Bungee jump na África do Sul

2

Atualizado em 24 de julho de 2018

Não é todo dia que a gente tem a oportunidade de saltar de bungee jump na África do Sul, e, claro, eu encarei esse desafio. Vou contar em detalhes essa, que foi uma das melhores experiências que já tive em toda minha vida.

Com certeza, esse é o post mais radical que você vai ler sobre minha viagem para a África do Sul. Isso porque aqui, sobre a Bloukrans Bridge, fica o maior bungee jump instalado em uma ponte do mundo. São 216 metros de queda livre sobre uma paisagem exuberante.

Bungee jump na África do Sul

A ponte de onde é feito o salto.

Durante minha viagem pela Garden Route com a Hotspots2c – você pode ler tudo em: Como é a viagem pela Garden Route -, chagamos à ponte onde funciona a empresa Face Adrenalin, que há mais de 20 anos realiza saltos de bungee jump.

Com 100% de garantia de segurança e muita adrenalina, eu topei fazer o maior salto da minha vida. Mesmo sendo bastante concorrido, eu não tive nenhuma preocupação em fazer reserva para o bungee jump na África do Sul. A Hotspots2c cuidou de tudo para mim.

Preparação e segurança

Assim que cheguei ao local, fui a uma área onde fiz o check-in, assinei o termo de responsabilidade – sim, você tem que assinar antes de pular – e fui pesado.

A Face Adrenalin opera os saltos todos os dias da semana e em qualquer condição do clima. A empresa, que está no Guiness Book com o maior bungee jump de ponte do mundo, segue as normas internacionais de segurança. Eles garantem o total conforto a todos que encaram esse incrível desafio.

Bungee jump na África do Sul

O restaurante e a televisão por onde acompanhamos os saltos.

Ao redor do local de preparação para o salto, existe um mirante – de onde é possível ver as pessoas pulando – banheiros e um restaurante. O legal do restaurante é que, lá dentro, tem uma televisão que transmite ao vivo a imagem das pessoas que estão saltando.

Depois de fazer a parte burocrática e de aproveitar para almoçar, segui para a área de preparação onde recebi e vesti os primeiros equipamentos de segurança. A hora de saltar de bungee jump na África do Sul estava se aproximando.

Frio na barriga

Finalmente, segui para a ponte, mas antes recebi outras instruções de como deveria agir durante o salto. Confesso que é até um pouco difícil prestar atenção nas instruções, tamanha ansiedade e adrenalina que eu estava sentindo.

A caminhada por dentro da ponte traz um pouco da sensação de como será o salto, isso porque temos que atravessar uma passarela que tem o chão todo vazado e é possível ver todo o vale. A vista é incrível e o frio na barriga é bem forte.

Ao chegar à plataforma onde são realizados os saltos, fomos recebidos pelos instrutores de forma bem animada. O som estava bem alto e o clima era de muita descontração, tudo para proporcionar um clima agradável aos visitantes e tirar toda a tensão.

Hora do salto

Eu fui o terceiro do grupo a saltar, e tudo foi muito rápido. Em menos de dez minutos, eu já estava de frente com o vale ouvindo o “3, 2, 1…” dos instrutores e, pronto, saltei.

A experiência foi sensacional. Tive uma das sensações mais incríveis da minha vida e, com certeza, recomendo para todo mundo que vier para cá. Mesmo com medo, vá! É melhor ir com medo do que voltar da viagem com arrependimento de não ter saltado.

Bungee jump na África do Sul

Os preparativos finais.

A experiência do salto dura em torno de dois minutos e tem uma equipe responsável por fazer fotos e a filmagem do seu salto. Então, não se preocupe com isso. Caso você não queira fazer o salto, você pode ter a experiência de caminhar pela passarela que dá acesso ao local dos saltos.

Quando vier à África do Sul, durante sua viagem pela Garden Route com a Hotspots2c, não deixe de viver essa experiência inesquecível. A vista durante o salto é incrível, e tudo é muito seguro, confortável e sem trancos.

