Brasileiro atravessa a África de bicicleta

0

Atualizado em 5 de julho de 2015

Ele abandonou o emprego, superou seus medos e encarou uma viagem pra lá de desafiadora: atravessar África de bicicleta. Ao lado de outros 50 ciclistas, o jornalista Alexandre Costa Nascimento foi o primeiro brasileiro a participar do Tour d’Afrique e, agora, relata sua intensa experiência no livro Mais que um Leão por Dia, lançado pela Nossa Cultura.

Escrito de uma forma muito pessoal, o livro tem uma linguagem simples e um texto rico em detalhes. Nele, Alexandre explica como foram os preparativos para a viagem, desde a arrecadação do dinheiro e organização da documentação, até a escolha da bicicleta e o preparo do kit de primeiros socorros com medicamentos essenciais para sua jornada.

“Malária, tétano, febre amarela, hepatite. Dengue hemorrágica, aids, ebola, febre do Vale Rift. Diarreia, febre tifoide, esquistossomose, meningite. Raiva, lepra, leptospirose, afro-tripanossomíase. Após ler a lista de doenças de risco para quem se dispõe a atravessar dez países da África, a música Pulso, dos Titãs, acaba se tornando uma mera canção de ninar até mesmo para o mais fervoroso dos hipocondríacos”, conta o aventureiro

Além dos riscos previsíveis, Alexandre conta que não foi fácil ser o único brasileiro do grupo. O seu inglês funcional não o permitia acompanhar os diálogos informais dos participantes.

Foram essas experiências que Alexandre transformou em um livro que não é apenas para quem gosta de viagens ou se interessa pela África. A obra é para todos que desejam sair da zona de conforto e aprender um pouco mais com o mundo.

O Tour d’Afrique é a maior expedição anual do mundo e atrai ciclistas de todos os continentes pelo desafio de percorrer os 12 mil quilômetros que separam o Cairo, no Egito, da Cidade do Cabo, na África do Sul. A Fundação atua doando bicicletas para ONGs e instituições de caridades de países africanos atravessados pelo Tour.

Mais que um Leão por Dia
Páginas: 448
Preço: R$ 46,50