Cachoeira de Matilde, no Espírito Santo: como chegar, o que fazer e onde ficar

0

Atualizado em 19 de setembro de 2020

A Cachoeira de Matilde fica na pequena cidade de Alfredo Chaves, a 95 quilômetros de Vitória. Ela é uma das principais atrações do Espírito Santo e toda a região ao seu redor é perfeita para quem gosta de estar em contato com a natureza e de praticar esportes de aventura.

Ela é, na verdade, um conjunto de quedas que se formam no Rio Benevente, sendo que a maior tem 70 metros e, apesar de todo mundo conhecê-la como Cachoeira de Matilde, seu nome correto é Cachoeira Engenheiro Reeve.

Foto: @rubimmidia

Então, por que todo mundo fala Cachoeira de Matilde?

É porque Matilde é o nome do distrito onde estão as cachoeiras. Ele fica a 18 quilômetros da sede de Alfredo Chaves e é um povoado bem bucólico, com pouco mais de 800 casas.

Apesar disso, Matilde é um importante patrimônio histórico capixaba.

É que a antiga e famosa Estrada de Ferro Leopoldina passava por Matilde, onde, ainda hoje, está a Estação Ferroviária de Mathilde – escrito assim mesmo -, que foi construída no início do século 20 para ligar Cachoeiro de Itapemirim, no sul do Espírito Santo, à capital, Vitória.

O prédio da estação foi restaurado recentemente e funciona como um espaço cultural.

Esporte de aventura em Matilde

Apesar de toda essa história tão interessante, o que atrai as pessoas para Matilde é mesmo a natureza e quantidade de opções de atividades que a gente pode fazer.

Só para você ter ideia, a Rampa de Cachoeira Alta é uma da mais procuradas por quem gosta de voar de parapente e, decolando dela, você pode pousar nas praias de Guarapari, Anchieta, Iriri, Piúma ou Itaipava.

Consegue imaginar como deve ser o visual desse voo, saindo das montanhas para o litoral?

Se você gosta de altura, também dá para fazer rapel na Cachoeira de Matilde, descendo no paredão de 45 metros, sendo que a maior parte é de descida negativa – que é quando descemos totalmente pendurados na corda, sem encostar os pés na rocha, controlando tudo com a mão.

Eu ainda não fiz isso, mas esta na lista de desejos.

No site da prefeitura, você encontra a lista com as empresas que fazem o rapel.

Túnel de Matilde

Para quem quer algo mais leve, as opções são muitas.

Há diversas cachoeiras menores para serem exploradas em trilhas de curta duração, que exigem pouco esforço: é como se fosse uma caminhada leve no meio da natureza.

A mais famosa trilha de Alfredo Chaves é a que vai para o Túnel de Matilde.

A trilha é leve: são apenas 1.500 metros. Ela começa na antiga estação ferroviária e segue pelos trilhos do trem até chegar ao famoso Túnel Encantado de Matilde, que foi construído em 1909 para servir como ponte da estrada de ferro.

Em todo o percurso o trajeto é plano, exceto uma pequena parte de mata que tem uma descida tranquila.

Ao redor da entrada do Túnel há várias pequenas cachoeiras onde a gente pode parar e se refrescar antes concluir a jornada: atravessando o Túnel.

A travessia é rápida, mas deve ser feita com cuidado: são 65 degraus cobertos pela água e o caminho é totalmente escuro – e cheio de morcegos.

No começo da trilha, no sentido oposto ao Túnel de Matilde, há uma ponte de dormentes também muito interessante: é um bom lugar para tirar fotos.

Além da trilha do Túnel de Matilde, há muitas outras para fazer na região. Há, também, várias cachoeiras para a gente explorar, como a Cachoeira Daros.

Na verdade, são várias cachoeiras em um balneário bem interessante para passar o dia – ótimo para quem está com crianças.

Como chegar à Cachoeira de Matilde

Para chegar à Cachoeira de Matilde é preciso percorrer pouco mais de 90 quilômetros até Alfredo Chaves, cidade da Região Serrana capixaba.

Saindo de Vitória, a viagem pode ser feita pelas BR-101 e BR-262. A BR-101 está com vários trechos duplicados e, apesar da duplicação ainda não ter sido concluída, ela ainda é a melhor opção.

A BR-262 – que não é duplicada – passa por Viana, Domingos Martins e Marechal Floriano, e pode ser interessante se você quiser conhecer outros atrativos capixabas, como a Pedra Azul.

O distrito de Matilde fica a 18 quilômetros da sede do município. A estrada é toda asfaltada e bem sinalizada.

De ônibus, a empresa que faz a rota saindo de Vitória é a Viação Alvorada.

Onde ficar em Matilde

Vale muito a pena ficar pelo menos uma noite nessa região para sentir de fato o clima do lugar.

Pode ser um final de semana ou um feriadão. Assim, você consegue fazer as trilhas e visitar as cachoeiras sem se preocupar com horário.

Eu fiquei hospedado na Pousada Vale das Cachoeiras e gostei bastante. Ela é bem grande, com piscina aquecida, um lago muito bonito, e os quartos são básicos, mas bem resolvidos.

Você pode tirar dúvidas e fazer a reserva pelo número (27) 9 9983-5225.

Outra opção excelente é a Pousada Casa Donadello, que é bem conhecida na região. Os proprietários são muito cuidadosos e tudo sempre está perfeito: roupas de cama cheirosas, jardim bem cuidado e café da manhã farto e delicioso.

É, sem dúvida, uma ótima escolha.

Mas, se você prefere alugar uma casa toda – isso é bom para quem pretende ficar mais tempo -, dê uma olhada na nas casas de temporada que eu encontrei.

Veja mais sobre o Espírito Santo

Agora sim você pode colocar o pé na estrada e se mandar para conhecer a Cachoeira de Matilde, mas, se ainda ficou com alguma dúvida, é só deixar sua pergunta nos comentários que eu respondo.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um viajante apaixonado pelas coisas desse mundo. Um jornalista que adora contar boas histórias e compartilhar informações de viagem. Meu propósito de vida é ajudar outras pessoas a conhecerem lugares novos e a viverem experiências inesquecíveis.

Escreva um comentário