Como é se hospedar em uma tenda na África do Sul

5

Atualizado em 20 de julho de 2018

Quando pensamos em África do Sul, logo vêm à mente aqueles animais selvagens, as savanas gigantescas e os divertidos safáris. Só que, em Oudtshoorn, a paisagem é completamente diferente disso, e foi nesta região árida, de vegetação rasteira e com temperaturas que podem alcançar até 50 graus no verão, que eu tive a experiência de me hospedar em uma tenda na África do sul.

Oudtshoorn não é muito conhecida dos brasileiros, mas atrai a atenção de pessoas do mundo inteiro por um simples motivo: o avestruz. Esse bicho é considerado o símbolo daqui e, não é à toa que a cidade é conhecida como a capital mundial do avestruz.

Como é se hospedar em uma tenda na África do Sul

Já imaginou se hospedar em uma tenda assim?

Como é se hospedar em uma tenda na África do Sul

A capital mundial do avestruz é aqui.

Em minha viagem de 28 dias pela África do Sul, eu decidi que visitaria essa pitoresca cidade com uma atmosfera que lembra os filmes de velho oeste. Foi, então, que, ao procurar uma acomodação na internet, eu vi algo que me pareceu perfeito: uma espaçosa tenda no meio da natureza selvagem.

Aliás, um fato curioso foi que um funcionário do AfriCamps Klein Karoo – o acampamento onde fiquei – me disse que eu era o terceiro brasileiro a se hospedar ali. Isso é muito pouco, o que mostra que os brasileiros não conhecem essa região e desconhecem que podem se hospedar em uma tenda confortável e segura.

Como é se hospedar em uma tenda na África do Sul

A piscina com vista para as montanhas.

A tranquilidade e o conforto que esperava

Quando cheguei ao AfriCamps Klein Karoo, onde ficaria pelos próximos dois dias, tudo me impressionou: a tenda era, de fato, grande, com dois quartos, sala, cozinha, banheiro e uma varanda de frente para um calmo lago.

Os móveis e utensílios não deixavam nada a dever a uma casa de verdade: tinha aquecedor e lareira para os dias mais frios, chuveiro com água quente e as camas utilizavam uma manta elétrica aquecida, algo que eu nunca tinha visto – nem mesmo na Europa.

Como é se hospedar em uma tenda na África do Sul

O quarto confortável da tenda onde fiquei.

Como é se hospedar em uma tenda na África do Sul

O banheiro tem água quente para os dias gelados.

O café da manhã no AfriCamps Klein Karoo, pago à parte, vem em um caixote e é bem farto, com leite engarrafado, suco, geleias, muffins, pães, manteiga e outras coisas.

As outras tendas ficavam longe, garantindo, assim, minha privacidade. Em frente à que eu estava, havia uma churrasqueira de pedra que também funciona como lareira – apesar de já ter uma lareira dentro da tenda, como falei.

Na área comum, tinha uma piscina e um parquinho para crianças. Mas uma coisa me impressionou aqui: eu vi uma sequência de potes de vidro vazios pendurados em estacas, que, na verdade, eram luminárias. Só que, na tampa de cada um deles, havia uma placa de energia solar. Uma ideia original e ecologicamente correta.

Era extremamente agradável me sentar na varanda para observar o pôr do sol entre as montanhas, que ganhavam um tom avermelhado no final da tarde. Ah! Se engana quem pensa que há muitos mosquitos aqui. Apesar de ser uma região quente, eu não notei a presença desses indesejados insetos.

Como é se hospedar em uma tenda na África do Sul

Sentar-me aqui para ver o pôr do sol era um ritual diário.

Como é se hospedar em uma tenda na África do Sul

A tenda é uma casa completa, com tudo o que precisamos.

Como é se hospedar em uma tenda na África do Sul

A minha vista de todos os dias.

Como se hospedar em uma tenda 

Quando custa | Para se hospedar em uma tenda do AfriCamps Klein Karoo, é preciso pagar diárias que custam a partir de ZAR 1.090. Cada unidade acomoda até cinco pessoas. O pessoal do acampamento oferece várias atividades, como o passeio com para ver animais selvagens – incluindo os suricatos – que custa ZAR 420 e inclui o café da manhã.

Quando ir | Os meses de abril e maio são ideais para visitar Oudtshoorn, porque o clima está mais agradável, e é baixa temporada. Nos meses junho, julho e agosto, a temperatura cai bastante e chove.

