Goiânia: o que fazer na capital de Goiás

5

Atualizado em 3 de julho de 2015

Acordo com dois leves toques na porta do quarto. Lá fora está Goiânia, o coração do Cerrado, que me aguarda para um dia inteiro de atividades. Planejada, a cidade nasceu durante a Marcha para o Oeste, um movimento de incentivo à modernização e ao desenvolvimento do interior brasileiro liderado pelo governo Vargas.

Nas ruas, você não vai demorar muito para perceber que Goiânia é diferente. Desde o começo, os traços retos do estilo Art Déco inspiraram os prédios da cidade. Goiânia tem o mais significativo acervo arquitetônico do país.

Mesmo jovem – a cidade foi fundada em 1935 -, Goiânia tem histórias para contar. Talvez, a mais triste delas seja a do acidente com um aparelho de radioterapia que, desmontado por catadores de recicláveis, contaminou centenas de pessoas causando a morte de 240. Em 1987, a capital de Goiás lamentava os tristes números do maior acidente radioativo de toda a América Latina.

O que fazer em Goiânia

Monumento ao Bandeirante | O monumento está localizado na Praça do Bandeirante, no cruzamento das avenidas Anhanguera e Goiás, no Centro. A escultura feita em bronze pelo artista plástico Armando Zago, possui mais de três metros de altura e retrata o bandeirante Bartolomeu Bueno da Silva que tem nas mãos um bacamarte.

Relógio da Avenida Goiás | Um dos mais antigos e famosos pontos de referência de Goiânia, o relógio foi inaugurado em 1942. Símbolo importante da influência Art Déco, ele é rico em desenhos geométricos. Fique atento, pois como ele está em uma área muito movimentada, ele pode passar despercebido aos olhares menos atenciosos.

Praça Cívica | Considerado o marco inicial da construção da cidade, ao seu redor estão algumas da mais importantes atrações da cidade, como o Palácio das Esmeraldas, sede do governo goiano, desde 1933, e o Museu Professor Zorastro Artiaga que tem um bom acervo sobre a história e geografia do Estado. O Coreto da Praça Cívica foi uma das primeiras edificações públicas da cidade e um importante ponto de manifestações culturais até década de 1970.

Na praça também está o Monumento às Três Raças, o mais famoso entre todos os outros em Goiânia.  Esculpido em bronze e granito, o monumento pesa cerca de 300 quilos, possui sete metros de altura e é uma homenagem às etnias branca, negra e indígena que deram origem ao povo goiano.

Goiânia

Monumento ao Bandeirante.

Fachada do Palácio das Esmeraldas.

O Monumento à Paz, no Bosque dos Buritis.

Museu Pedro Ludovico Teixeira | Seguindo pela avenida Gercina Borges Teixeira, você encontrará a casa que preserva os detalhes da vida do fundador de Goiânia. Nomeado interventor federal em 1930 e, mais tarde eleito governador pela Assembleia Constituinte, Pedro Ludovico ainda é uma figura admirada na sociedade goiana.

Parques de GoiâniaGoiânia é arborizada, com avenidas largas e muitos parques. O Bosque dos Buritis, com seus lagos e córregos movimentados e cheios de vida, talvez seja o mais famoso. Já o Vaca Brava, com acesso livre e próximo à região mais nobre da cidade, é uma boa opção para praticar esportes.

Comida

Pequi | Essa fruta nativa do cerrado brasileiro, embora muito utilizada na cozinha nordestina, é considerado tipicamente goiana. Cozida, principalmente, no arroz e no frango,  ela está muito presenta nas mesas de Goiás. Além disso, é muito comum encontrar doces e sorvetes de pequi. Mas, tenha cuidado. O pequi não pode ser mordido pois o seu caroço tem muitos espinhos. A forma correta de comê-lo é raspando o fruto.

Pamonha | Esse quitute tipicamente goiano, que também é encontrado em outros estados,  é feito com milho verde, leite, sal ou açúcar, manteiga, canela e erva-doce. Algumas são recheadas com linguiça e queijo. Só depois disso, são embrulhadas na própria palha do milho e cozidas.

arroz_pequi

Arroz de pequi e a pamonha.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um viajante apaixonado pelas coisas desse mundo. Um jornalista que adora contar boas histórias e compartilhar informações de viagem. Meu propósito de vida é ajudar outras pessoas a conhecerem lugares novos e a viverem experiências inesquecíveis.

5 Comentários

Escreva um comentário