Bungee jump na África do Sul

O salto mais alto da minha vida.

Bungee jump na África do Sul

Sendo resgatado pelo pessoal da Face Adrenalin.

Sem dúvidas você sairá daqui completamente realizado, feliz e, mais, com o certificado de que saltou de um bungee jump na África do Sul, e não é de qualquer um, mas do maior do mundo instalado em uma ponte.

Aqui está o vídeo do meu salto bungee jump na África do Sul:

Programe seu salto de bungee jump na África do Sul

Quanto custa | O salto de bungee jump custa ZAR 900. Se gostar da experiência e quiser repetir, você só pagará ZAR 750 pelo segundo salto. A caminhada pela ponte custa ZAR 400. O pacote com um vídeo e cerca de 20 fotos salto custa ZAR 400. O DVD com o material fica pronto em 30 minutos.

Quando ir | Cape Town tem as quatro estações do ano bem definidas. O verão, entre novembro e fevereiro, é quente, seco e com pouca chuva. Nesse período, as temperaturas máximas ficam entre 25 e 27 graus. No inverno, os termômetros chegam a marcar sete graus, sendo os meses de junho a agosto os mais chuvosos. Em fevereiro, março e novembro quase não chove. Antes de planejar sua viagem, leia: Veja quando ir à África do Sul.

Quem leva | Eu fiz este passeio com a Hotspots2c, uma agência de viagens de Cape Town que está no mercado desde 2007, e já foi escolhida por mais de 20.000 viajantes. A estrutura da agência e a qualidade dos guias turísticos são os diferencias da Hotspots2c, a melhor escolha para sua viagem pela África do Sul e eu, com certeza, recomendo. Comprando neste link, você tem 10% de desconto.

Como chegar | Sem dúvida, contratar uma empresa para lhe mostrar o melhor desta região é uma ótima escolha. Assim, você não se preocupa com nada, a não ser em se divertir. Entretanto, se preferir, você pode alugar um carro para fazer todo esse percurso no seu tempo, mas lembre-se de que, para dirigir na África do Sul, brasileiros precisam da permissão internacional. A Carteira Nacional de Habilitação não é aceita.

Uma opção mais barata é fazer esse trajeto de ônibus, com o Baz Bus. Ele para em determinados pontos onde você pode descer e, depois, retomar a viagem.

Onde ficar | Sua base para este passeio será Cape Town. O centro da cidade ganha alguns pontos na hora de escolher onde se hospedar em Cape Town, pois ele fica perto de lugares bastante visitados, como o Waterfront, e é recheado de museus e restaurantes. Além disso, essa região tem fácil acesso ao meios de transporte público e o preço da hospedagem aqui é mais camarada. Veja mais dicas em:  Onde se hospedar em Cape Town.

Reserve já o seu hotel em Cape Town e garanta os melhores preços.

Visto e documentos | Brasileiros não precisam de visto para entrar e permanecer na África do Sul por até 90 dias. Entretanto, é necessário apresentar o passaporte com validade de, pelo menos, um mês depois da data prevista para o retorno. É muito importante ter um seguro viagem enquanto estiver no país para ser atendido em caso de incidentes. Veja como comprar o seguro viagem com descontos exclusivos.

O Certificado Internacional de Vacinação (CIVP) contra a febre amarela é obrigatório. Sem ele, você pode ser impedido de entrar no país. Nessa região, há muitos insetos e, também, casos de malária. Veja como se proteger aqui.

Essa viagem teve o patrocínio de Hotspots2c.

SOBRE O AUTOR

André Pain

Administrador atuando como auditor contábil em uma multinacional e viajante nas horas vagas, meu sonho de criança era conhecer o mundo. Hoje, meu maior prazer é ver isso se realizar toda vez que embarco para um novo destino.

2 Comentários

Escreva um comentário