Como chegar | Oudtshoorn fica a cerca de 440 quilômetros de Cape Town – Cidade do Cabo, em português – e, para quem esta viajando pela Garden Route – como já mostramos aqui -, o ideal é pegar a Rota 62, uma estrada alfaltada e longa de se perder de vista – qualquer semelhança com a Rota 66 norte-americana é mera coincidência.

Uma opção mais barata é fazer esse trajeto de ônibus, com o Baz Bus. Ele para em determinados pontos onde você pode descer e, depois, retomar a viagem.

Aeroporto Internacional de Cape Town (CPT) é o segundo mais movimentado da África do Sul – o primeiro fica em Joanesburgo. Ele funciona como hub da companhia sul-africana South African Airways (SAA) e, por isso, há muitos conexões daqui para outras regiões do país e do mundo.

Ele fica a 22 quilômetros do Centro e recebe voos que partem do Brasil, mas que, geralmente, fazem uma parada em Joanesburgo. Para saber mais, veja: Como ir do aeroporto ao centro de Cape Town.

Onde comer | Esta foi a cidade mais barata que eu visitei na África do Sul, principalmente em relação a gastronomia. O bobotie, um típico prato sul-africano, custa apenas R$ 19. Eu recomendo o restaurante Old Mill Restaurant. Aproveite para experimentar, também, a pizza de avestruz.

Como é se hospedar em uma tenda na África do Sul

Não poderia deixar de comer um prato sul-africano.

Visto e documentos | Brasileiros não precisam de visto para entrar e permanecer na África do Sul por até 90 dias. Entretanto, é necessário apresentar o passaporte com validade de, pelo menos, um mês depois da data prevista para o retorno. É muito importante ter um seguro viagem enquanto estiver no país para ser atendido em caso de incidentes. Veja como comprar o seguro viagem com descontos exclusivos.

Vacinas | O Certificado Internacional de Vacinação (CIVP) contra a febre amarela é obrigatório. Sem ele, você pode ser impedido de entrar no país. Nessa região, há muitos insetos e, também, casos de malária. Veja como se proteger aqui.

Por esse e muitos outros motivos, eu não aconselho viajar sem um seguro viagem. Ele custa pouco e pode ser muito útil na hora de uma emergência médica ou hospitalar. Eu indico a Seguro Promo, empresa que tem os melhores preços da internet.

Veja todos os posts de Oudtshoorn

SOBRE O AUTOR

André Araújo

Consultor de turismo e jornalista, acredito que viajar nos enriquece muito mais do que ter alguns trocados no bolso. Curto viajar para lugares incomuns, no Brasil e no exterior, e, nessa jornada, já passei pela América do Sul, Europa e África.

5 Comentários

  1. Olá!! Achei legal seu post mas não me ajudou muito na curiosidade.
    A tenda é estável?
    É bem vedada (imaginando vento e uma imprevista chuva forte)?
    É ventilada?
    No local venta muito?
    Existe algo por perto (como restaurantes ou locais pra comer, já que nenhuma refeição está inclusa na hospedagem)?
    Obrigada!

    • Altier Moulin

      Oi, Laiane.

      Que bom que gosta dos posts.
      Este post, na verdade, foi escrito pelo André, leitor que virou colunista.
      No texto, ele explica que o lugar é preparado para o frio, com aquecedor e até colcha términa, logo, entende-se que é bem vedada.
      Ele também fala que a tenda não deixa nada a desejar para uma casa, logo, é estável e segura.
      Ainda, no texto, ele dá uma dica de lugar para comer e fala como é o café da manhã.

      Se depois de ter o texto, você continuar com dúvidas, é só comentar aqui. 😉

      Um abraço.

    • André Araújo on

      Oi Laiane, respondendo as suas dúvidas:
      – Sim, a tenda é estável, pois ela é fixa no solo.
      – É vedada e ventilada, pois nas janelas existe a opção de deixa-las abertas ou fechadas.
      – Não venta no local, sendo bastante agradável. É uma região semi-desértica, logo raramente chove.
      – Existem alguns restaurantes a poucos km’s do Africamps, de todo modo o café da manhã já uma boa refeição.
      Se tiver mais dúvidas, é só dizer 😉
      Abraços

Escreva um comentário