Bonito: flutuação no Rio da Prata

4

Atualizado em 19 de abril de 2018

Um dos passeios mais famosos da região de Bonito, no Mato Grosso do Sul, é a flutuação em seus rios de águas cristalinas e habitados por dezenas de espécies de peixes. Hoje, vou experimentar como é nadar nas águas dos rios que cortam o Recanto Ecológico Rio da Prata, uma fazenda com mais de 1.580 hectares sendo que 307 fazem parte de uma área protegida ambientalmente.

É nessa área de reserva do município de Jardim que está a nascente do Rio Olho D’água, um dos afluentes do Rio da Prata. Depois de uma trilha leve, chego ao lugar onde a água brota do chão e forma um imenso aquário natural. Aqui, mergulho para os meus primeiros minutos de flutuação. Mas, antes de colocar os pés na água, recebo todas as instruções de como fazer a flutuação: não devo bater as pernas, tenho que evitar encostar o pé no chão para que os sedimentos não atrapalhem a visibilidade e devo seguir em fila, dando uma distância de dois metros entre as pessoas.

O dia está chuvoso e a água é fria. Temo sentir frio durante o trajeto de aproximadamente duas horas dentro do rio, por isso escolhi bem a roupa de borracha que uso: ela não pode ficar nem muito larga e nem muito apertada, já que devo manter uma camada de água entre mim e a roupa. Aquecida pelo contato com meu corpo, essa camada de água é que vai me manter aquecido.

Protegido do frio, sigo levado pela correnteza. No caminho, encontro piraputangas, dourados e até uma ariranha que rapidamente desaparece. Nos dias de sorte, é possível ver ainda lontras, antas, jacarés e até sucuris de bobeira no rio.

Bonito: flutuação no Rio da Prata

Os peixes que nadam na área da nascente.

Bonito: flutuação no Rio da Prata

A água é cristalina e cheia de peixes.

Bonito: flutuação no Rio da Prata

Os meus primeiros minutos de flutuação.

Antes que você já fique temeroso eu preciso dizer que não há risco eminente de um ataque de qualquer um desses animais. Para evitar imprevistos, todas medidas de segurança são adotadas e seguidas à risca pela equipe que coordena a flutuação. O sistema utilizado pelo Rio da Prata é, inclusive, auditado pelo InMetro e foi implantado em parceria com o Ministério do Turismo.

Descendo rio abaixo, encontro o que eles chamam de cratera, que na verdade é uma imensa nascente onde a areia borbulha como lava em um vulcão. Aqui, paro por alguns minutos e contemplo essa beleza natural.

A alguns metros dali, está o Rio da Prata que por ser mais volumoso não tem a água tão cristalina como a do Olho D’água. Nado por cerca de 150 metros até chegar ao ponto de apoio onde termina a flutuação. De volta à sede da fazenda, me esbaldo no almoço preparado com produtos da região e faço a Trilha da Siriema, onde conheço melhor como funciona a horta, o viveiro de mudas e outras áreas da propriedade.

Bonito: flutuação no Rio da Prata

Chegando bem perto da cratera.

Bonito: flutuação no Rio da Prata

A água borbulha como lava em um vulcão.

Bonito: flutuação no Rio da Prata

A nascente vista bem de perto.

Planeje seu passeio pelo Rio da Prata

Quanto custa | A flutuação custa R$ 184 na baixa temporada e R$ 210 na alta. A alta temporada em Bonito corresponde aos períodos de férias escolares e feriados. Nesses valores estão inclusos o almoço, os equipamentos para a flutuação e o serviço de guia, que é obrigatório. O passeio tem duração total de quatro horas e o limite diário é de 150 pessoas.

Como chegar | De carro, partindo de Bonito, saia da cidade pela MS-178 passando em frente ao Centro de Convenções. Siga pela MS-178 por 50 quilômetros até chegar à BR-267. Vire, então, à esquerda no sentido a Jardim e dirija por mais 2 quilômetros. Fique de olho na placa de sinalização que aponta a entrada para o Recanto Ecológico Rio da Prata. Veja mais informações de como chegar a Bonito.

De van compartilhada, o transporte de ida e volta custa R$ 55. Em carro privativo sai por R$ 165. A diária para aluguel de um carro popular em Bonito custa em média R$ 120.

Onde ficar | Construído em uma agradável área verde, o Hotel Pousada Águas de Bonito é uma excelente opção para você desfrutar seus dias em Bonito. Bem pertinho do Centro – apenas 1,2 quilômetro -, ele tem uma excelente estrutura com spa, academia, restaurante e uma agência que vende todos os passeios da região. As diárias para o casal variam entre R$ 420 e 520. Ah, não deixe de experimentar a merenda pantaneira que é servida diariamente nos finais da tarde. Eu explico como é se hospedar no Águas de Bonito neste post.

Quem leva | A agência Águas Turismo tem passeios diários para o Rio da Prata.

Outros passeios | No Recanto Ecológico Rio da Prata é possível fazer ainda cavalgada, mergulho com cilindro e observação de aves. Vejas os detalhes no site.

Bonito: flutuação no Rio da Prata

A antiga sede da fazenda onde funcionam a recepção, a loja e o restaurante.

Bonito: flutuação no Rio da Prata

Aves que vêm se alimentar na fazenda.

Bonito: flutuação no Rio da Prata

O viveiro de mudas da fazenda.

Veja todos os posts de Bonito

Minha viagem teve o patrocínio de Hotel Águas de Bonito.

SOBRE O AUTOR

Altier Moulin

Sou um jornalista que gosta de contar histórias e de extrair do cotidiano um valor que muitos não percebem. Desde menino, meu desejo era viajar pelo mundo. Já adulto, descobri que isso não era apenas um sentimento, mas um propósito de vida.

4 Comentários

Escreva um comentário