Flip 2019: tudo o que você precisa saber

15

Atualizado em 12 de junho de 2019

A Festa Literária Internacional de Paraty – Flip 2019 – acontece nos dias 10 a 14 de julho e, se você está planejando participar do evento este ano, a hora de se organizar é agora. É que, se deixar para depois, você vai ter dificuldade de encontrar meios de hospedagem e até as passagens ficarão mais caras. Então, veja tudo o que você precisa para participar da Flip 2019.

O que você precisa saber

Quando | A Flip é um evento anual e acontece em julho, nos dias 10 a 14, na cidade de Paraty, litoral norte do Rio de Janeiro.

Inscrições | Os ingressos começam a ser vendidos, mais ou menos, dois meses antes do evento e devem custar, em média, R$ 60. Para saber mais e para comprar o seu ingresso, acesse do site da Flip 2019.

Homenageado | O autor homenageado este ano é o escritor Euclides da Cunha, que escreveu uma das obras fundamentais sobre o Brasil: Os sertões. A editora Fernanda Diamant é a curadora responsável pelo programa, que tem direção geral e artística do arquiteto Mauro Munhoz.

Flip 2019: tudo o que você precisa saber

Onde | A Flip acontece todos os anos na cidade de Paraty, a 250 quilômetros do Rio de Janeiro. Além de passar horas participando das atrações da Flip, quem vem a Paraty tem muito mais para fazer.

O Centro Histórico é uma ótima opção para você mergulhar no passado da região, já que, aqui, estão belos casarões dos anos 1800. Sem falar, claro, que há passeios de lancha e de catamarã para curtir as praias da região.

Locais de evento | No ano passado, a Flip teve quatro locais principais, com atividades que incluíram mesas-redondas, palestras, lançamentos de obras e atividades para crianças e adolescentes. Veja os locais de evento marcados de cor laranja no mapa:

Como chegar | Quem mora longe terá que chegar a São Paulo ou ao Rio de Janeiro de avião e, depois, seguir viagem até Paraty de carro ou ônibus.

De ônibus, vindo de São Paulo, a empresa que faz o trajeto é a Reunidas Paulista. Ela tem passagens custando cerca de R$ 70. Outra opção é partir do Rio com a Costa Verde, que cobra cerca de R$ 80 pela passagem.

De carro, saindo do Rio de Janeiro, a viagem é feita pela rodovia Dutra, depois pela estrada Barra Mansa-Angra dos Reis, até desembocar na Rio-Santos. São 250 quilômetros de estrada, o que resultam numa viagem de quatro horas em média.

Para quem sai de São Paulo, a melhor opção é o caminho que leva da Ayrton Senna à Carvalho Pinto (SP-070). No trevo de São José dos Campos, basta entrar na Rodovia dos Tamoios (SP-099), e, ao final dessa estrada, pegar a esquerda e tomar a rodovia Rio-Santos (SP-055). São 270 quilômetros e a viagem dura, em média, quatro horas. Há estacionamentos privados na cidade.

Flip 2019: tudo o que você precisa saber

Onde ficar | O segredo é fazer a reserva com antecedência, assim você fica mais perto dos locais de evento e paga menos. O melhor esquema aqui é ficar nas pousadas charmosas da cidade e experimentar o melhor de Paraty.

Veja essa lista de hostels, hotéis e pousadas em Paraty que eu indico:

Onde comer | Há muitos restaurantes de comida caseira com preços camaradas e, durante a Flip 2019, eles funcionam normalmente. Veja o mapa com os principais restaurantes de Paraty:

Mais sobre a Flip 2019

A primeira edição da Flip aconteceu em 2003. A essência do evento sempre se manteve, com autores reunidos gerando conversas de diversos temas. Os assuntos vão de livros, a teatro e até cinema. Além disso, a cada ano os fundadores exploram uma nova forma de ressaltar a importância da originalidade, gerando encontros diferenciados entre os escritores e o público.

Cada edição tem um autor brasileiro homenageado. Esta é a forma que as pessoas por trás da Flip encontraram de preservar e valorizar não só a língua portuguesa, como a literatura do Brasil.

Com diferentes ambientes, você pode transitar pela FlipZona, FlipMais e Flipinha. A última é a garantia de que os pequenos também irão se impressionar com o evento. Assim, é possível alcançar públicos de diversas idades e começar, desde cedo, o incentivo a leitura.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um jornalista que gosta de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Desde menino, meu desejo era viajar pelo mundo. Já adulto, descobri que isso não era apenas um sentimento, mas um propósito de vida.

15 Comentários

  1. Avatar
    Lourival de Souza Cunha on

    Boas informações foram passadas para os que desejam ir a Paraty. Uma observação: no ano de 2012, encontrei-me com uma intelectual ligada ao evento, que me disse que o nome é FESTA LITERÁRIA (e não Feira Literária). Peço-lhe verificar o assunto e confirmar ou retificar o nome do grande encontro internacional.
    Lourival de Souza Cunha – Feira de Santana (BA)

  2. Avatar

    Sou escritor e Gostaria de na Flip 2019 lançar meu livro: Vagabundagens: romance que Manoel de Barros (não) escreveu.

    O que preciso fazer para viabilizar esse sonho?

  3. Avatar
    Daniela Pontes on

    Oi Altier, saudades!!
    Sou louca pra ir a Flip e to pensando em ir esse ano… grata surpresa ao procurar info e achar no seu blog!!
    Quem sabe nos vemos por la ne??
    Beijos, Dani

    • Altier Moulin
      Altier Moulin on

      Oi, Dani.

      Que maravilha.
      Estou pensando mesmo em voltar a Paraty na época da feira.
      Ainda não decidi, mas, quem sabe… ?

      Um abraço.

  4. Avatar
    Francisco Guitti on

    Olá!

    Gostaria de saber onde compro o ingresso on-line. Imagino que através da Tickets for Fun, mas não tenho certeza. O site da Flip – pelo que vi – não disponibiliza a informação.

    Grato.
    Abraço.

  5. Avatar
    IDEMAR BUENO DE SOUZA on

    Olá. Comente mais sobre ingressos. Todas as mesas são em recinto fechado? Um ingresso é para toda a Festa ou vale por um dia? Nunca fui na Festa Literária portanto não entendo nada sobre ingressos.

  6. Avatar
    Marli Teresinha Mousquer on

    Tenho intenção de participar pela primeira vez da Flip.
    Saindo de Porto Alegre .
    Sugestão de pousada próxima ao local , e como comprar os ingressos oficinas.

    Aguardo

  7. Avatar
    Eduardo Ribeiro Costa on

    Não vi o nome da Pousada Centro Histórico, que tem como responsável a senhora Prof. Regina, uma pessoa maravilhosa.

Escreva um comentário