos especiais onde você pode relaxar um pouco.

Sustentabilidade

Todos os elementos e atrações que eu mencionei contribuem para reforçar a mensagem de sustentabilidade que o Lineu e a Marilu querem passar. A sustentabilidade não envolve somente o meio ambiente, mas também a gestão do negócio. O que eu senti ao me hospedar no Bangalôs da Serra é que não é possível limitar isso à um negócio, e sim ao projeto de vida dos proprietários.

São diversas ações que renderam ao hotel o segundo lugar no Prêmio Nacional de Micro e Pequenas Empresas, entre 90.000 participantes. A sustentabilidade está em tudo que eles praticam.

Aqui, eles produzem energia eólica e solar; são armazenados 40 mil litros de água de chuvas para lavar calçadas, tapetes e regar plantas; os cobertores são feitos de garrafa pet; a lenha das lareiras vem de árvores de reflorestamento; todo o lixo orgânico é compostado e usado como adubo na horta e no pomar, e todos os produtos de limpeza são biodegradáveis. E eu nem estou citando tudo.

Como é se hospedar no Bangalôs da Serra

Do mirante é possível ver a área do hotel e o que nos cerca.

Se hospedar no Bangalôs da Serra

Ao me hospedar no Bangalôs da Serra, ficou muito claro para mim que isso é mais que um hotel. Como hóspede, eu vivi um experiência. Eu estava pertinho da cidade, mas parecia longe. Pude curtir o canto dos pássaros tomando um chá, mas dava para conhecer o centro de Gramado em poucos minutos.

O hotel fica na Rua Mozé Scur e, de carro, são apenas cinco minutos até o centro. O Uber já chegou a Gramado e, esses três quilômetros ficam em torno de  R$ 8. Se você estiver viajando com carro próprio, o hotel oferece garagem coberta em três tipos de Bangalôs e nos outros dois o estacionamento é próximo ao Bangalô, mas dentro da propriedade do hotel.

RESERVE AGORA

Essa viagem teve o patrocínio do Hotel Bangalôs da Serra.

SOBRE O AUTOR

Aline Soares

Estudante de jornalismo e apaixonada por lugares que ainda não conheço, sempre me encantei por culturas e costumes diferentes, e é isso que eu mais quero explorar. Hoje, quando viajo, tento me manter presente, aproveitar o momento e não deixar nada passar.

Escreva um comentário