Cinco destinos para viajar com a alta do dólar

0

Atualizado em 24 de agosto de 2018

Antes de você desabar naquele chororô pensando que não vai mais poder viajar com a alta do dólar e que suas férias foram por água abaixo, saiba que ainda dá tempo de organizar uma viagem para o exterior. Mesmo que você não tenha planejado nada, os destinos que selecionei são uma forma simples – e bem brasileira – de driblar a crise.

Talvez, você nunca tenha saído do Brasil e, justamente agora, a nova onda de instabilidade econômica quer atrapalhar os seus planos. Nessa hora, a gente precisa ter calma e colocar os neurônios para trabalhar a nosso favor. É que ainda existem destinos baratos, onde o real é forte e o câmbio nos favorece. Então, veja essas dicas para viajar com a alta do dólar.

Destinos para viajar com a alta do dólar

Cinco destinos para viajar com a alta do dólar

Buenos Aires, Argentina

Eu acabei de voltar da Argentina e consegui economizar bastante nos meus dias por lá. É que o real está valendo mais – eu peguei o câmbio de R$ 1 = ARS 7,20 – e isso ajuda muito na hora de reservar o hotel, de pagar pelos passeios e pela comida: a cidade tem muitas opções baratas para a gente comer bem e gastar pouco.

Além disso, Buenos Aires tem metrô, o que facilita muito a nossa vida, o táxi é barato e o Uber começou a funcionar – de verdade – há alguns meses. Sem falar que, para viajar para a Argentina você não precisa de visto e muito menos de passaporte: a carteira de identidade é válida, desde que tenha sido emitida há menos de dez anos e esteja em bom estado de conservação.

Para lhe dar mais um motivo, sempre há promoções de passagem aérea para destinos argentinos. Recentemente, eu paguei R$ 708 em um voo para Jujuy com opção de ficar três dias em Buenos Aires de graça.

Veja todas as dicas de Buenos Aires.

Cinco destinos para viajar com a alta do dólar

Montevidéu, Uruguai

Montevidéu está ali, há um pulo da nossa fronteira, e as promoções de passagens sempre nos incentivam a conhecer a capital uruguaia. E o legal é que há praticamente de tudo neste país tão pequeno – e tão barato: história, vida cultural e até praia – de rio, é verdade.

Outro ponto positivo é que brasileiros são muito bem-vindos e os uruguaios se esforçam para entender e falar o portunhol, aquela mistura que a gente usa para se expressar no idioma deles.

Uma boa saída para gastar menos é ir aos mercados locais e comprar frutas e outros alimentos que você pode consumir sem preparo. Assim, você economiza quando estiver na rua ou no hotel.

Veja todas as dicas de Montevidéu.

Cinco destinos para viajar com a alta do dólar

Santa Cruz de la Sierra, Bolívia

Muita gente ignora Santa Cruz de la Sierra, mas ela é a segunda mais importante do país e, daqui, dá para ir a várias outras cidades gastando pouco. Além disso, há muitos outros pontos positivos para você ponderar uma viagem para cá.

A Bolívia é ideal para a gente viajar com a alta do dólar. É que o boliviano (BOB), a moeda do país, é menos forte que o real. Hoje, um real vale, aproximadamente, dois bolivianos. Além disso, os preços das refeições por aqui são muito baratos. Me lembro que comi, em La Paz, uma refeição completa com entrada, prato principal e suco e paguei apenas BOB 15, cerca de R$ 7,50.

Também há voos baratos saindo de São Paulo para cá – eu já paguei R$ 350 comprando com antecedência. Se quiser economizar ainda mais, você pode chegar à cidade de trem, saindo do Corumbá, no Mato Grosso do Sul, como eu mostro em: Bolívia: como é a viagem no Trem da Morte.

Veja todas as dicas de Santa Cruz de la Sierra.

Cinco destinos para viajar com a alta do dólar

San Andrés, Colômbia

O seu sonho de conhecer o Caribe não morreu e, se ainda não sabe, San Andrés é um lugar muito barato: isso inclui hotel, alimentação e passeios.

Quando você imaginou que poderia passar uma tarde inteira nadando em praias simplesmente espetaculares, com aquele azul celeste que a gente nem acredita que é verdade, e pagar apenas R$ 30? Em San Andrés você pode fazer isso.

É verdade que o peso colombiano deu uma valorizada nos últimos dias, mas, sem dúvida, ainda compensa muito conhecer essa ilha. Aliás, eu já falo sobre isso há algum tempo, como você pode ver em: San Andrés, o Caribe que você pode pagar.

Veja todas as dicas de San Andrés.

Cinco destinos para viajar com a alta do dólar

Praga, República Tcheca

Sim, eu sei que esse destino fica mais longe, mas se você quer mesmo ir para a Europa e tem uma grana extra para a passagem, o legal da República Tcheca é que ela está fora da zona do euro. A moeda daqui é a coroa tcheca, que custa mais ou menos R$ 0,20. É isso que faz de Praga um destino ideal para viajar com a alta do dólar.

E tem mais: estando em qualquer país da Europa, você pode chegar à belíssima Praga de avião, voando com companhias realmente baratas, de trem ou de ônibus. É só se organizar.

Sem falar que há muitas opções de hotéis e hostels baratos na cidade e muita coisa para fazer e conhecer em gastar nada. Daqui, você pode estender a viagem até Budapeste, na Hungria, que também é muito barata. Já pensou nisso?

Veja todas as dicas da República Tcheca.

CONPARTILHE COM SEUS AMIGOS

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um jornalista que gosta de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Desde menino, meu desejo era viajar pelo mundo. Já adulto, descobri que isso não era apenas um sentimento, mas um propósito de vida.

Escreva um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.