Brasília: um monumento de Niemeyer

16

Atualizado em 29 de março de 2016

Brasília é a única cidade moderna considerada Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco, e não é preciso perder muito tempo para descobrir o porquê dela ocupar um lugar tão privilegiado. Nessa capital de largas avenidas, as obras de Oscar Niemeyer, espalhadas aqui e acolá, revelam os segredos desse tesouro de todos nós.

A cidade recebe cerca de um milhão de turistas por ano e, dessa vez, eu sou mais deles a percorrer praças, prédios e palácios. Assim, imagens que conhecia apenas pela mídia, viraram realidade e é por esses caminhos que eu quero te conduzir neste post. Venha comigo conhecer um pouco da herança que Niemeyer nos deixou de presente.

Ao todo são mais de cinquenta os prédios e monumentos que surgiram dos rabiscos do mais famoso arquiteto brasileiro. Portanto, seria impossível listá-los todos aqui, mas quero te sugerir aqueles que achei mais interessantes e que não podem ficar de fora de sua listinha quando for visitar a cidade.

Os principais monumentos de Niemeyer em Brasília

Quando vista do alto, Brasília se assemelha a um avião: um vão principal e duas partes que parecem ser as asas. É nessa parte central, chamada de Eixo Monumental, que estão as principais edificações planejadas por Niemeyer, consideradas a primeira geração de obras do arquiteto na capital do país.

Praça dos Três Poderes | Esta praça foi uma ideia do urbanista Lúcio Costa projetada por Niemeyer. Aqui, encontramos o Congresso Nacional, o Palácio do Planalto e o Supremo Tribunal Federal, sedes dos Três Poderes da República: Legislativo, Executivo e Judiciário, respectivamente.

Nessa amplo espaço estão alguns importantes elementos: os Dois Candangos, que oficialmente são chamados de Os Guerreiros, são uma homenagem aos homens que construíram a cidade; uma escultura da Justiça, que fica em frente ao prédio do Supremo Tribunal Federal; a cabeça de Juscelino Kubitschek, na fachada do Museu Histórico de Brasília; a Pira da Pátria, que tem uma tocha eterna em seu topo; e o Mastro da Bandeira, que tem a maior bandeira permanentemente hasteada do mundo.

O Panteão da Pátria também se localiza na Praça dos Três Poderes. Ele tem uma coleção permanente com obras que homenageiam os heróis da pátria, o Mural da Liberdade, de Athos Bulcão, o Painel da Inconfidência Mineira, de João Câmara e um vitral de Marianne Peretti. A praça também dá acesso ao Espaço Lúcio Costa, que funciona no subsolo e que abriga a Maquete de Brasília. A Praça dos Três Poderes fica no final do Eixo Monumental, atrás do Palácio do Congresso Nacional.

Palácio do Congresso Nacional | Sede do Poder Legislativo brasileiro, o Palácio é o símbolo maior da Capital Federal. Ele está presente no imaginário de todos nós quando pensamos em Brasília. Não é verdade? Aqui funcionam a Câmara dos Deputados, cujo plenário funciona sob a cúpula convexa, e o Senado Federal, sob a cúpula côncava.

No Salão Nobre do Senado funciona o Museu Histórico Itamar Franco. Ele exibe obras de arte, objetos e mobiliário das antigas sedes, época em que o Senado funcionava no Rio de Janeiro. Já o Museu da Câmara dos Deputados organiza diversas exposições de seu vasto acervo, como a dos Presentes Protocolares, no Salão Verde.

O Palácio fica na Praça dos Três Poderes, s/n, na Zona Cívico Administrativa de Brasília. É necessário fazer agendamento para visita nos dias úteis. Nesses dias, é proibida a entrada de pessoas vestindo bermudas, shorts, camisas sem mangas, minissaias e chinelos. Essas restrições não se aplicam a crianças de até 12 anos de idade.

Calças descartáveis são vendidas na Lojinha da Câmara, e podem ser uma solução caso você esteja de short ou bermuda.  O cerimonial do Palácio recomenda calça comprida, camisa com manga, vestido ou saia na altura do joelho.

