Corumbau: onde o tempo passa devagar

5

Atualizado em 9 de fevereiro de 2018

Corumbau é um pequeno distrito do município de Prado, na Bahia. Na verdade, estou falando de uma vila de pescadores que se originou de uma única família. De alguns anos pra cá, a vila tem acrescentado o turismo à sua tradição pesqueira.

Localizado estrategicamente entre o Parque Nacional e Histórico do Monte Pascoal e o Parque Nacional do Descobrimento, ambos dentro da área reconhecida pela Unesco como Patrimônio Mundial da Humanidade, esse lugarzinho tem ainda outros atrativos. Quem curte natureza, tranquilidade e destinos que ainda não foram invadidos pelo turismo de massa se sentirá atraído rapidinho.

Aliás, o turista que vem pra esse lado de cá sabe muito bem o que procura e, geralmente, pode pagar por isso. As opções de hospedagem nesse pedacinho de terra de frente para o mar da Bahia costumam ser caras e são poucas.

Aqui, onde a areia avança em direção ao mar formando o que se chama de Ponta de Corumbau, o sol sempre dá as caras e parece celebrar a alegria e a simpatia do povo que vive nessas terras. O Rio Corumbau, com suas águas de cor forte e escura, marca a fronteira entre Prado e Porto Seguro. Ele desagua preguiçosamente no mar que parece resistir, sem sucesso, à força da natureza.

corumbau-bahia-01

A praia de Corumbau é um convide à tranquilidade.

corumbau-bahia-10

Uma vila de pescadores que se abre para receber o turista.

corumbau-bahia-08

A Ponta de Corumbau que só é vista na maré baixa.

Na vila, os casebres denunciam o estilo simples de quem vive aqui. Crianças brincam à sombra de frondosas castanheiras, deitadas sobre a grama enquanto o pescado chega a bordo de mais uma embarcação. O farol, que parece ter sido reformado recentemente, alerta aos navegantes sobre os perigos do banco de areia. A Igreja de São Francisco é a única da região e parece mesmo é ter saído de uma história infantil.

Nas barracas, que mesmo na alta estação nunca superlotam, você pode aproveitar para relaxar depois de comer uma moqueca ou um peixe frito. Se preferir, aceite o convite do tempo e faça uma caminhada despretensiosa pela praia enquanto os ponteiros do relógio avançam lentamente trazendo consigo a lua que nasce por detrás do mar.

corumbau-bahia-07

O farol que orienta os navegadores.

corumbau-bahia-05

A simples vila de Corumbau.

corumbau-bahia-03

A igreja de São Francisco parece ter saído de um livro infantil.

corumbau-bahia-12

Um banho de rio pra lavar a alma.

Planeje sua viagem a Corumbau

Quando ir | Corumbau pode ser visitado durante o ano inteiro, porém a possibilidade de chuva é maior em abril e maio.

Como chegar | O acesso Corumbau pode ser feito de duas maneiras: para quem vem de Salvador, a entrada é feita por Itamaraju, na BR-101. Depois de entrar no município, siga as placas que indicam o caminho para o povoado de Guarani.  Para quem vem de Vitória, o caminho é passar por Prado e seguir também em direção a Guarani. Nas duas opções você vai andar 60 quilômetros em estrada sem calçamento.

Onde ficar | Quando estive em Corumbau, me hospedei no Vila Naiá que é simplesmente sensacional. Eu fiz esse post explicando tudo sobre o hotel e contando os detalhes de como é ficar hospedado lá: Vila Naiá, um hotel para se sentir em casa.

corumbau-bahia-11

O Rio Corumbau faz a divisa entre Prado e Porto Seguro.

corumbau-bahia-02

As águas escuras do Rio Corumbau.

corumbau-bahia-06

Maré baixa, embarcações paradas.

*Minha viagem a Corumbau aconteceu a convite do Vila Naiá, da B4T Assessoria e teve o apoio da Avis.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um jornalista que gosta de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Desde menino, meu desejo era viajar pelo mundo. Já adulto, descobri que isso não era apenas um sentimento, mas um propósito de vida.

5 Comentários

  1. Pingback: Litoral Sul da Bahia em 20 fotos Arrebatadoras - 7 Continents 1 Passport

Escreva um comentário