Como superar os efeitos do fuso horário

5

Atualizado em 5 de agosto de 2015

Certamente você já deve ter experimentado alguns efeitos do fuso horário sem nem mesmo se dar conta. Eu digo isso porque mesmo em viagens curtas, com variação de duas ou três horas, algumas pessoas sentem alterações no sono e no apetite.

Chamada em inglês de jet lag, a diferente entre o nosso relógio biológico e o horário marcado pelos ponteiros pode causar cansaço demasiado e um sono constante apesar da dificuldade para dormir. Além disso, dor de cabeça, irritação e até problemas digestivos aparecem com facilidade.

Esses sintomas atingem cerca de 90% das pessoas que fazem uma viagem de longa distância e alguns deles podem começar ainda dentro do avião. Dormência nas extremidades do corpo e formigamento nas pernas são causados pela baixa pressão atmosférica e pela falta de movimentação. Os reflexos desses incômodos você pode sentir nos primeiros dias de viagem: eles geralmente aparecem como dores nas pernas e são bem chatos.

Para superar os efeitos do fuso horário há algumas pequenas atitudes que você pode usar a seu favor. Algumas delas você terá que adotar bem antes da partida.

Seja ativo |  Ter uma vida saudável com a prática frequente de exercícios é muito importante nessa hora. Mas, se você não é um esportista nato, faça pelo menos caminhadas diárias uma semana antes de embarcar.  Isso vai ajudar a ativar a circulação e a fortalecer sua musculatura.

Coma bem | Fazer refeições leves e se movimentar durante o voo também ajuda. Repare nos desenhos abaixo como pequenos movimentos e alongamentos podem ajudar a ativar a circulação sanguínea mesmo sem você sair do lugar.

efeitos-do-fuso-horario-01

Beba água | É muito importante ingerir bastante líquido, de preferência água. Evite abusar de bebidas alcoólicas e ingerir alimentos que aceleram o metabolismo como café, chá, chocolate e refrigerante.

Durma bem | Tente dormir durante o voo, mas evite tomar remédios para isso. Ao contrário do que se pensa, em alguns casos eles podem piorar os sintomas. Eu, por exemplo, já tomei Dramin para dormir durante um voo e senti muito formigamento nos braços. Depois disso, nunca mais tomei.

Use remédios | Se precisar, faça uso de remédios que aliviem os sintomas do jet lag, mas claro você deve consultar seu médico antes disso. O ideal é marcar uma consulta antes da viagem e informar o destino para onde está indo. Ele vai lhe orientar o que levar e quando usar. Nessas horas uma farmacinha bem equipada ajuda muito.

Fique calmo | Não se estresse com os sintomas e mantenha a calma – mesmo que isso pareça ser impossível. Pesquisas da Nasa dizem que você precisar de um dia inteiro para se recuperar de cada fuso vencido durante uma viagem. Então, tente aproveitar a viagem e seguir o rimo que seu corpo permitir.

Resumindo, essas são as minhas dicas para que você vença os efeitos do fuso horário:

  • Pratique atividade física: caminhadas diárias uma semana antes da viagem já ajudam;
  • Movimente-se durante o voo: isso ajuda a evitar dores nas pernas e outros males;
  • Faça refeições leve: nada de exagerar antes e durante o voo;
  • Tente dormir durante o voo: vale tudo, mas evite remédios;
  • Beba muita água: evite bebidas alcoólicas e excitantes;
  • Leve um kit com os principais remédios: siga a orientação do seu médico;
  • Mantenha a calma e respeite seu corpo: é hora de aproveitar a viagem.

Para entender os diferentes fusos

Os fusos horários também são chamados de zonas horárias e foram assim estabelecidos em uma reunião em Washington, nos Estados Unidos, em 1884. Naquela ocasião foi realizada uma divisão do mundo em 24 fusos horários distintos.

O fuso referencial para a determinação das horas é o Meridiano de Greenwich, cujo centro é zero grau. Esse meridiano, também denominado inicial, atravessa a Grã-Bretanha, além de cortar o extremo oeste da Europa e da África. A hora determinada pelo fuso de Greenwich recebe o nome de GMT. A partir disso, são estabelecidos os outros limites de fusos horários. Clique na figura abaixo e entenda como isso funciona.

fusoshorarios

SOBRE O AUTOR

Sou jornalista, capixaba e apaixonado pelo universo viajante. Sempre gostei de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Quando criança, sonhava em viajar pelo mundo e, já adulto, isso virou um propósito de vida.

5 Comentários

  1. Já viajei para fora do país algumas vezes e sempre sofri mais o jet lag na volta do que na ida. Porém, com essas dicas na próxima vez já sei como melhorar meus sintomas.

    Matéria bem legal

  2. Para escapar do jet lag, eu faço o seguinte:
    Ao entrar no avião verifico qual é o horário que está no meu destino.
    Então, já mudo o meu relógio com o novo horário e tento me
    comportar como se já estivesse lá.
    Se no destino for entardecer ou noite eu vou tentar dormir e se
    lá for dia, vou tentar ficar acordado

Escreva um comentário