É possível visitar o Palácio do Congresso Nacional diariamente, das 9 às 12h e das 13 às 17h, sendo que as terças e quartas são destinada apenas a grupos agendados. Para fazer seu agendamento consulte a página do Palácio do Congresso Nacional. Entrada gratuita.

Brasília

Dois ícones da Praça dos Três Poderes: a Justiça e os Candangos.

Brasília

Prédio do Supremo Tribunal Federal.

Brasília

Museu Nacional e, logo atrás, parte da Catedral Metropolitana.

Supremo Tribunal Federal | Aqui funciona a mais alta instância da Justiça Brasileira. Aproveite para visitar o museu com um acervo da antiga sede que funcionava no Rio de Janeiro, além de moveis, togas e objetos pessoais de ex-ministros. Conheça também a exposição permanente que conta a história das leis e de todas as Constituições do país.

O Supremo fica na Praça dos Três Poderes, s/n, na Zona Cívico Administrativa de Brasília. Se quiser assistir a uma sessão plenária, você deverá usar traje formal e apresentar documento de identificação oficial com foto. Não é necessário agendar visitar para grupos com menos de dez pessoas. As sessões acontecem nas quartas e quintas, 14h às 18h, e nas terças terças-feiras 14h às 18h.

Na visita às outras instalações do Supremo, você será acompanhado por um funcionário que lhe contará um pouco da história da Suprema Corte e te conduzirá pelo prédio, mostrando o mobiliário e as peças de arte do acervo histórico. A visita dura cerca de 50 minutos e acontece em dias úteis, finais de semana e feriados. Porém, apenas nos finais de semana e feriados não há exigência de traje formal. Nos dias úteis as visitas devem ser agendadas com pelo menos cinco dias de antecedência. Já nos finais de semana e feriados não é necessário agendamento prévio. Consulte a disponibilidade para visitas e faça seu agendamento na página do Supremo Tribunal Federal.

Os horários das visitas são segunda, terça e sexta, das 10h30 às 12h e das 14h às 18h. Nos finais de semana e feriados as visitas podem ser feitas das 10 às 15h30, com saídas a cada 30 minutos. Entrada gratuita.

Palácio do Planalto | Os famosos pilares e a rampa que dá acesso ao interior do Palácio são marcas facilmente reconhecidas de Niemeyer. Aqui é onde ficam o gabinete do Presidente da República e também os gabinetes civil e militar. A segurança do Palácio é feita pelos Dragões da Independência e há troca de guarda a cada duas horas.  O Palácio não está aberto para visitação, apenas a sua beleza exterior pode ser admirada a partir da Praça dos Três Poderes.

Museu Nacional | O Museu Nacional Honestino Guimarães é integrante do Conjunto Cultural da República. O espaço é utilizado para exposições itinerantes de artistas e para a realização de palestras, mostra de filmes, seminários e eventos. O museu fica no Setor Cultural Sul, lote 2, próximo à Rodoviária do Plano Piloto e funciona de terça a domingo, das 9h às 18h30. Entrada Gratuita.

Catedral Metropolitana | A Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida foi o primeiro monumento a ser criado em Brasília. Sua pedra fundamental foi lançada em 12 de setembro de 1958. Na entrada do templo estão os quatro esculturas dos evangelistas João, Mateus, Lucas e Marcos. O interior da Catedral é iluminado pela luz solar que corta os vitrais coloridos de Marianne Peretti.  Aqui dentro estão obras de Athos Bulcão, Di Cavalcanti, Alfredo Cheschiatti e a primeira réplica de Pietá, de Michelângelo. A Catedral fica no início da Esplanada dos Ministérios e está aberta a visitação todos os dias, das 8h às 18h.

Memorial JK | É destino obrigatório para quem quer conhecer um pouco da história de Brasília e de seu fundador, o ex-presidente Juscelino Kubitschek. A incrível organização do acervo vale a pena. Nele, além de objetos que simbolizam esta cidade, podemos encontrar várias itens pessoas de Juscelino como seu casaco, sua faixa presidencial e seus restos mortais. O Memorial fica no Eixo Monumental, no lado Oeste Praça do Cruzeiro. O horário de visitação vai de terça a domingo, das 9h às 18h. Entrada gratuita.

Brasília

A Catedral Metropolitana e a escultura dos quatro evangelistas.

Brasília

Os vitrais que deixam a luz natural entrar.

Brasília

Memorial JK: uma aula sobre Brasília e seu fundador.

Brasília

Salão onde estão os restos mortais de Juscelino Kubitschek.

Onde comer e se hospedar em Brasília

Assim como os monumentos de Niemeyer são muitos e impossíveis de serem listados em um post único, as opções de restaurantes e de hospedagem em Brasília são tão fartas que nem me atrevo a ir muito longe. Só pra ter uma ideia, eu costumo dizer que se você acordar de madrugada desejando comer comida da Bósnia é possível que você encontre por aqui.

Entretanto, quero deixar algumas dicas de restaurante que experimentei e que realmente gostei. Na verdade eu gostei demais e ainda sinto saudade deles. Então, vamos lá!

Dom Francisco | Há mais de 25 anos cultivando qualidade e um ótimo tempero, o restaurante do chef Francisco Ansiliero é especializado em variedade de cortes especiais de carne bovina, mas foi o bacalhau e o surubim que me conquistaram. É verdade que o preço é um pouco salgado, mas separe um dia para fazer essa regalia. Você não via se arrepender. Acesse o site do Dom Francisco para ver o endereço mais perto de você.

Mangai | Esse restaurante de comida nordestina é famoso pela variedade de seu buffet. É algo incrível! Aqui, é impossível não cometer o pecado da gula e sair quase rolando de tanto comer. SCE Sul, próximo à Ponte JK. Acesse o site do Mangai.

El Paso Texas | Duas coisas são muito peculiares nesse restaurante: a primeira delas é a confusão de cores, objetos e obras de arte que decoram o ambiente, e a outra é a deliciosa comida mexicana e peruana que servem aqui. E o melhor, tudo com preço justo. Acesse o site do El Paso Texas.

Onde ficar | Eu me hospedei no Hotel Mercure, que fica no Eixo Monumental, bem pertinho da Torre de Televisão. Se a localização já ajuda, ainda mais um serviço excelente e quartos extremamente confortáveis e com uma vista fantástica para o Memorial JK.

Brasília

A decoração nordestina do Mangai.

Brasília

Meu quarto no Mercure Eixo Monumental.

* Este post participa do Concurso Cultural #BSBMeuDestino. Todas as opiniões e sugestões aqui relatadas foram baseadas nas experiências que tive durante minhas viagens a Brasília.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um jornalista que gosta de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Desde menino, meu desejo era viajar pelo mundo. Já adulto, descobri que isso não era apenas um sentimento, mas um propósito de vida.

16 Comentários

  1. Avatar

    Sem dúvidas, Brasília é um dos poucos lugares que podemos encontrar, que de fato foi planejado. É possível notar em cada trecho, em cada entre-quadra, os traços e os dedos do arquiteto e urbanista que a desenhou. Desde as largas vias que a cruzam até mesmo aos canteiros de áreas verdes, espalhados entre os conjuntos habitacionais da W3.

    Lugar incrível e com o céu mais bonito de todo o Brasil.

  2. Avatar

    Inacreditável. Brasilia se tornou muito mais bela com seu excelente trabalho. Confesso que conheço essa cidade linda, porém me fez ficar mais encantado! Excelente matéria!

    • Altier Moulin

      Obrigado, João!

      Brasília sempre terá algo novo e incrível para ser explorado. As obras de Niemeyer representam apenas um lado dessa fantástica cidade.

      Um abraço!

  3. Avatar
    marciana farias trentin on

    Ótimo material, me ajudou muito. Porém fiquei na dúvida quanto as conchas, a que esta virada para cima e a que esta virada para baixo, você não postou foto nem explicou o porque delas. Seria possível tirar essa dúvida pra mim?

    • Altier Moulin

      Oi, Marciana.

      O Congresso é o prédio mais alto da Praça dos Três Poderes, ou seja, ele representa o povo, que deve estar acima de todos. A Concha da Câmara é virada para cima, pois representa o povo, o poder que vem de baixo para cima. A do Senado é voltada para baixo, pois representa a vontade do Estado, o poder que vem de cima para baixo.

      Um abraço.

Escreva um comentário